Luz e Trevas

Featured

Com as mãos amarradas vejo o caderno, a caneta, nada posso fazer além de notas mentais. Escrevo na minha pele, nas paredes, tudo que está explodindo dentro da minha mente. Não serei derrotada. Nasci para morrer lutando. É a minha missão, lutar.

Na arena, no mar, na terra, no campo de batalha, na vila em chamas, nadando em um tanque cheio de tubarões, assim é minha vida. Afundando com uma bola de chumbo amarrada ao tornozelo.

Às vezes vou a superfície respirar, olhar o sol, ou a lua, a bola de chumbo se transformou no balão azul, uma bolha. Depende de como você vê o obstáculo, a armadilha. E de volta ao meu abismo. A escuridão, a solidão, são como grandes mantas de compreensão e carinho.

Na escuridão me sinto plena, porque sou a luz que me guia, o caminho onde piso, a foça dentro do vulcão, a explosão da criação.

Vida e morte, escuridão e luz, essa sou eu.

O Cirurgião #Tess Gerritsen

Featured

Etiquetas

,

o-cirurgiaoO Cirurgião

“Tess Gerritsen, neste livro assustador, narra o rastro de sangue deixado por um assassino cruel. O agressor entra na casa de suas vítimas na calada da noite e segue até o quarto delas. Mergulhadas em sono profundo, as mulheres ignoram que irão acordar para um terrível pesadelo. A precisão com que ele investe contra as mulheres, somada à crueldade de agressão – útero das vítimas é arrancado -, sugere que o responsável pelas atrocidades seja um médico psicopata. Os jornais de Boston passam então a chamá-lo de ‘O Cirurgião’. Em um livro de tirar o fôlego e com descrições minuciosas, a autora nos apresenta a um rico universo de personagens, ao criar um romance de suspense e profundidade inéditos”.

Adoro me surpreender com livros. Nas minhas buscas por boas leituras na internet esbarrei com uma série de livros que me chamou a atenção. Reuni dois estilos que adoro, policial e terror. A palavra “Serial Killer” define melhor a coisa toda. Logo nas primeiras linhas percebi que a autora conseguiu prender minha atenção. Conseguiu me jogar em Boston atrás de um assassino cruel e extremamente cuidado com os detalhes.

Quem me conhece sabe que adoro coisas ditas “sombrias”, talvez por isso goste de tanatologia, medicina legal, filmes de terror, do sobrenatural e tudo que tenha um pezinho no lado mais sombrio da humanidade. Não tenho vergonha de admitir. Mas não sou do tipo mórbida. Minha curiosidade é no saber, no descobrir os motivos, no porque da morte, do fim de tudo e nesse caso, como ocorreu?

Vamos à trama do livro, mulheres são encontradas mortas em suas casas, a brutalidade do ataque e o requinte de crueldade é assustador. Amarradas, estupradas e mutiladas cruelmente. Para investigar o caso o detetive Moore e a detetive Rizzoli, ele é o policial educado, que vê Rizzoli como policial e não como uma mulher tentando ser um homem. Jane Rizzoli é descriminada por seus colegas de trabalho, rejeitada em um mundo predominantemente masculino. Não é bonita, mas é forte e decidida, bem mais do que aparenta ser. Os dois detetives estão diante de um caso complexo e cheio de surpresas nada agradáveis.

A investigação leva Moore e Rizzoli para casos de estupro e mutilação ocorridos dois anos atrás em Savanah, que eram praticados por Andrew Capra, mas ele foi morto pela Dra. Cordell em legitima defesa. Ela sobreviveu, mas estranhamente o assassino que está agindo em Boston começou a persegui-la. Ela é a próxima vítima.

A violência contra a mulher é mostrada de uma forma séria. Em muitos momentos tive uma ideia de como somos frágeis, observadas e feridas, mortas. O que me assustou um pouco e me fez colocar uma pedra extra em minha bolsa. É, assim quem quiser me atacar vai sentir muita dor.

Você tem estômago fraco? Não leia esse livro, os detalhes aqui te transportam para cena do crime, para a sala de autopsia, e lhe oferece cores e odores. Que tal um pouco de canfora sob o nariz? A Tess tem muita experiência com medicina e explora seus talentos na área enriquecendo todos os detalhes.

tess-gerritsenO livro é surpreendente, o modo que a autora explora vitima, policia e assassino nos coloca diante de um livro rico em todos os sentidos. Entra na mente do assassino é algo de curioso e necessário para entendermos seus impulsos. Não consegui descobri quem era o assassino isso me incomodou, mas provou o quanto a escritora é maravilhosa.

Fiquei tão impressionada que decidi ler os doze livros da série. Até agora já li três, que pretendo resenhar aqui para o canal Eu Vejo Livros.

 

Minha nota? Cinco Beijos Mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

 

 

A Estrada da Noite #Joe Hill

Featured

Etiquetas

, , , ,

aestradadanoite_capaA Estrada da Noite

Uma lenda do rock pesado, o cinquentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
‘Vou ‘vender’ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto…’
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas – o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.
Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente – verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.
Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite – e nada é exatamente o que parece.
Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estreia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.

Com o Joe Hill é comecei direitinho. A leitura me prendeu do começo ao fim, eu não sabia que ele era filho, apenas achei o livro muito interessante, pelo fato do personagem principal ter obsessão por objetos macabros. Eu tenho pela morte e seus diversos estilos. Não coleciono nada, mas leio tudo que posso sobre como a vida termina. As causas, os modos, como tudo se decompõem.

image11Bem, mas vamos a Estrada, Jude, ou Judas Coyne, o nome diz tudo ne? Ou quase tudo. Ele leva uma vida cômoda e meio que tediosa. Ele achou o que procurava, ao comprar o fantasma do padrasto de alguém. Quando o paletó é entregue em sua casa, da para sentir algo palpável no ar. Isso se deve ao estilo de Joe, esse cara sabe fazer acontecer.

A presença do fantasma é real, e até onde sei sobre fantasmas, quando você convida um deles, ou o compra, ele e seu. Ou melhor, azar é seu.

A vida de Judas fica de pernas para o ar. O fantasminha não tem nada de “Gasparzinho”. Chama-se Craddock McDermott, mas o que tem ele no jogo do bicho? Ele é o padrasto uma das muitas fãs que Jude usou e deixou pela estrada de sua vida.  O fantasma aparece sempre com uma lâmina nas mãos e pronto a cumprir sua vingança.

A casa não é mais segura, e o roqueiro e sua namorada gótica pegam a estrada, mas Craddock não é do tipo que fica assombrando casas vazias e segue seu alvo impiedosamente. Jude vai ter de enfrentar seu passado, olhar seus medos bem de perto e descobrir o que o transformou no homem que é hoje. Vivos e mortos são expostos em uma autopsia legitima e crua.

aestradadanoitecaicaA dose de suspense e terror é na medida certa de fazer você se assusta e gritar se alguém chega de surpresa em você ver.

 

 

joehillgfdlJoe Hill virou um dos meus favoritos e foi quando fechei o livro que percebi que filho de peixe, peixinho é. Mas alto lá, Joe é bem mais prático que seu pai e consegue ser mais direto também. Ele tem seu estilo e não copia o do seu pai em nenhum momento.

Virei fã e já estou com o próximo na fila de leitura e resenha. Minha nota? Cinco beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Catacumb #Série Vol.3

Featured

Etiquetas

 

5Catacumb

O último ano de colégio enfim chegou. Depois de tanto tempo juntos, Dan, Abby e Jordan resolvem fazer uma viagem e o destino escolhido é a casa do tio de Jordan em New Orleans. Abby está muito ansioso e entusiasmado para a aventura, pois a viagem irá ajudá-lo no projeto fotográfico de locais e monumentos históricos. Mas toda essa euforia diminui quando, no caminho, os três amigos percebem que estão sendo seguidos. E ainda começam a receber mensagens misteriosas, pelo celular de Dan, de um amigo que morreu no último Halloween. Os três amigos vasculham pistas sobre acontecimentos do passado para obter respostas sobre as tais mensagens, sobre um fotógrafo não identificado e sobre a história familiar de Dan.Neste incrível episódio da série Asylum, a única esperança que resta é sair vivo desta viagem.

Último livro da série Asylum. Comecei a sentir aquele gostinho de despedida. Mas nesse caso a despedida vai significar o fim de alguns mistérios, como por exemplo, quem são os pais biológicos de Dan, nosso personagem principal.

Em Catacumb Dan, Abby e Jordan estão de boa viajando de carro para a casa do tio de Jordan em New Orleans. Ao longo da viagem eles estão dormindo em barracas, aproveitando cada minuto, afinal é o último ano de escola e tudo vai mudar.

Depois do incêndio no Brookline eles querem deixar o passado para trás. O problema é que Dan vai começar a receber mensagens no celular, não vou dizer de quem para não dar spoiler. Mas é alguém que já morreu, legal nê? Dan me pareceu mais assustado do que antes, acho que os nervos o estão vencendo, mas não é pra menos depois de tudo que ele e seus amigos enfrentaram. Para piorar, eles percebem que um estranho os está fotografando.

Nesse livro, se você não houver lido os contos lançados pela autora, sentirá falta de algumas informações. Acho importante ler todos e fazer as conexões necessárias para entender completamente Catacumb. Dan vai descobrir o que deseja? Abby e ele vão ficar juntos? E Jordan? Muita coisa foi respondida e eu gostei disso.

A escritora como sempre conseguiu fazer um livro de leitura rápida e envolvente. Notei alguns errinhos na trama, mas nada que possa estragar o prazer da leitura, se você é um bom leitor saberá entender tudo sem se perder. É quase imperceptível.

O terror na medida certa faz com quem não goste de sentir muito medo, possa aproveitar a leitura sem ter pesadelos, mas ao mesmo tempo fazer vários questionamentos sobre o que era real e ilusão. Acho que a maior capacidade dos livros de terror e suspense seja essa, nos fazer questionar, pensar.

É uma excelente série para jovens, que querem um início no mundo do suspense e do terror. Certeza que após lerem a série vão procurar outros livros do gênero com muito mais fome.

Minha nota? Cinco beijos mordidos.

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Artista dos Ossos #Serie Vol.2.5

Featured

Etiquetas

, , , ,

images-livrariasaraiva-com-brArtista dos Ossos

Oliver é um adolescente que tenta economizar dinheiro para ingressar na faculdade e deixar para trás a loja de antiguidades de sua família. Mas para garantir seu sonho ele começa a trabalhar para uma organização sinistra, que se denomina “Artistas de Ossos”. Bem, mas dinheiro é dinheiro. Abrindo sepulturas e roubando ossos, ele aceita a missão pensando que isso seria uma fase momentânea, mas descobre que abandonar essa empreitada pode ter um custo muito alto, pois existem algumas dívidas que não podem ser pagas. Assim Artistas dos Ossos é um puzzle importante que faltava para os fãs da série Asylum.

Trabalhar nos negócios não é o futuro que Oliver desejou para si. Ele esta economizando para ir para faculdade e ter novas oportunidades. Para isso ele aceita trabalhos freelance. Até esse ponto nenhum problema, mas a vida gosta de nos colocar diante de desafios  e Oliver não vai fugir a regra. Ele aceita um trabalhar para uma organização, o serviço nada convencional envolve o roubo de sepulturas. A moral é flexível como dizem e ele aceita e tem como companheiro de furtos seu amigo Micah.

Roubar bens materiais de cadáveres não é tão ruim assim, mas e roubar seus ossos? E nesse ponto que Oliver sente que está indo longe demais. Percebe que estão lhe ocultando fatos importantes. Com quem eles estão verdadeiramente lidando?

A ideia do roubou criam visões, olhos o fitando de crânios, mãos esqueléticas estendidas em sua direção. Desvendar a verdadeiro motivo envolver descobrir quem são os Artistas dos Ossos.

Como de costume o suspense é mantido com estilo e prende o leitor ate a última página. O lado moral é bem explorado, o que você faria por dinheiro? O conflito de interesses é real e doloroso e vai mergulhar o personagem em suas crenças mais antigas. Afinal eles estão roubando túmulos.  Micah não se importa, para ele vale o dinheiro.

Lembrando que se trata de suspense para um publico juvenil. Nada de esperar cenas chocantes demais. Mas a meu ver o livro cumpre a sua missão de introduzir os jovens interessados no suspense e no terror.

O livro pode ser lido separadamente, mas ao ler os demais você vai entender a motivação dos personagens secundários, que encontram os personagens principais.

O que final no final é a certeza que devemos preservar o que acreditamos ser o certo. Não existe meio termo.

Minha Nota? Três Beijos Mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Sanctum #Série Vol.2

Featured

Etiquetas

, , , , , , , , , , ,

indiceVisões. Vozes. As lembranças do verão passado, vividas no alojamento Brookline do New Hampshire College, são as mais aterrorizantes da vida de Dan, Abby e Jordan. Uma experiência traumática que eles querem esquecer. Porém, seguir em frente não será uma opção. Alguém quer manter vivo aquele terror. Os três jovens estão recebendo cartas anônimas com palavras enigmáticas e fotos de um antigo parque de diversões. Para dar fim nesse pesadelo, eles irão se disfarçar de candidatos e voltar por um fim de semana ao campus do NHC. E, ao chegar lá, eles vão descobrir que aquele parque das fotos não só é real como também voltou a funcionar. Agora, a capa pista que tentam desvendar, Dan e seus amigos descobrirão segredos ainda mais sombrios do que haviam imaginado. Além de correrem muito mais perigo. Para se salvar, eles não poderão perder o controle.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Depois de ler Scarlets, conto de cem páginas, estava ansiosa e pronta para ler Sanctum, foi muito bom rever Dan,Abby e Jordan Eles estavam vivendo suas vidas o melhor possível, mas os acontecimentos do Brookline mudou a vida dos três para sempre.
Pesadelos, lembranças, ainda assombram suas vidas, apesar de seus esforços para continuar eles sentem que não estão seguros.
Dan a meu ver é o mais solitário e por ter um passado, digamos, um pouco mais comprometido com o Brookline, parece ser mantido a distância por Abby e Jordan. Eles não respondem seus e-mails, achei isso cruel da parte deles. Mas pessoas com medo fazem coisas estranhas. Eles querem esquecer. Isso vai ficar impossível quando cada um deles recebe uma carta anônima contendo uma foto com um recado no verso.
 
Tudo fica mais misterioso quando a mãe de Félix, o procura Dan,e pede que visite seu filho. Ele teve problemas no Brookline e atualmente está em tratamento. Ele berra dia e noite um nome, Daniel Crawford, é o nome de Dan, e do antigo diretor do Brookline. A visita deixa Felix agitado e leva Dan a voltar ao campus e descobrir quem os está assombrando.
Abby concorda em voltar, afinal continua ouvindo a voz de sua tia Lucy, e Jordan anda evitando dormir para não ter mais pesadelos.
 
O clima no campus é de alegria e entusiasmo, novos estudantes e antigos se misturam para o início de um novo semestre, Dan, Abby e Jordan se misturam com os candidatos, encontram alguns professores como a professora Reyes que continua suas pesquisas sobre o antigo diretor. Disfarçados eles conhecem Micah, Lara e Cal, lembram-se dele de Scarlets? Pois, é, ele mesmo.
Daí em diante eles começam a fazer suas investigações e descobrem coisas realmente assustadoras, entre elas, desaparecimento de mulheres, uma fraternidade secreta e muito perigosa, cheia de segredos obscuros.
 
O que mais gosto é quando os três começam a vasculhar casas velhas em busca de pistas. É sinistro. Coisas assim assustam leitores, e muito mais a Dan, Abby e Jordan. Sem falar nas visões com um garotinho de camiseta listrada e sujo de sangue.
Outro detalhe, o parque, o campus esta recebendo a visita de um parque de diversões, bem, ele é assustador.
Somos compelidos a continuar a leitura, a escritora soube fazer a trama divertida, tensa e ao mesmo tempo cheia de suspense e terror. O final me deixou um pouco balançada, preciso de mais. As respostas não foram suficientes, pelo menos para mim. Felizmente ainda tem o livro 3. Vale ressaltar que o clima da série lembra muito uma série de TV que adoro, American Horror Story.
Minha nota? 4 beijos mordidos!
beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Scarlets #Série Vol.1,5 – Contos

Featured

Etiquetas

scarletsOs mistérios que rondavam o alojamento Brookline estão longe de chegar a uma conclusão. Neste episódio da série Asylum, Cal Erickson vai ser obrigado a integrar um grupo secreto, os Scarlets, mas essa decisão mudará toda a sua vida e vai cobrar seu preço. Scarlets é uma peça chave para que os fãs da saga se preparem para a leitura de Sanctum, segundo volume da série (a ser lançado em agosto de 2015)”.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook(https://www.facebook.com/EuVejoLivros/)e meu blog (https://nazarethefonseca.wordpress.com/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Quando li o primeiro livro da série Asylum sabia que estava mergulhando em algo realmente grande. Todo o mistério do Brookline não poderia ser resumido em um único livro havia muito mais a ser revelado. Sou muito fã do gênero terror/suspense e esses livros me deram boas horas de leitura.
Como a série tem uma ordem um tanto confusa, devido ao lançamento de contos que complementam a história dos livros maiores, resolvi colocar a ordem deles aqui em baixo:

1. Asylum (Asylum, #1)

2. Scarlets (Asylum #1.5)

3. Sanctum (Asylum, #2)

4. The Bone Artists (Asylum, #2.5)

5. Catacomb (Asylum, #3)

Antes de você ir com muita sede ao pote, saiba que ao acabar de ler o primeiro livro Asylum pode passar direto para a leitura do livro Sanctum, porque Scarlets é um conto com 100 páginas sobre um jovem chamado Cal, você vai ouvir falar dele durante a leitura de Sanctum. Eu preferi ler os livros e os contos para ter uma visão ampla de toda a história. A experiência valeu a pena.
Vamos à história do livro, ele é focado totalmente em Cal, ele é filho do reitor da universidade de New Hampshire College. Esqueça aquela história de filho de peixe, peixinho é. Carl não é bom aluno, tem problemas com a bebida e suas notas são péssimas. Definitivamente não é um bom exemplo a ser seguido. Se ele está frequentando curso superior é graças aos pais que tem poder.
A universidade é um castigo para Cal, nisso eu concordo, assistir as aulas da professora Reyes é uma tortura, vocês vão ouvir falar bastante nela. O grupo de estudo é obrigado a descer até o porão do alojamento do Brookline e catalogar tudo sobre o local. Para quem não sabe, o lugar já foi um hospital para loucos perigosos, assassinos. O lugar todo tem uma energia muito ruim e Carl vai descobrir isso da pior maneira possível.
Cem páginas de muito suspense e terror, o mais importante é que quando você estiver lendo o livro Sanctum terá uma visão privilegiada sobre os Scarlets e saberá quem é Cal e se pode confiar nele ou não. Minha nota?

Quatro Beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

 

Asylum #Série Vol.1

Featured

Etiquetas

, , , , , ,

asylumAo entrar pela primeira vez no New Hampshire Colleg, Dan Crawford não imagina que vai viver ali as cinco semanas mais aterrorizantes de sua vida. Best-Seller do New York Times, este livro é um suspense arrepiante diferente de tudo o que já foi lido. Ilustrado com fotografias tenebrosas de manicômios reais, este livro vai surpreender o leitor a cada página virada, afinal: “A loucura é algo relativo. Depende muito de que lado da grade a pessoa está.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Eu compro livro pela capa. Comprei o E-book Asylum e deixei aqui guardado, não imaginei que era terror juvenil. O Livro me pegou no clima do terror, mas confesso que não completou minha fome por medo. A historia é bem estruturada, tem alguns momentos tensos, mas não assusta pra valer.

Dava para perceber pela sinopse, no entanto, eu não a li, mas sei o nome da autora. Madeleine Roux. Risos.

Mas vamos lá o livro tem um clima sombrio e de mistério. Tudo começa quando Dan Crawford decide fazer um curso de verão por 5 semanas na escola New Hampshire College, o  que ele e nem os outros alunos desconfiam é que o prédio onde ficaram durante todo o curso já foi utilizado como instituição psiquiátrica para doente perigosos. Gente é só um prédio.Bem, é, mas as paredes estão impregnadas de dor e morte.

image-axd

Autora

Mistérios   e segredos começam vir a tona quando Dan, Abby e Jordan, os únicos amigos que fez durante sua estada na escola, descobrem a ala psiquiátrica fechada onde os pacientes ficavam internados e eram submetidos a tratamentos nada ortodoxos pelo diretor da instituição.

Brookline, o hospício, agora rebatizado de New Hampshire College, afeta os três amigos de formas diferentes e cria entre eles um clima de desconfiança, medo e animosidade.

Pesadelos, lapsos de memória por parte de Dan começam a afastar os três amigos e mais especialmente Dan e Abby que estavam desenvolvendo um pequeno romance.

Abby ficou completamente obcecada pela fotografia de uma menina com uma cicatriz na testa que encontrou entre as fotos e arquivos dos pacientes. Ela esteve internada em Brookline.  Ela passa a ter pesadelos e desenha a menina repetidamente em paisagens sombrias.

O lugar transpira dor.

Quando um dos alunos aparece morto e em uma posição nada convencional a policia invade a instituição e o clima fica insuportável, Dan, Jordan e Abby percebem que todos tem algo a esconder e qualquer um pode ser o assassino.

Fantasmas, mistérios do passado e um assassino em série estão à solta em Brookline, o ou seria New Hampshire College? O lugar não é mais seguro, agora resta saber quem vai ficar e descobrir o mistério dos assassinatos, mesmo arriscando a vida, ou partir, e nunca mais voltar.

Minha nota? 3 Beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

 

O Bicho da Seda de Robert Galbraith #LivroII

Featured

Etiquetas

, , , , , ,

capa-o-bicho-da-sedaO Bicho da Seda de Robert Galbraith

“O detetive Cormoran Strike, protagonista de “O chamado do Cuco”, está de volta, ao lado de sua fiel assistente Robin Ellacott, no segundo livro de Robert Galbraith, pseudônimo de J.K. Rowling. Dessa vez, o veterano de guerra terá que solucionar o brutal assassinato de um escritor. Quando o romancista Owen Quine desaparece, sua esposa procura o detetive particular Cormoran Strike. Inicialmente, ela pensa apenas que o marido se afastou por alguns dias como fez antes e quer que Strike o encontre e o leve para casa. Mas, à medida que investiga, fica claro para Strike que há mais no sumiço de Quine do que percebe a esposa. O escrito acabara de concluir um livro retratando maldosamente quase todos que conhece. Se o romance fosse publicado, a vida deles estaria arruinada – assim, muita gente pode querer silenciá-lo. E quanto Quine é encontrado brutalmente assassinado em circunstâncias estranhas, torna-se uma corrida contra o tempo entender a motivação de um assassino impiedoso, diferente de qualquer outro que Strike tenha encontrado na vida”.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Fiquei muito ansiosa para voltar ao mundo de Cormoran Strike, a tensão criada entre ele e Robin Ellacott me encheu de esperanças para um “Final Feliz”. Nessa segunda e eletrizante aventura, vamos duvidar muito da esposa do Owen Quine, no início fiquei imaginando se ela não estaria louca. Tudo nos leva a crer que sim, mas quando o corpo do marido é encontrado brutalmente assassinado ficamos nos perguntando quem ele irritou tão profundamente com seu livro.

A lista de suspeitos é grande e digamos que ele fez um texto que expõem bem todos os que dele debocharam e humilharam. A caracterização dos personagens descritos no romance, que teria sido o motivo, para seu assassinato são insultantes, mas dentro de uma realidade que somente os culpados saberão decifrar.

images7Strike terá de usar todo seu talento para chegar ao verdadeiro assassino. Vai se colocar junto com Robin na linha de tiro. O livro é realmente bom, li do principio ao fim tentando descobrir o assassino e terminei com duvidas que só fora elucidadas quando Strike me deu a ultima peça que falta. Se você ficar atento vai perceber que a pista principal aparece logo no início do livro. É um acontecimento pouco convencional e que passa sem ser percebido de imediato. Mas no final faz todo sentido.

Os detalhes da morte do escritor são minuciosos e dignos de uma mente cruel e extremamente vingativa.

Estou torcendo para que Strike e Robin fiquem juntos. No livro em nenhum momento existem indicações de que isso pode acontecer, Strike trata com o maior respeito e cuidado possível, jamais cruzou a linha, que separa as relações de trabalho que existem entre eles, mas é generoso em perceber que sua vida sem Robin seria pior. Ela é noiva, mas seu noivo é um completo “babaca”, na minha opinião. Ele castra Robin, enquanto Strike vê seu potencial. Percebo as vezes que ele não se acha suficiente para ela. O que é uma grande bobagem. Ela mantém o mesmo nível profissional, mas o modo como cuida de seu chefe as vezes deixa escapar o carinho que sente por ele

É inegável que entre eles existe uma faísca incrível. A meu ver eles se completam totalmente. Isso não é spoiler. A cena final é algo que vai jogar Cormoran Strike no centro das atenções. Bem, ele merece, é um detetive muito bom.

Minha nota para o livro? Cinco beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

A Noite Mais Sombria, de Gena Showalter

Featured

Etiquetas

, , , , , ,

indiceAshlyn Darrow sempre fora atormentada por vozes de diversas épocas, sobrepostas, interligadas, vindas de todas as direções, causando-lhe profundo sofrimento. Só havia um lugar onde ela talvez pudesse encontrar a cura para seu mal: a misteriosa fortaleza habitada pelos imortais, em Budapeste. Homens com poderes extraordinários, cada um carregava em si um dos demônios libertados da caixa de Pandora. Porém, somente Maddox, o guerreiro castigado com a mais cruel de todas as maldições, seria capaz de livrar Ashlyn de seu desespero. Morrendo todas as noites e renascendo à alvorada, o guardião do demônio Violência agonizava com o desejo de tocar Ashlyn, mas receava perder o controle sobre o espírito maligno e se tornar uma ameaça para ela.”

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Terminei a leitura do primeiro livro da série “Senhores do Submundo”, A Noite Mais Sombria, de Gena Showalter. Como comentei na minha página de resenhas, Eu Vejo Livros, notei algumas similaridades com os livros da Irmandade da Adaga Negra, mas não desisti da leitura, na verdade ela me prendeu do começo ao fim.

A personagem principal do primeiro livro Ashlyn Darrow ouve vozes, calma, ela não é esquizofrênica. Sinceramente ouvir vozes não deve ser nada bom. Imagina sua cabeça cheia de vozes como um rádio sem sintonizar uma boa musica? Um inferno. Não admira que ela tenha viajado para Budapeste em busca de uma lenda. Uma cidadezinha que tem no alto da colina uma fortaleza sinistra, habitada por guerreiros que controlam o crime e ainda ajudam a comunidade, mantendo-se distantes como fantasmas, ou seriam, anjos?

a-noite-mais-sombria-gena-showalterFoi atrás de tais homens, que ela subiu a colina, ela só não contava que fosse encontrar um pouco mais.  O que ela não sabia é que eles estão na fortaleza para evitar que suas maldições afetem os deles se aproximarem, ou serem caçados, por um grupo de humanos que se intitulam “caçadores”, uma organização que os caça através dos séculos tentando destrui-los através de um artefato mitológico, a caixa de Pandora.  Eu vi a coisa da fortaleza, mas como uma prisão domiciliar. Afinal, muitos séculos atrás eles cometeram um crime terrível e por isso foram punidos pelos deuses.

Ashlyn Darrow como personagem é convincente e forte, decidida e apaixonada. E não deixou o mocinho vencer logo de cara. Isso me chamou a atenção nesse livro o casal demorou um tempo para ter um contato mais intimo, afinal tem certas coisas que devem ser degustadas com muita calma. Isso prende para valer o leitor.

A minha primeira série nesse estilo foi da Christine Feehan, com ela aprendi a pegada desse estilo de livros e gostei muito. Aqui com Gena Showalter temos o mesmo esquema.

senhoresO primeiro guerreiro a ser apresentado é Maddox sua maldição é a violência. Um demônio que com ele divide o corpo e simplesmente o incita a violência durante o dia todo. Pavio curto é pouco para ele. Ele gosta de chacinar, bater, ver o sangue virar um rio. Adorei ver ele se pegando no braço com um dos guerreiros de seu grupo. É tem momentos assim nesse livro. Não vou revelar a maldição dele, ou como ela é realizada todas as noites. Mas é algo que não sei se aguentaria por séculos.

O encontro dele com Ashlyn é bem arquitetado e o que os liga é algo muito simples, um parece completar o outro. O romance deles se desenvolve em meio a conflitos, envenenamentos, fugas, invasões e Maddox enfrentando sua maldição todas as noites.  O que não gostei, algumas repetições de frases, foi desnecessário, quem ler vai compreender, mas dá para passar para próxima e se diverti de boa. Temos de nos lembrar ao pegar uma série nesse estilo, que trata-se de entretenimento, com um tipo de público e objetivo.

genashowalter071509O livro é bem escrito, a ideia central é boa, afinal, ela pegou um mito grego e transformou para os dias atuais e com explicações muito boas. Ela conseguiu criar algo original de um mito secular, a caixa de Pandora. Pelo que já li de criticas, os demais livros não perdem ritmo.

Minha nota? Quatro beijos mordidos!

O Chamado do Cuco de J.K Rowling #1

Featured

Etiquetas

, , , ,

indice

Um mistério elegante e emocionante impregnado da atmosfera de Londres – das ruas silenciosas de Mayfair aos pubs entocados do East End e à agitação do Soho – “O Chamado do Cuco” é um livro extraordinário, do autor Robert Galbraith (pseudônimo de J. K. Rowling). Apresentando Cormoran Strike, este é um romance policial clássico na tradição de P.D. James e Ruth Rendell, e marca o início de uma singular série de mistério.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

O interesse pela leitura do livro, O Chamado do Cuco, surgiu ao saber que o autor “Robert Galbraith” era na verdade o pseudônimo de J.K Rowling, a autora da série Harry Potter. Fiquei muito curiosa, como seria um livro com um tema diferente escrito por ela?

A curiosidade foi satisfeita e virei fã do detetive Cormoran Strike, protagonista do livro. Ele é um homem simples, veterano de guerra, tem um jeito inteligente e pratico de ser. Sua vida está uma bagunça, sua namorada terminou a relação e o colocou para fora de casa. Ele agora mora no escritório. Não tem muitos clientes, sofre para pagar o aluguel e não consegue manter uma secretaria para ajudá-lo no seu escritório de investigação particular.

Fora isso Cormoran é filho de uma estrela do rock, fruto de uma relação com uma fã. Ele se orgulha de nada pedir ao pai e viver sob suas próprias regras. Quando ele finalmente consegue contratar uma nova secretaria, Robin, as coisas começam a funcionar. Gostei dela de cara, organizada, prestativa, inteligente. Parece que nasceu para o cargo.

Tudo muda quando o irmão da modelo problemática Lula Landry procura Cormoran e o contrata para investigar o suposto suicídio, as coisas começam a mudar. O caso o ajuda a sobreviver financeiramente e as investigações o levam a lugares bem sombrios na vida da modelo.

Não desgrudei do livro até finalizar a leitura, fiquei encantada com cada detalhe J.K Rowling é sem dúvida nenhuma uma grande escritora, acredito que ela possa escrever qualquer coisa que deseje. A história, os personagens, as emoções são bem dosadas e a narrativa é em terceira pessoa, o que nos da uma visão de vários personagens sem comprometer o mistério e a grande revelação final.

Sem magia, só muito mistério e doses de fatos que são como quebra cabeças, se você souber montar vai descobrir a verdade e quem são os culpados.

Minha nota? Cinco beijos Mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Coração Bilionário – Ruth Cardello

Featured

Etiquetas

, ,

ruth-cardello-coracao-bilionarioCoração Bilionário – Ruth Cardello

Sinopse:

“Dominic Corisi soube imediatamente que Abigail Dartley era o passatempo perfeito que procurava, principalmente quando ela se mostrou um pouco mais desafiadora do que ele estava acostumado. Então, quando precisa viajar à China a trabalho, decide levá-la, mas sob suas condições. Sem promessas. Sem complicações. Apenas sexo. Abby sempre foi uma mulher responsável. Jamais esteve disposta a correr riscos, especialmente quando se tratava de homens – isso até conhecer Dominic. Ele consegue ser ao mesmo tempo desconcertante e encantador. A viagem dos dois à China desperta um lado de Abby há muito esquecido, que a faz pensar no enorme perigo que corre ao estar acompanhada por Dominic. Quando o futuro de Dominic é posto em causa, Abby tem duas opções: interferir na última aposta empresarial que ele fez, salvando sua empresa; ou aceitar seu papel de amante, não se envolver, e abandonar seu grande amor à própria sorte. Será que ela o ama tanto a ponto de correr o risco de perdê-lo para conseguir salvar a fortuna de Dominic?”

Meus Planos era sair das séries, mas acabei resolvendo fazer a resenha de uma serie de livros que amei. Romance com pitadas quentes de paixão e desejo, como resistir? Não dá. Adoro romances assim, levemente apimentados com uma boa história.

A série é composta por quarto livros, que tem suas narrativas interligadas e a meu ver não perdeu o folego. A formula é básica, junto uma mocinha sem grana, acrescente pitadas de problemas, um homem bonito, misterioso e rico. Pronto, misture bem e leve ao forno em temperatura constante e voilá! Temos um romance!

Em Coração de Bilionário tudo começa quando Abby assume o lugar de sua irmã, que esta gripada. O plano era simples ela entraria faria a faxina e sairia antes que Dominic Corisi voltasse.  É por isso que não costumo fazer planos, tudo sai dos eixos.

Dominic Corisi volta para casa, a qual pouco frequenta devido a sua vida repleta de compromissos e viagens de negócios. E se depara com uma mulher bonita e atenciosa, que se oferece para fazer-lhe companhia no jantar. Abby percebeu sua tristeza e cansaço. A boa ação  faz Dominic perceber que sua diarista é linda, inocente e diferente das mulheres que o rodeiam. A coisa sai do controle quando ele a beija e tenta comprar uma noite de amor com ela. É ai que Abby ensina Dominic a fazer algo com seu dinheiro e sai de sua vida. Essa primeira cena do casal é engraçada, doce e inocente, mas carregada de sensualidade única.

Bem, Dominic Corisi não é qualquer um para ser recusado. Ele consegue convencer Abby, que ele precisa dela e dai em diante a historia fica cada vez melhor. Passeio de Limusine, banho de loja, até que Abby se vê presa em uma teia forte de desejo e poder criado por Dominic.

Acreditem, Dominic é aquele tipo de personagem principal interessante, sexy, forte e gostoso na medida certa. Mas tem seus defeitos e muitas qualidades. Entre ele e Abby é criado um vinculo de sexo, carinho e confiança. Mas muitas coisas vão acontecer e quebrar a confiança a ponto de Abby desejar fugir de Dominic.  Entre elas um contrato internacional com implicações políticas. A trama é inteligente e bem fundamentada. Quem ler não perderá seu tempo.

Tudo piora antes de melhorar, e o que posso dizer é que os jogos de poder os rodeiam e os ameaçam.

Coração de Bilionário é uma aventura romântica capaz de agradar a todos os gostos. Eu adorei a série e só parei quando li todos os quatro livros. Claro, vou fazer a resenha dos outros três e postar aqui, porque eles se interligam de maneira graciosa.

Minha nota? 4 beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

O Que Aprendi Sobre o Amor

Featured

Etiquetas

, , , ,

5109084613_f905348347_bUma doce fantasia, uma reação química, uma equação difícil de resolver. Encontro e desencontros, promessas desfeitas. Às vezes finais felizes que duram o quanto o amor durar.

Não acredito em sorte no amor. Creio que existem pessoas que nasceram para encontrar outras. E quando elas se encontram tudo é perfeito e a reação química é satisfeita e tudo fica cor de rosa.

Quando ando pela cidade, ou vou ao shopping, locais onde possa observar casais. Não resisto, tento ver similaridades, descobrir o que os atraiu, o porquê daqueles dois seres se unirem. Li alguns artigos que afirmam que “Almas Gêmeas” tem traços físicos em comuns, baseado na teoria que aquelas duas almas eram só uma. E que na separação levam tais características. Em fotos é possível ver isso. Pesquiso o assunto há alguns anos em busca de respostas.

A minha pesquisa me levou diante de fatos alarmantes. É que é mais fácil olhar de certa distância e ver pessoas que se anulam, que amam mais, que se calam. Que vivem em devoção, enquanto o outro aproveita, deita e rola.

Ai surge uma das primeiras questões, o amor não devia ser bom? Essa é fácil de resolver, visto que a prova desses “desequilíbrios” param nas páginas policiais.

Será utópico? É invisível, mais tão perigoso quanto um patógeno. Se pudéssemos ver o amor sob a lente de um microscópio como ele se pareceria?

germe_vermelho_dos_desenhos_animados_pratos-rf661c0a5e9a641b69afb492b9b96df06_ambb0_8byvr_324Minha teoria? Uma célula vermelha com bolinhas amareladas. Algo com um tempo de incubação e desenvolvimento de sintomas.

Às vezes a química, a magia permanece e faz com que aquelas duas almas se unam e façam amor, sexo, contas e comprem casas, carros e cães, gatos e tenham filhos. Os níveis de tolerância são dilatados por alguns casais em nome do amor, da vida construída, da casa, dos bens.  Cadê o amor?

Alguns se acomodam, esquecem os motivos que os levaram ao compromisso. Era o amor.

O que notei é que a maioria de nós mulheres não separa o sexo do amor. Claro, hoje em dia, algumas conseguem. Podem até dizer que sim, mas não sejam tolas a esse ponto. Será que conseguem mesmo? As mulheres unem os dois sentimentos, e quando é só sexo, há sofrimento.

coracao-costuradoAmar é ter um coração colado, costurado, cicatrizado, recuperado e com o metal certo, blindado a prova da química, das flechas do cupido.

O que aprendi sobre o amor? Manter ele vivo, porque faz bem a pele, e que fique longe, bem longe.

Um coração blindado garante bons momentos com livros, amigos, de sono, de ser eu mesma, de buscar conhecimento, ver tudo que quero. Ter meu mundo preservado, e não me sentir amando demais alguém que só sente carinho.

heartSe não for amor, paixão de verdade, melhor se afastar. Dizem que não se deve viver pela metade. Concordo, nada de amar pela metade. Porque aqui nesse mundo feito de matéria, o que vale é o que sentimos e aprendemos.

O que aprendi sobre o amor, é que, vale muito mais a pena amar a si mesma. A vacina perfeita para um patógeno muito, muito perigoso.

A Maldição Scarletti – Christine Feehan

Featured

Etiquetas

, ,

a-madicao-scarlletin55078Nicoletta foi toda sua vida “diferente”. Em seus escassos 17 anos é a curandeira do vilarejo no qual vive e a alegria de seus vizinhos, que a protegem, ela e seu segredo.
Por isso, quando é convocada ao Palácio da Morte, onde vive o poderoso Dom Scarletti, sobre cuja família pesa uma terrível maldição que acaba com as mulheres que pisam no palácio, todos temem por ela.
Uma vez no palácio, a jovem atrai a atenção do senhor, sobre o qual correm estranhos rumores e que decide fazê-la sua.
Nicoletta enfrenta a morte no palácio, mas vem determinada a descobrir quem esteve matando durante as gerações as esposas dos Scarletti e a tantas outras mulheres que trabalharam no palácio, incluindo a sua própria mãe.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Conheci a autora Christine Feehan através da série de dez livros chamada “Caminhante Fantasma”, li apenas oito deles porque não consegui encontrar os outros dois últimos em E-book. A autora tem uma pegada #hotsuave que gostei bastante, algo de bom gosto. Sem falar que a trama que envolve o casal e 2904todo o romance prende o leitor.

Devorei todos os livros e quando estava a procura de mais um, encontrei a Maldição Scarletti, mas não se enganem Christine Feehan é uma máquina de escrever livros. Não consegui saber ao certo quantos livros ela já escreveu.

O que me seduziu na leitura da Maldição Scarletti, foi à questão sobrenatural, Nicoletta, personagem principal é a curandeira do vilarejo aos pês do castelo dos Scarletti e tem alguns dons especiais. No vilarejo é querida, respeitada e protegida por todos. Graças a ela muitos já foram salvos e a maioria teme perdê-la e a seus dons.

Pessoas, aviso: esse é um livro de entretenimento, daqueles para você ler na rede se embalando numa tarde preguiçosa. Não vamos exigir aqui um “clássico da literatura”. O texto é bom, a história tem pé e cabeça e o romance, algo sombrio e sexy. Sem falar de um misterioso assassino. A trama parece um pouco aqueles livros de banca, os famosos “Sabrina”, lembram-se deles? Um detalhe, muitas escritoras como Janet Dailey, escreveram livros de banca e depois romances para grandes editoras sem perder a excelência ou a imaginação.

Vamos falar da trama, quando a Sobrinha de Dom Scarletti adoece misteriosamente, A curandeira da vila é convocada para ir ao castelo, Maria Pia, afinal, ela finge ter o conhecimento de Nicoletta e a protege com unhas e dentes.

Ela tenta se disfarçar, mas os olhos atentos de Dom Scarletti percebem sua beleza e seus dons. A criança é salva e ela e Maria Pia sofrem uma espécie de atentado. O castelo é perigoso e parece povoado por fantasmas.

Seduzido, talvez enfeitiçado pela única mulher que talvez possa compreendê-lo, afinal ouviu rumores sobre a jovem, Dom Scarletti decide casar com Nicoletta. Isso vai jogar ambos em uma armadilha perigosa de amor e morte.

Todas as mulheres dos Scarletti morrem misteriosamente. Juntos eles vão tentar quebrar essa maldição e manterem juntos a chama de desejo e amor que os uniu duas almas bem parecidas. Minha nota? Quatro beijos mordidos!

Sanctum #Série Vol.2

Featured

Etiquetas

, , , , , , , ,

indiceVisões. Vozes. As lembranças do verão passado, vividas no alojamento Brookline do New Hampshire College, são as mais aterrorizantes da vida de Dan, 3001Abby e Jordan. Uma experiência traumática que eles querem esquecer. Porém, seguir em frente não será uma opção. Alguém quer manter vivo aquele terror. Os três jovens estão recebendo cartas anônimas com palavras enigmáticas e fotos de um antigo parque de diversões. Para dar fim nesse pesadelo, eles irão se disfarçar de candidatos e voltar por um fim de semana ao campus do NHC. E, ao chegar lá, eles vão descobrir que aquele parque das fotos não só é real como também voltou a funcionar. Agora, a capa pista que tentam desvendar, Dan e seus amigos descobrirão segredos ainda mais sombrios do que haviam imaginado. Além de correrem muito mais perigo. Para se salvar, eles não poderão perder o controle.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)
Depois de ler Scarlets, conto de cem páginas, estava ansiosa e pronta para ler Sanctum, foi muito bom rever Dan,Abby e Jordan Eles estavam vivendo suas vidas o melhor possível, mas os acontecimentos do Brookline mudou a vida dos três para sempre.

Pesadelos, lembranças, ainda assombram suas vidas, apesar de seus esforços para continuar eles sentem que não estão seguros.

Dan a meu ver é o mais solitário e por ter um passado, digamos, um pouco mais comprometido com o Brookline, parece ser mantido a distância por Abby e Jordan. Eles não respondem seus e-mails, achei isso cruel da parte deles. Mas pessoas com medo fazem coisas estranhas. Eles querem esquecer. Isso vai ficar impossível quando cada um deles recebe uma carta anônima contendo uma foto com um recado no verso.

Tudo fica mais misterioso quando a mãe de Felix, o procura Dan,e pede que visite seu filho. Ele teve problemas no Brookline e atualmente está em tratamento. Ele berra dia e noite um nome, Daniel Crawford, é o nome de Dan, e do antigo diretor do Brookline. A visita deixa Félix agitado e leva Dan a voltar ao campus e descobrir quem os está assombrando.

Abby concorda em voltar, afinal continua ouvindo a voz de sua tia Lucy, e Jordan anda evitando dormir para não ter mais pesadelos.

O clima no campus é de alegria e entusiasmo, novos estudantes e antigos se misturam para o início de um novo semestre, Dan, Abby e Jordan se misturam com os candidatos, encontram alguns professores como a professora Reyes que continua suas pesquisas sobre o antigo diretor. Disfarçados eles conhecem Micah, Lara e Cal, lembram-se dele de Scarlets? Pois, é, ele mesmo.

Daí em diante eles começam a fazer suas investigações e descobrem coisas realmente assustadoras, entre elas, desaparecimento de mulheres, uma fraternidade secreta e muito perigosa, cheia de segredos obscuros.

O que mais gosto é quando os três começam a vasculhar casas velhas em busca de pistas. É sinistro. Coisas assim assustam leitores, e muito mais a Dan, Abby e Jordan. Sem falar nas visões com um garotinho de camiseta listrada e sujo de sangue.

Outro detalhe, o parque, o campus esta recebendo a visita de um parque de diversões, bem, ele é assustador.

Somos compelidos a continuar a leitura, a escritora soube fazer a trama divertida, tensa e ao mesmo tempo cheia de suspense e terror. O final me deixou um pouco balançada, preciso de mais. As respostas não foram suficientes, pelo menos para mim. Felizmente ainda tem o livro 3. Vale ressaltar que o clima da série lembra muito uma série de TV que adoro, American Horror Story. Minha nota? 4 beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

8Lista de Leituras Possíveis para 2017

Featured

Etiquetas

, , , ,

fotos-com-livros-19Organizei a lista de minhas possíveis leituras para 2017. Claro, ainda estou finalizando as minhas resenhas de 2016, foi um ano complicado e li vários livros e não consegui escrever a resenha. Estou agendando essas atualizações e postando aqui no meu blog  e postando aqui e na minha página de escritora e na Eu Vejo Livros.
Sou resenhista do site Arca Literária e ao longo do ano apareceram alguns livros surpresas por aqui. Os livros abaixo foram os que me interessaram ou que não consegui ler em 2016. Tem um pouco de tudo.

  1. Vocação para o Mal – J.K. Rowling
  2. A Princesa e o Goblin – George MacDonald
  3. Anna Vestida de Sangue – Kendare Blake
  4. Xamã – A História de um Médico no século XIX
  5. Príncipe Lestat – Anne Rice

Séries para possível Leitura em 2017

  1. O Cirurgião – Tess Gerritsen
  2. O Dominador – Tess Gerritsen
  3. O Pecador – Tess Gerritsen
  4. O Duble de Corpo – Tess Gerritsen
  5. Desaparecidos – Tess Gerritsen
  1. O Pacto – Joe Hill
  2. Nosferatus – Joe Hill
  3. A tribo – Joe Hill
  1. Crônicas Lunares – Cinder – Marissa Meyer
  2. Crônicas Lunares – Scarlet – Marissa Meyer
  3. Crônicas Lunares – Winter – Marissa Meyer

Clássicos para possível Leitura em 2017

  1. Drácula – Bram Stoker
  2. Frankestein – Mary Shelly
  3. O Medico e o Monstro – Robert L.Stevenson
  4. Anna Karienina – Liev Tolstoi
  5. O Estrangeiro – Albert Camus
  6. O Lobo da Estepe- Hermam Hesse

 Ficção Cientifica para possível Leitura em 2017

  1. Alien – Alan Dean Foster
  2. 20 Mil léguas Submarinas – Jules Verne
  3. A Temporada dos Ossos – Samantha Shannon

Livros da Lista do Vestibular 2017 para Leitura

  1. Senhora – Jose de Alencar
  2. Dois Irmãos – Milton Hatoum
  3. A Metamorfose – Franz Kafka
  4. Casa de Pensão – Aluízio de Azevedo

 

 

 

Scarlets #Série Vol.1,5 #Conto

Featured

Etiquetas

,

scarletsOs mistérios que rondavam o alojamento Brookline estão longe de chegar a uma conclusão. Neste episódio da série Asylum, Cal Erickson vai ser obrigado a integrar um grupo secreto, os Scarlets, mas essa decisão mudará toda a sua vida e vai cobrar seu preço. Scarlets é uma peça chave para que os fãs da saga se preparem para a leitura de Sanctum, segundo volume da série (a ser lançado em agosto de 2015).

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Quando li o primeiro livro da série Asylum sabia que estava mergulhando em algo realmente grande. Todo o mistério do Brookline não poderia ser resumido em um único livro havia muito mais a ser revelado. Sou muito fã do gênero terror/suspense e esses livros me deram boas horas de leitura.

Como a série tem uma ordem um tanto confusa, devido ao lançamento de contos que complementam a história dos livros maiores, resolvi colocar a ordem deles aqui em baixo:

  1. Asylum (Asylum, #1)

 

  1.  Scarlets (Asylum #1.5)

 

  1. Sanctum (Asylum, #2)

 

  1. The Bone Artists (Asylum, #2.5)

 

  1. Catacomb (Asylum, #3)

 

Antes de você ir com muita sede ao pote, saiba que ao acabar de ler o primeiro livro Asylum pode passar direto para a leitura do livro Sanctum, porque Scarlets é um conto com 100 páginas sobre um jovem chamado Cal, você vai ouvir falar dele durante a leitura de Sanctum. Eu preferi ler os livros e os contos para ter uma visão ampla de toda a história. A experiência valeu a pena.

Vamos à história do livro, ele é focado totalmente em Cal, ele é filho do reitor da universidade de New Hampshire College. Esqueça aquela história de filho de peixe, peixinho é. Carl não é bom aluno, tem problemas com a bebida e suas notas são péssimas. Definitivamente não é um bom exemplo a ser seguido. Se ele está frequentando curso superior é graças aos pais que tem poder.

A universidade é um castigo para Cal, nisso eu concordo, assistir as aulas da professora Reyes é uma tortura, vocês vão ouvir falar bastante nela. O grupo de estudo é obrigado a descer até o porão do alojamento do Brookline e catalogar tudo sobre o local. Para quem não sabe, o lugar já foi um hospital para loucos perigosos, assassinos. O lugar todo tem uma energia muito ruim e Carl vai descobrir isso da pior maneira possível.

Cem páginas de muito suspense e terror, o mais importante é que quando você estiver lendo o livro Sanctum terá uma visão privilegiada sobre os Scarlets e saberá quem é Cal e se pode confiar nele ou não. Minha nota?

Quatro Beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

 

 

 

 

 

A Rainha Vermelha – Victoria Aveyard

Featured

Etiquetas

, , ,

images-livrariasaraiva-com-br

A Rainha Vermelha – Victoria Aveyard

Sinopse:

O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe — e Mare contra seu próprio coração”.

Vamos a Resenha…

Num mundo dividido pela cor do sangue Mare Barrow nasceu do lado errado do mundo, ela é uma vermelha. No início do livro formulei mil perguntas e a resposta era a mais simples. A cor do sangue. Nessa distopia, coisa que adoro, distopias. Vamos ver um mundo, que não reconhecemos. Mas é porque estamos olhando de muito longe, por uma janela embasada, onde tudo foi distorcido.

Mare tem sangue vermelho e isso a coloca na pobreza, jamais sairá dela, ou vai para o exercito luta ou passa fome. Vive num “vilarejo” chamado palafitas, que mais se assemelha a uma favela. Um pai, uma mãe, tem três irmãos mais velhos Bree, Tramy e Shade e uma irmã mais nova chamada Gisa, uma talentosa artesã, que ganha parte do sustento da família bordando para os prateados. Tem como amigo Kilorn, um órfão da guerra. Pelas ruas de palafitas Mare rouba o que pode para ajudar sua família, mas só consegue envergonhá-los.

Nesse mundo tenso e opressivo uma guerra se desenrola ceifando prateados e muito mais vermelhos. Dois reinos, Lakeland e Norta. A estrutura de governo, os nomes, me fizeram lembrar a forma de governo romana. “Pão e Circo” os agrada também. O rei do pedaço chama-se Tiberias Calore IV.

O que pude perceber durante a leitura é que os prateados estão no poder porque possuem “poderes” capazes de matar os vermelhos. Juro fiquei me perguntando, que galera é essa? Será que são extraterrestres? Isso é a terra? Que mundo é esse? Não conseguia soltar o livro. Não é a toa que ele se tornou o livro mais vendido do The New York Times, em sua primeira semana de lançamento.

A ação começa quando Kilorn descobre que será recrutado para a guerra, ele e Mare começam a planeja sua fuga. A única pessoa que pode ajuda-los é a guarda Escarlate, um grupo rebelde que luta contra a dominação dos prateados. O preço para a fuga de Kilorn é alto. Mas isso é só o começo. Num golpe do destino Mare coloca Gisa, sua irmã mais nova em perigo e o desfecho é trágico. A única coisa boa foi seu encontro com um estranho, que tentou roubar na taverna, Cal.

Seus caminhos se cruzaram e Cal levou Mare de encontro ao seu destino. Dentro do palácio, trabalhando como serviçal Mare literalmente cai dentro de uma arena e vai lutar por sua vida com unhas, dentes e poderes. É, Mare tem alguns.

Na teia da aranha, ou diria da corte? Mare se vê prisioneira, diante do rei e da rainha com sua vida virada de cabeça para baixo. Mentir, roubar, seus dons agora serão as únicas armas que terá para sobreviver as intrigas do palácio.

Uma tomada de poder, uma revolução, o primeiro amor e beijo. Tudo isso regado com desconfianças, medo e mentiras. A Rainha vermelha é um livro muito bom e tem na sua história assuntos fortes, como a guerra, a traição, viver tudo isso aos 17 anos é um choque do tipo “cresça ou morra”.

Um livro para ler de uma tirada só. Minha nota? Cinco beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Sinopse – Tesouro e Sedução – J.R. Ward

Featured

Etiquetas

, , , ,

SAMSUNG CSCUm dos primeiros livros da J.R.Ward, vi resenhas positivas e outras nem tanto.

Não estamos diante de um clássico da literatura e muito menos dos livros que fizeram a autora um sucesso de vendas, a Irmandade da Adaga Negra. Eu li o livro porque era da Ward. Adoro conhecer outros livros de um mesmo autor, principalmente se tem outro estilo. Exemplo disso à série Fallen Angels, maravilhosa, preciso finalizar a leitura.

Vamos ao que interessa, o livro é um bom entretenimento e tem aquelas pitadas do típico romance. O mocinho intocável e bonito, rico, podre de rico, esse é Nick Farrell. Ele tem até sua própria montanha e nela um mistério que atrai todo tipo de turista maluco e arqueólogo. Nesse mar de malucos e oportunistas eis que surge nossa bela mocinha, Carter Wessex. Inteligente, bonita e com problemas com seu pai, um rico empresário que ela evita a todo custo.

Desde o início eles meio que bateram de frente, teve aquela coisa de “a primeira impressão é que fica”. Natural nesse tipo de livro. Gostei do modo que ela empurrava Nick, o mantinha alerta e ao mesmo tempo curioso. A fórmula certa para capturar a atenção de um homem do seu nível.

Carter teve de aturar de Nick, uma namorada padrão, esnobe, rica e fria, loira e rosada. Algo básico e enjoativo, felizmente ela aparece pouco e Nick percebe que está com a mulher errada.

A trama gira em torno da resolução de um mistério secular que envolve a Montanha Farrell, ouro, índios e soldados. Uma mistura perigosa e que gerou diversas historias em busca do ouro que sumiu sem deixar rastros.

Nick e Carter têm segredos e eles podem unir ou separar definitivamente o casal. Ward é sem duvida uma grande autora e desenvolve bem qualquer tema, só acho que certos leitores não devem, repito, não devem exigir demais de um livro claramente feito para entreter e fazer você sonhar com um perfeito mocinho. Achou fraco? Vá ler um clássico da literatura mundial.

Minha nota? Quatro beijos mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

Contos De Imaginação e Mistério – Edgar Allan Poe

Featured

poe900pxContos De Imaginação e Mistério – Edgar Allan Poe

 

Já havia publicado essa resenha em minha pagina eu vejo livros, mas por algum motivo que não recordo deixei de colocar entre as resenha do meu blog. Como o estou atualizando, resolvi republicar algumas dessas resenhas “esquecidas”. Espero que gostem.

Eu li alguns contos de Poe na minha adolescência e confesso que eles me afetaram profundamente. Fizeram-me tomar gosto pelo sinistro, o sombrio.

O primeiro que li foi o retrato oval, devia ter uns quinze anos e fiquei muito impressionada com a força de sua descrição, o modo como ele me transportou para a história. Claro, aos quinze anos, eu não tinha a consciência do que foi tudo aquilo, mas estava irremediavelmente quebrada, mudada, o sobrenatural me tocara novamente. Como aquela visão de Drácula entrando pela janela. Estava enlevada, cheia de duvidas, quem era Edgar Alan Poe e onde eu podia conseguir mais?

O tempo passou e minhas buscas me levaram ao homem, ao escritor, aos seus mistérios e terrores. Comprar esse livro foi um marco em minha vida. Não parece importante, mas tudo que li dele foi emprestado. E para quem tem uma lista gigantesca de livros para reler e ler, foi uma vitória. Obrigada Amazon.

ocorvoNota: Vi recentemente o filme O Corvo, no filme o  escritor Edgar Alan Poe (John Cusack) está na caça de um assassino serial que imita os crimes de seus contos e ainda sequestrou sua noiva Emily (Alice Eve). Para ajudá-lo na investigação, o detetive Emmet (Luke Evans) assume o caso e pretende dar um fim aos terríveis assassinatos, que são seguidos de charadas criadas pelo criminoso que desafia a inteligência do autor num jogo de gato e rato. John ficou excelente no papel e podemos ver os contos do mestre em vivas cores.

contos-de-imaginacao-e-misterio

 

 

 

 

 

Li três contos, entremeando com outros livros, O Barril de Amontillado, Enterro prematuro, O Gato Preto.

Reencontrei a mesma magia obscura e densa de suas descrições tão realistas e assustadoras, a magia de sua narrativa única. O estranho é ter de separar o escritor da narrativa. O conto que mais gosto ainda é o retrato Oval, não consta no livro, e o Gato preto. Existe nele um terror original, que gela até a medula dos ossos. Você lê sabendo que algo ruim vai ocorrer e isso domina seus pensamentos e a cada nova palavra e revelação você mergulha mais fundo em sua originalidade e terror. Sem dúvida nenhum um clássico do terror. Espero que as próximas gerações consigam compreender a singularidade de Edgar Alan Poe.

O Barril de Amontillado

b5ea1d7a8dd3c461a8e79ff5bb73a199

Uma vingança bem consumada, que nos leva a duvidar que ocorra, mas quando ela chega torcemos para que se cumpra.

 

 

 

 

 

Enterro prematuro

cats

Um homem com um problema grave de Catalepsia teme ser enterrado vivo e cria vários meios para evitar a sufocante morte dentro do túmulo. Algo realmente tenso.

O Gato Preto

o-gato-preto-arthur-rackham    dd0e7910b795a8c50deee50fb3cbd1dd

Poe era fascinado por lugares apertados, paredes fofas, recheadas com cadáveres. No gato preto isso se torna algo muito forte. Um casal de apaixonados que ama animais tem um gato. Bêbado o homem machuca cruelmente o gato e quando tenta mata-lo o desfecho é uma morte involuntária. Culpa, medo policia tormento e por fim um corpo e um gato preto. É horror puro e simples.

 

Os contos não decepcionam e levam você além.

22 de Abril de 1500

Featured

Etiquetas

, , ,

la20111007ls356-museu-historico-nacional-desembarque-cabral-landingQuando era pequena e a professora falou sobre o descobrimento do Brasil não me impressionou.  Ela não explicou que não existia Brasil antes de Cabral pisar na praia.

Na minha cabeça as coisas ficaram a deriva. Não tinha ideia que existia a praia, a mata e um mundo inexplorado.  Com o tempo a ideia ficou clara, mas a estrutura dos acontecimentos ficou obscurecida.

Só muito depois a imagem tomou forma em minha imaginação.

Frota de CabralAs caravelas se aproximando, o mar, nosso mar inexplorado, puro e rico. Imaginei o cheiro, da mata cada vez mais próxima, os pássaros. Os homens portugueses cansados, azedos em suas roupas de veludo e linho. O convés de madeira, Cabral olhando a praia e pensando no que encontraria. Estaria ele aliviado, emocionado? Será que se sentiu feliz em realizar sua missão?

Do outro lado os índios. Visitas indesejadas, a mudança inevitável, o fim do paraíso. A chegada de doenças e da morte. A curiosidade vence.

cabralOs estranhos chegam à praia e as coisas não são como a pintura o “Desembarque de Cabral” -Oscar Pereira da Silva, não foi um encontro de amigos. Havia o interesse, a fome por riquezas, os índios ali era meros obstáculos. Nus, com suas armas rudimentares, alvos fáceis para os conquistadores de um mundo hostil.

Minha mente se encheu de imagens, a conquista, as mudanças, as vilas, as revoltas, os heróis, os mortos, a exploração, as mentiras. As batalhas entre índios e os conquistadores, que chegavam vindos de varias direções tomando um pedaço de terra não conquistado. O tempo deslizando velozmente e nos trazendo aos dias atuais.

Queria ter entendido isso quando a professora falou, que hoje era 22 de abril dia do descobrimento do Brasil.

Olhei a TV, as noticias, e o Brasil de hoje, e sinceramente? Desejei que ao longo de nossa história nós pudéssemos ser menos rudimentares e mais inteligentes. Porque infelizmente ainda vejo pessoas na beira da praia, agindo como índios inocentes, aceitando espelhos e bugigangas em troca de sua terra e liberdade, do seu país.

A Guerra dos Fae,Nova Ordem Mundial -Elle Casey – Vol.4

Featured

Etiquetas

, ,

Nova+Ordem+MundialFinalizar a leitura de uma série de livros é algo emocionante. Foi com grande alegria e já sentindo saudade, que finalizei o último livro da série A Guerra dos Fae, Nova Ordem Mundial. Foi uma aventura incrível por um mundo cheio de magia, surpresas, reviravoltas.

No quarto volume encontramos uma Jayne ainda desbocada, durona, no entanto, amadurecida por eventos bons e ruins. Ela e seus amigos tiveram de enfrentar o desafio maior, que era crescer entre uma guerra com os Fae das Trevas e uma nova ameaça que se apresentou. Essa ameaça, que não vou dizer qual é, para não estragar a surpresa.

Tal ameaça vai fazer com que os Fae da luz e das trevas repensem suas posições.

O confronto que finalizou o livro três, Luz e Trevas, trouxe consequências dolorosas para os Fae da Luz e das trevas também. Jayne mudou e seus poderes extrapolaram barreiras e deixaram marcas, principalmente nela. O verde dá e tira na mesma medida e ela aprendeu isso de modo doloroso.

Novos personagens aparecem e vamos descobrir segredos sobre Chase e Tim. Fiquei surpresa e comovida em alguns momentos e esperançosa para que tudo desse certo. E deu, na medida do possível.

O relacionamento de Jayne e Chese cresce e temos que enfrentar a realidade, quem Jayne vai escolher? Tony, Spike ou Chase? Sei lá ficar sozinha e buscar seu próprio caminho?

Isso tudo fica distante quando Tony e Jayne recebem e-mails estranhos sobre seus pais. Algo esta muito errado e eles precisam voltar e descobrir o que realmente esta acontecendo longe do mundo dos Fae. Um inimigo cruel e que sempre esteve muito perto vai se revelar e as consequências serão difíceis de enfrentar.

Chorei com Jayne e me senti muito impotente. Tive vontade de jogar o livro na parede, um hábito antigo, quando tenho de lidar com emoções fortes. Sorte ela ter ao seu lado Tony, Tim, Chase, Céline e ate mesmo Ben. É, ele mesmo, aquele Fae das trevas bonitão que fez o coração da Jayne bater mais forte de medo e raiva.

Algumas coisas mudam, outras jamais vão mudar. Mas essa é a beleza de estar vivo sendo mortal, imortal ou Fae.

Devorei os quatro volumes e me senti recompensada no final. Entrei em um mundo e sai por outro. O famoso entrou por uma porta e saiu por outra. O que faz muito sentido quando o complexo dos Fae da Luz é cheio de mistérios e portas mágicas.

Cada livro tem em si tem uma aventura que se liga as demais nos fazendo acompanhar uma turma de personagens inteligentes, doces, corajosos, cheios de facetas e em alguns casos apaixonantes, engraçados. Vou sentir saudade da turma do Jared, mas sempre vou fazer parte dela.

Amei cada minuto e página, ficou gravada em meu coração e para sempre na minha memória. Minha nota? Cinco beijos mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

 

 

 

 

A Noiva Fantasma – Yangsze Choo

Featured

Etiquetas

, ,

122529818_1GG Sou apaixonada por Doramas, mas o que é um Dorama?
É a definição de série de Tv oriental, que podem ser J-Drama (drama japonês), K-Drama (drama coreano), TW-Drama (drama taiwanês), C-Drama (drama chinês) e até mesmo os Live-Action (filmes com pessoas reais quando um mangá ou anime faz sucesso).

Quando comecei a ler a noiva fantasma eu senti que estava entrando em ambiente muito familiar. A trama é simples e ao mesmo tempo complexa, cheia de reviravoltas e descobertas emocionantes. Meu compromisso com o livro era todo dia pela manhã das seis e meia até as oito horas. Tempo que levo pra chegar ao trabalho. Imaginem minha ansiedade pelas manhãs? Enorme.

A cada página me envolvi um pouco mais com a história de Li Lan, que quer dizer Orquídea Bela. Tudo começa quando Li Lan é convencida a fazer um casamento fantasma para sair da falência. O noivo está morto, mas ela é mantida com todas as honras da noiva.

slider_noiva-fantasma1Tudo bem até ai. As coisas se complicam quando o noivo começa a aparecer para Li Lan e exigir seus direitos. Ela esta presa a uma teia de eventos completamente fora de seu conhecimento e com ramificações no mundo dos mortos.

Calma, não fique preocupado, ou preocupada, em entender as minúcias da cultura Asiática, a escritora Yangsze Choo conseguiu deixar tudo muito bem explicado e sem tomar o tempo do leitor. Senti-me assistindo um dorama de primeira! Quero muito que esse livro vá para as telas do cinema. É perfeito. Li Lan é engraçada, corajosa, inteligente e uma boa companhia ao longo das 398 páginas.

As aventuras de Li Lan tentando entender a família de seu noivo e até mesmo o passado de sua mãe e pai nos levam para o mundo dos fantasmas e a compreender como outra cultura vê a morte e suas complicações.

a-noiva-fantasma-autora-darksidebooksOs personagens são encantadores, chatos quando tem de ser e misteriosos como Er Lang, prestem atenção nesse nome e leiam com atenção toda e qualquer informação sobre esse personagem. Ele tem muito a oferecer.
A história se passa em Malaia, hoje Malásia, no fim do século XIX. Peguei-me pensando em coisas de minha infância, dos meus antepassados, nos que estão ao meu lado, os que já se foram. Todo livro por mais cheio de fantasia, passa um sentimento ao leitor. Esse passa que nossas escolhas ecoam no presente, no passado e no futuro. Acreditar em si mesmo e viver uma boa vida aproveitando cada minuto dela o melhor possível.

A trama é bem estruturada, a ação chega no momento certo, e até nas últimas páginas existem novas surpresas. O livro é perfeito. Li em E-Book, mas vou adquirir a versão física, ele entrou para minha coleção de preferidos.

Admiro a cultura Oriental e Asiática pela beleza, as tradições, a leveza e o drama contido em cada novo enredo. Recomendo o livro à Noiva Fantasma para todos que gostam de aventura e um bom romance. Quando o livro terminou eu queria mais, certamente lerei um próximo da autora.

A Guerra dos Fae, Luz e Trevas -Elle Casey – Vol.3

Featured

Etiquetas

, , , , ,

imagesÉ o terceiro livro da série a Guerra dos Fae, Luz e Trevas, as descobertas não param. As coisas ficaram um pouco complicadas no livro dois quando Jayne descobriu que Tony estava correndo perigo. Não deu outra à turma toda foi salvá-lo e garanto as coisas esquentaram literalmente. O Fae das trevas tumultuou o caminho dos garotos e fiquei em suspense até o último instante. O Pixie, ou seja, Tim se machucou e meu coração ficou em pedaços, adoro esse homenzinho engraçado e brincalhão.

O retorno ao complexo dos Fae da luz é feito sem sobressaltos, mas Tim esta ferido e ninguém sabe o que acontecerá com Tony. Ele terá de se submeter à decisão do conselho e eles não são nada fáceis de lidar. Confesso que quase chorei emocionada quando eles decidiram sobre a situação de Tony.

Tim e Jayne nesse livro estão inseparáveis e vão enfrentar grandes desafios. Maggie, a bruxa, que ajudou Chase a descongelar no livro dois, o Chamado as Armas, ajuda e atrapalha na mesma medida e nesse livro ela complicou tudo.

Bem, normal, é o terceiro livro e as coisas estão tomando um rumo mais complicado e serio. Tony sem dúvida é um Fae, mas de que espécie? Maggie é amiga ou inimiga? Cresce a amizade de Jayne e Tim, sem falar que Spike está mais sexy e louco para absorver um pouco de sua energia.

O que Jayne não contava é que Tim com medo, usasse seus poderes e tocasse um de seus amigos. Ela agora precisa correr contra o tempo para salvar dois amigos. Isso a coloca diante dos Fae das trevas e em perigo mortal. Ela vai atravessar portas proibidas dentro do complexo dos Fae da luz. A floresta Negra não é o quintal de casa, nela existem perigos e inimigos a sua espreita. O certo é que ela vai precisa de toda a ajuda que puder contar para voltar para casa.

Amigos, bruxos, elfos, duendes, crianças trocadas todos se reuniram para trazê-la de volta sã e salva. Mas o confronto será inevitável e alguns cairão.

Minha nota? 5 beijos mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

 

 

A Guerra dos Fae, Chamado às Armas – Elle Casey – Vol.2

Featured

guerra_dos_fae-vol-2Não sou mãe, não sei se serei. Maternidade é um compromisso sério, que exige dedicação total. Mas hoje eu pensei em ser mãe, ter um filho, ou filha e poder entregar nas mãos dele, ou dela esses quatro livros e dizer: leia você vai adorar.

Raros livros me fizeram pensar, desejar ser mãe. Entre eles o Senhor dos Anéis, Harry Potter e alguns outros poucos.

A série A guerra dos Fae : chamado às armas  da Elle Casey me trouxe essa vontade. Terminei o segundo volume da série e houve momentos que recolhi uma lágrima aqui no canto do olho. A Jayne e o Tony são os culpados!

O primeiro livro foi uma mistura equilibrada de aventura e fantasia. Não é um livro bobinho, Jayne é um pouco desbocada, durona, mas tem um coração de ouro e faz muitos sacrifícios pelos amigos. Dentro da floresta passando por vários testes a turma do Jared se provou ser capaz de receber o dom da escolha, ficar ou partir. No final do livro meu coração ficou apertado. Tony pegou todo mundo de surpresa e mudou o rumo da história.

Felizmente tenho comigo os quarto livros da série e não vou literalmente infartar. Ontem à noite quando terminei o segundo livro e fiquei em choque. Peguei o livro três, A Guerra dos Fae, Luz e Trevas, e já comecei a leitura.

A Elle Casey sabe manter o suspense e quase nos matar do coração com seus finais.

O Chamado as Armas é literalmente as crianças trocadas descobrindo do que são capazes. Recebendo seus dons e descobrindo um mundo novo. Imagine receber poderes incríveis e ainda contar com a ajuda de professores para desenvolvê-los? Maravilha. O que me fisgou foi isso, eu queria ser uma criança trocada. Ops! Ah! Queria mesmo. O complexo dos Fae é cheio de portas mágicas e todas se abrem para onde seu coração quer ir. Imagina que loucura!

Jayne e seus amigos estão naquela fase de adaptação e confesso gostei da aventura do livro um, mas adorei o livro dois. O complexo, as aulas, os testes. E ver Jayne transformar um esquadrão de valentes guerreiros em bebês. É, ela é cheia de surpresas, e o melhor não sabe do que é capaz. Simples, corajosa, alegre e sincera essa garota de boca suja nos faz ri e chorar nesse livro.

As crianças trocadas precisam aprender a usar seus dons para lutarem. Uma guerra está a caminho e o inimigo são os Fae das trevas. Chase, Spike, Finn, Tim, Becky todos mudaram e começam a se adaptar a nova vida. Jayne sente que Tony está em perigo e vai fazer de tudo para ajudá-lo a encontrar seu caminho. Mas isso vai demandar um esforço conjunto. A turma do Jared terá de se unir e vencer um fae das trevas. A turma cresceu, Jayne tem um novo amigo chamado Tim, um pixie, um Fae da Luz, uma criaturinha pequena e poderosa. Engraçado, corajoso. Ele vai arrancar boas risadas de vocês. Tim me conquistou, ele é uma versão masculina de uma fada. Se ele ouvisse isso me colocaria a nocaute. Mas adoraria tê-lo escondido em meus cabelos. Risos.

A aventura aqui é adaptação, conhecer seu inimigo, salvar um amigo e manter o coração puro. Como disse o último capitulo é tenso, mas o desfecho é original.

Aviso: tenha o livro três à mão, assim você vai poder sobreviver a última página do livro dois!

Minha nota? 4 Beijos mordidos!

A Guerra dos Fae – As Crianças Trocadas – Elle Casey – Vol.1

Featured

Etiquetas

, , , , ,

BrilhoFaeQuando comecei a ler o livro pensei:

– Vou ficar presa numa trama adolescente em uma escola.

Nada contra algo assim, mas estava precisando de uma boa aventura.  E conseguiu uma das boas com a Guerra dos Fae, As Crianças Trocadas.  O livro tem um ritmo rápido, te deixa curioso e ainda te faz sorrir e pensar em coisas sérias, enquanto te envolve numa aventura bem diferente.

Tudo começa aqui, no nosso mundo previsível e chatinho. Jayne é uma jovem que não se encaixa por mais que tente. Ela tem um bom coração e muita coragem, é desbocada e não tem medo de enfrentar o perigo para salvar os amigos. Vai para a escola sem cadernos e tenta passar por tudo viva e inteira, mas a escola pode ser um desafio se você é diferente e tem como amigo um cara nerd, chamado Tony Green.

Ou Tonny Panetone, como a Jayne adora chamá-lo. Eles moram na Florida e tem problemas típicos da adolescência.  Tudo fica complicado quando Jayne para defender Tonny  briga com o valentão da escola, o Brad. A coisa fica séria quando Tonny resolve defender sua amiga e puxa uma arma da mochila.

Dai em diante tudo muda. Tonny e Jayne se unem e segredos dolorosos são revelados e a fuga é a única escolha. Juntos, com pouco dinheiro e sem rumo eles chegam a Miami.

Grudei no livro e não soltei até que os dois ficassem em segurança.  Mas felizmente algo de bom aconteceu eles encontraram o Jared Bloodworth.

E se uniram a turma do Jared. Um grupo de adolescentes sem casa, vivendo em um galpão abandonado, com pouco e muito. Unidos pela rua, por estarem sozinhos. Aqui percebi quantos jovens passam por algo assim.

São engraçados, cheios de talentos e famintos. Dividem a comida e o teto precário. Mas não é um livro dramático sobre crianças de rua. É pura aventura. Atentos a oportunidades eles participam de uma seleção promovida por uma empresa para ganhar ao final do teste uma boa quantia em dinheiro. A turma do Jared vai participar. Comida de graça e promessa de dinheiro vivo, é algo raro. Jayne e Tonny desconfiam, mas participam. A maioria passa nos testes e logo a turma inteira esta num avião indo para um local de treinamento.

Insólito, não achei? Mas nem tudo que brilha é ouro e coisas estranhas acontecem. Depois de dopados despertam em uma floresta e precisam ficar juntos e vencer uma serie de obstáculos para ficarem vivos. O jogo é de vida e morte. Aviso, isso aqui passa longe da distopia do livro Jogos vorazes.

Na floresta existem criatura estranhas, místicas com poderes mágicos e sombrios. Adorei cada minuto da leitura e já parti para a continuação. Jayne é uma personagem carismática e enquanto nos narra a aventura nos faz ri, e chorar. Uma aventura sobre amizade, poder, autoconhecimento e amor.

Minha Nota? 4 Beijos Mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

Coração Bilionário – Ruth Cardello – #NuncaétardeLidos2015

Featured

Etiquetas

, , , , ,

Coração de bilionárioMeus Planos era sair das séries, mas acabei resolvendo fazer a resenha de uma serie de livros que amei. Romance com pitadas quentes de paixão e desejo, como resistir? Não dá. Adoro romances assim, levemente apimentados com uma boa história.

A série é composta por quarto livros, que tem suas narrativas interligadas e a meu ver não perdem o fôlego. A formula é básica, junto uma mocinha sem grana, acrescente pitadas de problemas, um homem bonito e misterioso e rico. Pronto, misture bem e leve ao forno em temperatura constante e voilá! Temos romance!

Em Coração de bilionário tudo começa quando Abby assume o lugar de sua irmã, que esta gripada. O plano era simples ela entraria faria a faxina e sairia antes que Dominic Corisi voltasse.  É por isso que não costuma fazer planos, tudo sai dos eixos.

Dominic Corisi volta para casa, a qual nunca frequenta devido a sua vida repleta de compromissos e viagens de negócios e se depara com uma mulher bonita e atenciosa, que se oferece para fazer-lhe companhia no jantar. Abby percebeu sua tristeza e cansaço. A boa ação  faz Dominic perceber que sua diarista é linda, inocente e diferente das mulheres que o rodeiam. A coisa sai do controle quando ele a beija e tenta comprar uma noite de amor com ela. É ai que Abby ensina Dominic a fazer algo com seu dinheiro e sai de sua vida. Essa primeira cena do casal é engraçada, doce e inocente, mas carregada de sensualidade única.

Bem, Dominic Corisi não é qualquer um para ser recusado. Ele consegue convencer Abby, que ele precisa dela e dai em diante a historia fica cada vez melhor. Passeio de Limusine, banho de loja, até que Abby se vê presa em uma teia forte de desejo e poder criado por Dominic.

Acreditem, Dominic é aquele tipo de personagem principal interessante, sexy, forte e gostoso na medida certa. Mas tem seus defeitos e muitas qualidades. Entre ele e Abby é criado um vinculo de sexo, carinho e confiança. Mas muitas coisas vão acontecer e quebrar a confiança a ponto de Abby desejar fugir de Dominic.

Tudo piora antes de melhorar, e o que posso dizer é que os jogos de poder os rodeiam e os ameaçam.

Coração de Bilionário é uma aventura romântica capaz de agradar a todos os gostos. Eu adorei a série e só parei quando li todos os quatro livros.

Minha nota? 5 beijos mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

Contos De Imaginação e Mistério – Edgar Allan Poe #Maratona L.de Terror

Featured

Etiquetas

, , , ,

índice Li alguns contos de Poe na minha adolescência e confesso que eles me afetaram profundamente. Fizeram-me tomar gosto pelo sinistro, o sombrio.

O primeiro que li foi o retrato oval, devia ter uns quinze anos e fiquei muito impressionada com a força de sua descrição, o modo como ele me transportou para a história. Claro, ao quinze anos, eu não tinha a consciência do que foi tudo aquilo, mas estava irremediavelmente quebrada, mudada, o sobrenatural me tocara novamente. Como aquela visão de Drácula entrando pela janela. Estava enlevada, cheia de duvidas, quem era Edgar Alan Poe e onde eu podia conseguir mais?

O tempo passou e minhas buscas me levaram ao homem, ao escritor, aos seus mistérios e terrores. Comprar esse livro foi um marco em minha vida. Não parece importante, mas tudo que li dele foi emprestado. E para quem tem uma lista gigantesca de livros para reler e ler, foi uma vitória. Obrigada Amazon.

Li três contos, entremeando com outros livros, O Barril de Amontillado, Enterro prematuro, O Gato Preto.

edgar_allan_poe_and_the_raven_by_pakstrax-d5julbg-628x356Reencontrei a mesma magia obscura e densa de suas descrições tão realistas e assustadoras, a magia de sua narrativa única. O estranho é ter de separar o escritor da narrativa. O conto que mais gosto ainda é o retrato Oval, não consta no livro, e o Gato preto. Existe nele um terror original, que gela até a medula dos ossos. Você lê sabendo que algo ruim vai ocorrer e isso domina seus pensamentos e a cada nova palavra e revelação você mergulha mais fundo em sua originalidade e terror. Sem dúvida nenhum um clássico do terror. Espero que as próximas gerações consigam compreender a singularidade de Edgar Alan Poe.

O Barril de Amontillado

Uma vingança bem consumada, que nos leva a duvidar que ocorra, mas quando ela chega torcemos para que se cumpra.

Enterro prematuro

Um homem com um problema grave de Catalepsia teme ser enterrado vivo e cria vários meios para evitar a sufocante morte dentro do túmulo. Algo sufocante e tenso.

O Gato Preto

Poe era fascinado por lugares apertados, paredes fofas, recheadas com cadáveres. No gato preto isso se torna algo muito forte. Um casal de apaixonados que ama animais tem um gato. Bêbado o homem machuca cruelmente o gato e quando tenta mata-lo, o desfecho é uma morte involuntária. Culpa, medo policia tormento e por fim um corpo e um gato preto. É horror puro e simples.

Os contos não decepcionam e levam você além. Minha nota? Cinco beijos mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

#7 Livros para Ler em 2016 – A Carícia do Vento – Janet Dailey

Featured

Etiquetas

, , , , ,

livroPara quem nunca leu um livro de Janet Dailey recomendo começar pelo livro a carícia do Vento. Isso se você gosta de romance e heróis no estilo bad guy. Se for o caso prepare-se para uma aventura perfeita.
Quando li o livro fiquei completamente apaixonada e o coloquei no alto da minha lista de favoritos, de livros que eu leria até ficar bem velhinha.
Você pode até pensar que estou exagerando, mas essa é uma aventura daquelas que muda tudo. Começa de modo até chatinho, duas ou três paginas e logo bum!! Tudo muda.
Então sem mais delongas A Caricia do Vento.
Sheila é uma jovem mulher até certo ponto mimada, rica e sem noção do que é realmente um homem. Falo em termo de caráter, coração. E foi assim que ela para contrariar os pais se envolveu com um tipinho asqueroso chamado Brad. Ele é um lixinho e da todos os sinais mais sei lá Sheila não percebe, até certo ponto eu posso entender o engano dela. Viver em uma redoma de vidro, cercada de tudo a tempo e a hora faz muito mal.
Na vida tudo muda e isso corre com os pequenos gestos. Os de todo dia, e foi assim que tudo mudou. Ela tomou as decisões e pagou o preço de todas elas.
Fugiu e casou com Brad contra a vontade dos pais. A lua de mel foi um desastre e não vou dar detalhes. O aviso estava piscando em um tom de vermelho que era impossível de não ser visto, mas ela o ignorou e mais uma vez pagou o preço. Mas é uma lua de mel, vamos passear no deserto, no México numa cidadezinha chamado Juárez.
O passeio de carro se transforma numa aventura insólita quando ao pegar um atalho eles se perdem e se deparam com um “bando” nada amistoso.
Dai em diante Sheila se vê refém do bando e vê sua vida mudar completamente. Num pais estranho, não sabe falar espanhol e ainda por cima virou propriedade de uma dos homens do bando.
As coisas estão rolando ladeira abaixo, quando o líder do grupo a toma em sua proteção. Um homem de rosto sombrio, olhos frios e pouca conversa chamado Rafaga. Lembre bem desse nome. Para reclamar e pedir ajuda, ela só conta com Laredo, um jovem de bom coração que fala inglês e meio que tenta mantê-la viva e longe de problemas. Mas com Sheila é difícil. Ela luta com unhas e dentes por sua liberdade.
Durante a leitura nos deparamos com situações engraçada, perigosas e tensas e sexy. Sim, o livro tem sua carga sexual. Rafaga e Sheila são um casal meio Amor e Ódio e essa química explosiva e deliciosa nos leva cada vez mais fundo nessa historia com um final imprevisível e digno de toda aventura que vivemos.
Garanto, quem leu gostou e jamais esqueceu a carícia do vento.
Minha nota? 5 beijos mordidos! Claro!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

Resenha Asylum, Madeleine Roux – Maratona Literária do Terror 2016

Featured

Etiquetas

, , , ,

10361279_588414767942491_4176443587634092313_n Eu compro livro pela capa. Comprei o E-book Asylum e deixei aqui guardado, não imaginei que era terror juvenil. O Livro me pegou no clima do terror, mas confesso que não completou minha fome por medo. A historia é bem estruturada, tem alguns momentos tensos, mas não assusta pra valer.

Dava para perceber pela sinopse, no entanto, eu não a li.

Mas vamos lá o livro tem um clima sombrio e de mistério. Tudo começa quando Dan Crawford decide fazer um curso de verão por 5 semanas na escola New Hampshire College, o que ele e nem os outros alunos desconfiam é que o prédio onde ficaram durante todo o curso já foi utilizado como instituição psiquiátrica para doente perigosos. Gente é só um prédio.Bem, é, mas as paredes estão impregnadas de dor e morte.

Mistérios e segredos começam vir a tona quando Dan, Abby e Jordan, os únicos amigos que fez durante sua estada na escola, descobrem a ala psiquiátrica fechada onde os pacientes ficavam internados e eram submetidos a tratamentos nada ortodoxos pelo diretor da instituição.

Brookline, o hospício, agora rebatizado de New Hampshire College, afeta os três amigos de formas diferentes e cria entre eles um clima de desconfiança, medo e animosidade.

Pesadelos, lapsos de memória por parte de Dan começam a afastar os três amigos e mais especialmente Dan e Abby que estavam desenvolvendo um pequeno romance.

imagesAbby ficou completamente obcecada pela fotografia de uma menina com uma cicatriz na testa que encontrou entre as fotos e arquivos dos pacientes. Ela esteve internada em Brookline. Ela passa a ter pesadelos e desenha a menina repetidamente em paisagens sombrias.

O lugar transpira dor.

Quando um dos alunos aparece morto e em uma posição nada convencional a policia invade a instituição e o clima fica insuportável, Dan, Jordan e Abby percebem que todos tem algo a esconder e qualquer um pode ser o assassino.

fotoFantasmas, mistérios do passado e um assassino em série estão à solta em Brookline, o ou seria New Hampshire College? O lugar não é mais seguro, agora resta saber quem vai ficar e descobrir o mistério dos assassinatos, mesmo arriscando a vida, ou partir, e nunca mais voltar.

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303Minha nota? 3 Beijos mordidos!

Resenha #Silo de Hugh Howey

Featured

Etiquetas

, , , ,

SILO_1393363529PUma leitura instigante desde o princípio. Sou fã de distopias, a minha primeira foi Jogos Vorazes e daí em diante li outras e fiquei meio que viciada. Bem, sou fã de filmes catástrofe, fim de mundo, apocalipse. Não me achem estranha, é nosso medo mais antigo. Tem haver com aquele meteoro, que nos colocou no topo da cadeia alimentar e extinguiu os dinossauros. Acho que esse medo da extinção ficou impregnado em nosso DNA.

Isso me enche de curiosidade. Talvez o livro o Silo, de Hugh Howey tenha me agradado por isso. O mundo que conhecemos não existe mais. É como olhar por uma janela, o buraco de uma fechadura e ver pessoas vivendo sob regras quase absurdas para sobreviver dentro de um Silo.

Algo muito ruim aconteceu com o planeta e a vida no exterior se tornou impossível. Bem, o sol, as alterações climáticas, a poluição. Não é um calculo perfeito, mas um cálculo possível, mas após terminar a leitura fiquei me perguntando por que estamos assistindo a destruição dos recursos naturais e nada é feito. Apatia? Ignorância? A sobrevivência não será para todos? Muitas perguntas, mas vamos voltar ao livro.

A descrição na vida no Silo é muito interessante, fazendas, plantações que crescem sob luzes de cultivo, energia e petróleo. O ar sendo purificado para ficar respirável. Tudo completamente aceitáveis e certamente pensado dentro de uma pesquisa extensa.

img_siloA história começa quando Holston é condenado à limpeza. Isso significa ir lá fora limpar as janelas de vidro, que dão a visão do exterior. Nada demais, só alguns morros e o vento venenoso e mortal. Ele terá direito a um traje e alguns minutos de vida antes, que o traje se desfaça e ele morra. Quando entendi o que aconteceria com o xerife, sim, ele era o xerife, fiquei chocada e ansiosa. Só encontrei paz depois que li o desfecho da limpeza. O ser humano sempre encontrará um modo de ser cruel para justificar seus desejos.

A limpeza acontece e tudo continua como uma engrenagem bem lubrificada, mas algo acontece quando a prefeita do Silo começa a procurar um novo xerife. A candidata Juliette Nichols, é uma jovem que trabalha nos níveis inferiores, o que significa uma viagem de descida de quase seis dias!

Juliette é uma mecânica eficiente e querida no grupo da mecânica, mas sua subida será essencial para a sobrevivência do Silo. Ela aceita e isso causa a detonação de alguns eventos, a prefeita é envenenada e tudo parece sair dos trilhos. Uma nova eleição, suicídios, uma nova limpeza, ou melhor, execução.

O ritmo do livro é bom, mas às vezes a mudança de um personagem para o outro desvia a atenção do leitor. Não achei dificuldade nisso, pois já peguei leituras mais complexas. O segredo do silo vai se desenrolando e aos poucos podemos, como leitores, perceber como o tempo apaga lembranças e nos faz inocentes, ou cruéis, como o poder muda de lugar e deteriora o já frágil caráter humano. Matar para manter segredos, em nome do bem, dos demais são desculpas usadas no silo. Uma execução pode mudar o rumo da paz e da tranquilidade do lugar. Quando tudo sai do controle dentro do Silo as pessoas vão ficar isoladas, em guerra por espaço e pela verdade. Em dados momentos pensei: estão se matando dentro de uma gaiola.

Juliette é uma personagem inteligente, forte, uma sobrevivente nata, e nos dá bons momentos com suas ações. Ela tem seus dramas, mas é focada, é filha do silo, não pode se dar ao luxo de não sobreviver. Como em outras distopias o romance existe, mas é sutil e não toma toda a trama. Lukas aparece na vida de Juliette num momento de mudança e choque. Isso une e separa ambos. Mas os mantém fortes e ligados mesmo à distância.

O livro te dá vários caminhos a seguir, mas no fim toma seu próprio rumo e te leva para um rumo aceitável em se tratando de distopia. O livro dois, A Ordem, é dividido entre passado e presente, acho que vou encontrar mais explicações e o que busco, por que um silo?

A leitura às vezes se torna claustrofóbica, então se não gosta de lugares apertados, lugares pequenos, escuros, macacões de sobrevivência, fique longe.

Minha nota? 4 beijos mordidos!

 

Resenha – Stage Dive, da Kylie Scott #Hot

Featured

Etiquetas

, , , , ,

lick capa nacionalVamos começar.

Trilha sonora? Rock, eu escolhi ACDC que adoro, bebida? Tequila.

Só quem já tomou tequila sabe o quanto essa bebida é digamos, perigosa. Ela apaga memórias, transforma santinhas em diabinhas, santos em pecadores, liberta a Striper adormecida em você. A CIA devia usar como soro da verdade. Mas também te joga na mais profunda ressaca que você pode ter.

É já tive meus dias de tequila. Foram muito bons, aprendi com um especialista a beber essa delícia com sal e limão. O segredo é, se beber tequila não molhe a cabeça e beba água a cada duas doses.

Mas por que diabos você está falando de Tequila? Porque é assim que começa o mote do livro Stage Dive, da Kylie Scott. Que recebi o livro em parceria com o Arca Literária.

Evelyn Thomas tomou maior porre de sua vida e acordou no chão de um banheiro e casada. Até ai dá para controlar a situação, levanta toma banho e pede o divórcio e segue em frente como se nada houvesse acontecido. Legal, mas e se não der?

Para tudo, Evelyn Thomas casou em Las Vegas, e não foi com o Elvis foi com David Ferris, guitarrista da famosa banda de rock Stage Dive. Uhhh! Vamos, o porre valeu cada minuto. David é quente, muito quente.

Ele lembrou-me um guerreiro cheio de tatuagens de ventre chato, ombros largos, cabelos longos, olhar meigo e selvagem. Haja água para apagar esse fogaréu de emoções. O livro nos mostra a vida de Evelyn, ou Eve, como David a chama carinhosamente, se transformar num verdadeiro inferno. Logo ela que tinha uma vidinha controlada e certinha. Ela é amada e odiada pelas fãs de David, tem jornalistas atrás dela, fãs enlouquecidas. Virou celebridade por associação.

Os planos são simples, David salva Evelyn de sua vida agora destruída e eles vão se divorciar, a poeira vai baixar e tudo volta ao normal. Eu pessoalmente evito planejar muito as coisas, porque parece coisa do diabo, tudo cai por terra. Evelyn é pressionada pelos advogados dele e se sente a última das criaturas da terra e termina sendo salva pelo Mal,é Mal, um dos integrantes da banda Stage Dive. Mal é gato, muito gato.

Resumindo Daivd sente que está perdendo e vai recuperar sua “esposa”, ai as coisas ficam bem boas. Eles entram numa espécie de acordo. Um tempo juntos e depois divórcio. Não me façam ri. Mas eu ri. Ai o livro fica quente, deliciosamente quente.

O envolvimento dos dois é química pura. Evelyn não tem muita experiência, mas David sabe bem como contornar esse pequeno contra tempo e tudo vai às alturas.

Adorei as cenas dos dois juntos, não é nada sujo, nem violento, é romance e sexo na medida certa. A escritora Kylie Scott, soube fazer a trama ficar gostosa e ainda com uma história que se sustenta. Já li outros livros do gênero Hot, e tive surpresas boas e desagradáveis. Daquelas que te fazem jogar o livro na parede de tão ruins. Se bem, que já joguei livros na parede por serem bons demais e me deixarem maluca!

A história se desenrola num ritmo rápido e sem deixar o leitor entediado. Isso seria impossível. Aos poucos conhecemos os personagens e seus segredinhos. Gostei muito da leitura. Estava precisando de um pouco de rock, se é que vocês me entendem. Risos. Pelo que entendi teremos livros com cada integrante da banda.

Screen-Shot-2014-11-05-at-4.39.18-pmRomance, um pouco de drama e Rock. Eu li o livro digital com 304 páginas e recomendo para quem gosta do gênero e de cenas quentes e trama simples.

 

 

 

stage-diveJá estou com o segundo livro nas mãos, cortesia do Arca Literária para ler, ele é sobre o Mal. Breve resenhas por aqui.

Sinopse:

No impulso de uma noite de diversão e bebedeira em Las Vegas, Evelyn Thomas casou-se com um desconhecido. No dia seguinte, porém, ela se deu conta de que aquilo fora um terrível engano. Então, decidiu manter este pequeno deslize em segredo. O que Evelyn não sabia era que havia se tornado a esposa do cobiçado David Ferris, guitarrista da famosa banda de rock Stage Dive. Agora, ao retornar para sua casa em Portland, ela terá de enfrentar as perseguições de repórteres, fugir às loucuras das fãs do astro e ainda encarar sua família, que não demonstrou nenhum contentamento com o ímpeto matrimonial da jovem filha. Será que Evelyn conseguirá resistir às delícias de David a fim de permanecer como “a garota certinha” ou decidirá embarcar nessa glamourosa aventura junto ao marido rockstar?

 

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303 Dvampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303ei quatro beijos mordidos.

 

Onde Comprar o Livro: Amazon Brasil http://migre.me/sW2E1

O Nevoeiro – Stephen King

Featured

Etiquetas

, , , ,

 

the-mistO Nevoeiro – Stephen King

Pequeno e forte, o conto foi publicado em 1980 na coletânea de contos  Dark Forces. Tudo começa com uma tempestade se abatendo sobre a pequena cidade de Long Lake, no Maine. A tempestade cai sobre a cidade de forma violenta e faz muitos estragos. O modo como ela se abateu sobre o mar, e a cidade foi estranha, os raios, a sua intensidade gerou desconfiança em David, que é casado com Steffy e tem um filho chamado Billy.

Pela manhã os moradores se deparam com destruição e só resta calcular os prejuízos. King tem um jeito direto e ao mesmo tempo lento de descrever certos personagens como o vizinho de David, um homem de modos secos e quase militares. O típico eu sei de tudo.

David resolve ir ao mercado comprar suprimentos e leva Billy consigo, Steffy prefere ficar e conferir os estragos no jardim. Nesse momento você começa a imaginar, que algo vai aparecer e perseguir ela por toda a casa. Que eles não vão mais se ver, é uma despedida, ela vai mudar de ideia. A leitura te deixa tenso e isso é ótimo, a cabeça fervilha de expectativa e suspeitas.

Eles vão para o mercado e parece que toda a cidade resolveu fazer o mesmo diante dos estragos que cada um sofreu após a tempestade. Mais uma vez vemos aqueles tipos tradicionais de nossa sociedade, a turba dos caipiras, os jovens, os militares, as donas de casa, o casal de idosos, os funcionários do mercado. A tensão vai crescendo eles estão sem eletricidade, como consequência, não tem ar condicionado, a fila dos caixas é enorme e as compras estão sendo calculadas item a item numa calculadora.

o-nevoeiro-2007-05 É um daqueles típicos mercados americanos, que tem de tudo e tenta reagir com naturalidade mesmo que ocorra uma guerra lá fora. As coisas começam a acontecer quando o alarme de incêndio da cidade soa. Dai em diante as coisas começam a sair da ordem, da pra sentir em cada novo acontecimento a chegada do medo. Ele veio junto com o nevoeiro, que cobre a cidade, o estacionamento do mercado, os carros desaparecem. O mundo de repente some, eles estão isolados dentro do mercado. O silêncio e alguns gritos esporádicos são aterradores.

mist-3-1024x547

Quando ocorre o incidente na área de estocagem, o leitor percebe que as coisas vão piorar muito e começa a fazer suas apostas. Quem vai viver? Quem vai morrer?  Entre a incredulidade e o medo, as pessoas começam a perceber que lá fora está à morte, o desconhecido. Sua melhor chance é ficar dentro da frágil proteção do mercado com suas janelas de vidro.

As explosões de humor começaram a eclodir no ambiente. Um certinho, a fanática religiosa, o herói, os covardes, o casal de idosos.  Os monstros finalmente aparecem e são nojentos, perigosos, mortais, mesmo quando mortos. As baixas são muitas e o clima fica cada vez mais tenso.

the_mist2007c11

O final do conto é totalmente imprevisível. Eu perguntei-me se teria suportado tanta tensão.

 Imagens do filme o Nevoeiro.

Minha nota? Cinco beijos mordidos!

Minha nota:

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

7 Livros para 2016 – Paraíso Líquido – Luis Bras

Featured

Etiquetas

, ,

paraisoliquido1Livro de contos com treze narrativas de fantasia e ficção científica. Os contos abordam personagens comuns diante do mundo atual e tentando se adaptar, nem sempre com sucesso. Lê o livro foi como andar de montanha Russa, uma sequencia de sustos e surpresas, e reflexões sobre o que poderia ter sido e… Ele faz pensar, na verdade obriga o leitor a sair da área de conforto, buscar soluções e se deparar com o inevitável. A narrativa é simples, mas leva o leitor por um emaranhado de histórias tensas e com conclusões estremas, surpreendentes que te deixam pensando por muito tempo.

Durante nossas vidas de leitores temos de nos aventurar em livros como esse, que nos sacodem e mostram a realidade por uma janela de vidro. Aqui somos observadores até onde quisermos ser.

Sobre os contos:

Primeiro contato – Uma busca, a escolha pela fantasia em vez da realidade. A tristeza, uma festa, a amizade, a morte e a vida seguindo a rotina.

Do Memórias – Confusão e morte. Gostei muito desse conto, mas no fim me senti roubada em algo. Deu vontade de jogar o livro na parede. Queria que a historia houvesse continuado.

O Nuvem de cães-cavalos – Achei complexo, como um gole de vodka. Desceu queimando e no fim me fez perceber como uma historia pode ser contada de modo caótico.

Déjà-vu – A loucura aqui achou seu lugar e pode ser lido de trás pra frente.

Cruzada – Guerra e a morte foram cruciais para contar essa pequena historia dentro de muitas. Achei muito bom e forte.

Paraíso líquido – o último conto me deixou certa de que o livro é um laboratório que o autor criou para nos confundir, chocar e emocionar.

Provocador, confuso, intrigante, um despertar.

Para quem gosta de se perder nos labirintos da mente de um escritor de linguagem séria e inteligente, aconselho a leitura de Paraíso Líquido. Mas deixo a ressalva, não é para todos.

Nota: Três Beijos Mordidos

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

O Vermelho e o Negro – Segunda e Última Parte

Featured

Etiquetas

, ,

vermelho-e-o-negro“Julien esteve de mau humor a noite toda: até então, só havia sentido raiva contra o acaso e a sociedade; depois que Fouqué lhe oferecera um meio ignóbil de chegar à riqueza, sentia irritação contra si mesmo”.

Finalizei a leitura do livro dia 11 de janeiro e me senti um pouco incomodada com os acontecimentos que sacudiram o livro nas demais páginas. A história melhora muito com a saída de Julien de Verrières, cidade ficcional criada pelo autor, e segue para Paris.

A cidade o encanta e seduz e ele sente que avançou rumo a um destino maior, mas ficam obvias algumas coisas sua pobreza, os habitantes da cidade são pouco amistosos, perigosos para alguém vindo do campo. Mas ele precisa se apresentar ao seminário onde é esperado.

Ao chegar em Besançon tem medo e sente como se nunca mais fosse sair do interior daquelas paredes. Conhece o Sr. Pirard, ou Abade, que o recebe friamente e o avalia severamente para que possa entrar no seminário. Julien estava aterrorizado e com razão seu futuro dependia daquele homem e da carta de recomendação que seu benfeitor, o abade Chélan.

É avaliado e por fim consegue um lugar por mérito no seminário agora é com ele crescer ou sucumbir. Julien é um sobrevivente e contra tudo e contra todos consegue se destacar e ser repudiado, por seus modos, por sua inteligência. Ele não se encaixa. Tenta como os demais seminaristas cair nas boas graças dos padres mais velhos e conseguir colocação, mas ele falha e muitas vezes é humilhado. O jogo de interesse é bem mais real que a fé. Fé? Sim, pouco se fala desse sentimento tão essencial a um religioso.

Julien parece protegido por anjos e graças a uma procissão ele é promovido. Ao ajudar o padre Chas a decorar a igreja para as comemorações de Corpus Christi, leia-se aqui, trabalho braçal. Ele consegue elogios e essa é a moeda que vale ouro dentro do seminário. E assim a primeira promoção chega, ele agora é professor auxiliar do Novo e do Antigo Testamento. Com a promoção vem às regalias, um pouco de privacidade longe dos colegas de seminário, fazer as refeições a sós, uma chave do jardim onde podia passear nas horas livres. E ser menos odiado pelos colegas. Com essa boa notícia se seguiu uma ruim seu amigo o abade Pirard vai sair da direção do seminário. Nesse ponto o autor mostra os bastidores do que estar por vir.

1206788-250x250O marquês de La Mole vai mudar a vida de Pirard e de Julien para sempre. O que se segue é uma sequência de acontecimentos que vão levar Julien para mais uma promoção, antes de assumir o seu novo posto na casa do marquês ele decide que precisa ver a Sra. de Rênal o que rende ao livro uma boa aventura e talvez mais um prego na cruz de Julien. Que não sabe o quanto são perigosas as paixões.

Na casa do marquês Julien é apresentado ao um novo estilo de vida e se adapta o melhor possível. Sua inteligência e cautela o colocam sempre num lugar de credibilidade e respeito. Aos poucos angaria honrarias, cai no agrado do marquês e de sua filha Mathilde. Frequenta agora as reuniões que ocorrem na casa e se mistura sutilmente a sociedade. Os modos, os comentários, as fofocas sociais são realmente a critica do autor a época, a sociedade.

O romance entre Julien e Mathilde é previsível, mas incomum, amam-se e detestam-se. No entanto ele pela primeira vez se rende a paixão e passa a sofrer por amor. Reconquistar sua amada passa a ser uma prioridade e o leva um pouco além como pessoa e personagem.

O romance é o pico de sua ascensão e queda. Julien é sem duvida um personagem com muita sorte e vitima das tempestades emocionais que plantou. O fim do livro não me agradou, mas foi o mais real dentro de uma sociedade que preserva os valores dos ricos e não os da justiça. Nos últimos capítulos e linhas achei tudo muito banal por parte dos que o acusavam e dele vi somente honradez e muita coragem.

Gostei do livro e indico para leitores que gostem de clássicos e não tenham medo de leituras mais lentas e cheias de minúcias sociais.

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303Nota, vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303quatro beijos mordidos.

A Filha da Feiticeira – Paula Brackston

Featured

Etiquetas

, , ,

filha-da-feiticeiraA primeira coisa que me chamou a atenção no livro foi à capa. Depois o assunto, magia, bruxas, peste negra. Esses são alguns dos elementos que compõem o livro. Li alguns comentários negativos sobre a história, mas como gosto de ter minhas próprias impressões sobre qualquer assunto resolvi ler o livro e não me decepcionei.

O li antes da série Amada Imortal da Cate Tiernan, estava na fase “em busca da magia” acho eu.

O livro começa com a personagem Elizabeth chegando de mudança em Willow Cottage, num vilarejo chamado Matravers. A casa que ela comprou para viver uma nova vida é aconchegante e possui uma bela vista de um bosque.

tumblr_lvdv66mMUS1r76xh7o1_500Ela evita se mostrar demais, afinal é diferente. Tem longos cabelos acobreados, longos mesmo, com uma mecha branca no lado direito da testa. Ela é alta, jovem, bonita e envelhece lentamente, muito lentamente. Aparenta ter 50 anos, mas tem muitos mais, tipo uns 384 anos. Bem, um aviso, o livro não vai te ensinar a praticar magia. Mas Bess ajuda muitas pessoas vendendo unguentos, cremes que ela mesma fabrica com ervas.

Outra coisa que adorei no livro, e que é do universo de uma bruxa, é a casa da Bess. O jardim onde ela cultiva as ervas, a cozinha… E o livro de magia onde ela guarda suas receitas. Nessa mudança ela vai conhecer uma jovem de dezesseis anos chamada Tegan. Uma jovem deslocada, solitária que vai ajudar Bess a entender melhor o passado e o futuro.

A história é narrada em dois tempos, passado e presente através do diário de Bess, achei isso muito interessante do ponto de vista da compreensão do livro. Porque poupa o leitor de capítulos extensos e descrições desnecessárias. Então em 1628 quando Elizabeth, ou Bess, perde o pai, o irmão e a irmã mais nova para a peste. Ela e sua mãe sobrevivem e isso provoca suspeita e perseguição para ambas.

Bess é uma sofredora e sem que possa fazer nada vê a mãe ser acusada de bruxaria. Os fenômenos sobrenaturais estão presentes na narrativa como um quadro dantesco de demônios e espíritos da floresta. Bess sabe que é a próxima. Ela consegue abrigo com um bruxo o qual sua mãe confiava, Gideon Masters, um homem sinistro com poderes obscuros. Ele a inicia na magia e ela passa a confiar nele como um professor. Algo que muda quando ela descobre seu verdadeiro eu. Bess foge e Gideon passa a persegui-la ao longo dos séculos.

Ai é que a coisa fica interessante, pois teremos a chance de acompanhar Bess em algumas de suas vidas ao longo dos séculos e em momentos importantes de nossa história.

O livro fala de perda, magia, amor, amizade, descobertas e crescimento. De dedicar-se a algo e crescer interiormente. O final me deixou com gosto de quero mais. Mas às vezes uma continuação ruim pode destruir uma boa história. Assim fiquei satisfeita com o desenrolar dos fatos.

 

A Voz de Dom Pedro I Vampiro

Featured

Etiquetas

, , ,

vampiro dom-pedro-i-vampiro imagesCada personagem que crio tem uma voz e ela ressoa em minha cabeça durante todo o trabalho de escrita. O timbre, a força do som sobre meus pensamentos é essencial para o desenrolar da trama. No começo é algo suave, mas que vai crescendo, enquanto o trabalho evolui página a página.

Não é uma narrativa. Apenas o passado sendo contado bem aqui, dentro de minha mente. O processo sempre me lembra de uma música muito conhecida de Frank Sinatra, I’ve Got You Under My Skin.

Estava tudo lá, bastava deixar as mãos correrem pelo teclado e sentir a história fluir pelos poros.
As memórias dele me enchiam de surpresa e até tristeza. Em certos momentos quis abraçá-lo e dizer que as coisas iam melhorar e que tudo já estava consumado. Quis voltar o tempo e avisar, tentar impedir e explicar.

Safado, complicado, teimoso, fogoso, másculo e viril. Ele me deixava vermelha às vezes com suas lembranças. As mulheres, sim, ele as ama. Cada uma e todas elas. Lembrava-se de todas, dos detalhes, dos modos e prazeres. Nenhuma foi em vão em sua vida e cama. Todas o marcaram de algum modo. Pois ele amava a seu modo cada uma delas, ali no leito, na troca da coisa mais palpável de seu mundo, o prazer.

Sua voz me fez ver muito além da tela do meu computador. Seu coração guardava amores e dores como o de qualquer outra pessoa. A postura, a coroa, o distanciava dos demais, mas não o fazia diferente de alguém que tem sangue nas veias.

A voz de Pedro ainda está comigo e sempre que vejo o livro em minha estante sinto seu convite aberto, chamando-me para conversar. Sabe, gosto da barba dele, já senti sua carícia, afinal, ele muitas vezes preferia sussurrar ao meu ouvido. Provocação pura.

Quer comprar o livro autografado? Escreva para a autora: contato@nazarethefonseca.com.br

Na livraria:

Editora Planeta –http://zip.net/bnr0vf
Cia dos Livros – http://migre.me/rbGcc
Amazom ¬ _ http://migre.me/rbGa1
Eba Livros – http://zip.net/bfr0mC
Zoom livros – http://zip.net/bbr0mG
Livraria Cultura – http://zip.net/blrZNB
Fenac – http://zip.net/bsr0FP
Cia dos Livros – http://zip.net/blrZNz
Livraria da Folha – http://zip.net/bnr0vc
Livraria da Travessa – http://zip.net/bxr1vD

Considerações sobre o livro Dom Pedro I Vampiro

Featured

Etiquetas

, , ,

Dom Pedro I VampiroEstive mergulhada em afazeres nos últimos meses e deixei a página do Imperador parada, mas vou voltar com alguns posts interessantes sobre o livro.
Vamos falar sobre o livro ele tem 335 páginas, e 28 capítulos que são intercalados entre presente e passado.
Dom Pedro I, o imperador do Brasil é descrito em sua rotina, em momentos cruciais de sua história como homem e príncipe, como primeiro imperador. Momentos de alegria, tristeza e de lutas sem fim para manter o país e sua vida dentro de um ritmo aceitável de sobrevivência.
Manter a coroa e o Brasil torna-se sua missão de vida. Ao longo do caminho ele encontra diversos obstáculos, até mesmo um vampiro.
O desfecho dessa história é uma mistura equilibrada de passado histórico e um presente cheio de inimigos e a busca pela liberdade.

Quer comprar o livro autografado? Escreva para a autora: contato@nazarethefonseca.com.br

Na livraria:

Editora Planeta –http://zip.net/bnr0vf
Cia dos Livros – http://migre.me/rbGcc
Amazom ¬ _ http://migre.me/rbGa1
Eba Livros – http://zip.net/bfr0mC
Zoom livros – http://zip.net/bbr0mG
Livraria Cultura – http://zip.net/blrZNB
Fenac – http://zip.net/bsr0FP
Cia dos Livros – http://zip.net/blrZNz
Livraria da Folha – http://zip.net/bnr0vc
Livraria da Travessa – http://zip.net/bxr1vD

Livros e Ferias

Featured

Etiquetas

, , , ,

Dom Pedro I VampiroDezembro é um dos meses que mais escrevo por estar de férias. Escrevo o ano todo, mas das oito as doze, das duas às onze da noite só consigo quando estou de férias.

Organizando livros, cadernos, minhas caixas de livros eu encontrei algumas anotações sobre o livro Dom Pedro I Vampiro.
Não sei como é a sensação para outros escritores, mas comigo é um voltar no tempo. Tantas coisas aconteceram desde que fiz os primeiros textos.

Foi uma jornada de descobertas e de muitas aventuras. Dom Pedro, ou Pedro, estava sempre me mostrando o caminho a seguir. Lembro-me de tardes longas no jardim digitando até meu limite. Mas no fim, mesmo com dor nos pulsos me senti extremamente feliz com o resultado de mais um capítulo finalizado.

c16a190bcdca8b76e226405bec6ca66dNo meu jardim encontro aromas e cores, sons e cores que me dão tudo de que preciso para escrever. A rotina da casa, a agitação, os gatos, o chão frio sob meus pés. A trilha sonora certa e o mundo é todo de fantasia.
Dom Pedro I Vampiro marcou um novo começo em minha carreira como escritora. Nas paginas do livro estão lembranças e pensamentos de um homem que realmente precisava de mais tempo para viver e governar.

Quer comprar o livro autografado? Escreva para a autora: contato@nazarethefonseca.com.br

Na livraria:

 

Editora Planeta –http://zip.net/bnr0vf
Cia dos Livros – http://migre.me/rbGcc
Amazom ¬ _ http://migre.me/rbGa1
Eba Livros – http://zip.net/bfr0mC
Zoom livros – http://zip.net/bbr0mG
Livraria Cultura – http://zip.net/blrZNB
Fenac – http://zip.net/bsr0FP
Cia dos Livros – http://zip.net/blrZNz
Livraria da Folha – http://zip.net/bnr0vc
Livraria da Travessa – http://zip.net/bxr1vD

O Vermelho e o Negro

Featured

vermelho-e-o-negroO livro foi lançado em 1830 e rompeu com o romantismo francês, mesmo que o autor Henri Marie Beyle, o Stendhal, se acredite um romântico. Mas o livro está mais para o realismo, sui generis que para o romance francês. Tanto que o subtítulo do livro é, Crônicas do século XIX.

O livro conta a história de Julien Sorel o filho de um serralheiro, que almeja o poder, a nobreza. É um ante-herói, que tem sorte, e usa a hipocrisia para crescer dentro de uma sociedade que odeia e despreza. Tem como herói e modelo Napoleão Bonaparte, um herói que teve glória e caiu em desgraça.

Seguindo esse modelo a coisa não poderia ir bem. A França vive o período de Restauração napoleônica. Ele tem sua grande chance quando é chamado para ser o preceptor dos filhos do prefeito Sr. Rênal da cidade fictícia de Verrières.

300px-StendhalRedandBlack04Na casa do prefeito ele tem contato com o luxo, à riqueza e com a sociedade e seus modos que tanto quer e abomina. Ele é um personagem contraditório. E essa fixação em Napoleão me lembrou de um filme chamado True Love, ou Amor a Queima Roupa, onde o mocinho vivido por Cristian Slater tem como ídolo Elvis e com ele tem diálogos e segue o que o rei faria. Assim é Julien seguindo a cartilha de Napoleão.

Inteligente, ele sabe a bíblia de cor e em latim, e se torna uma figura disputada pelos poderosos da cidade, que o desejam para ser o emblema de seu poder. Julien é um objeto de disputa, mas seu preço é alto e ninguém sabe bem qual é. Ele quer o poder total e nenhuma das propostas o seduz completamente. Deseja ser padre não por vocação, mas para atingir o poder através do cargo.

Nas primeiras 179 páginas ele cresce como preceptor, como homem, pois se envolve com a esposa do prefeito. Não por amor, mas sim por orgulho, pelo prazer de saber que aquela dama o ama. Ele não a ama, é uma paixão de ego. Mas é sem dúvida sua primeira paixão. O amor realmente fica para as mulheres.

A senhora de Rênal é mais velha que Julien e isso sempre ronda sua mente como desvantagem, ela e Julien, e todos os personagens de Stendhal estão constantemente mergulhados em pensamentos. É algo que definitivamente os carrega de tensão, e ao leitor também.

O livro se passa dentro do ambiente social, reuniões, jantares, o convívio rotineiro dos personagens e seu comportamento em sociedade conforme os costumes da época. Isso dá um ritmo constante ao livro, e até um pouco monótono.

O que sacode essas primeiras páginas é o romance de Julien e a Sra. de Rênal, e as cartas anônimas que começam a chegar as mãos do prefeito. Ponto aqui para Sra. de Rênal que é incrivelmente hábil em ludibriar o marido.

1206788-250x250Sobre as diferentes edições do livro. Tenho o livro físico da editora L&PM Pocket com tradução de Paulo Neves e o E-book com tradução de Jorge Luiz Borges, e existem diferenças. Achei a linguagem do E-book mais atual e do livro físico mais rebuscada.

Vamos ver o que vai acontecer com o resto da história. Semana que vem posto a conclusão final sobre o livro.

Amada Imortal – Cate Tiernan

Featured

Etiquetas

, , , ,

AMADA_IMORTAL_1343167890PO que me chamou a atenção na história foi o fato da protagonista ser imortal. Imortalidade é um tema que sempre me fascinou. Fosse com vampiros, ou em outras espécies de seres sobrenaturais. A narrativa é feita ao longo de três livros pela personagem principal Nastasya.

O primeiro livro é uma introdução de tudo que há por vir nos dois outros livros. Eu quase desisti da leitura nas primeiras páginas, achei lentinho, mas minha teimosia foi recompensada. O livro cresce e oferece o relato de uma vida feita de imortalidade, excessos, vícios, poder e dinheiro.

Nastasya é uma jovem imortal de quase quinhentos anos que vive numa roda viva de festas, drogas, álcool, sexo e compras. Jovens, bonitos, irresponsáveis, por vezes cruéis, eles tem poderes e usam sua magick, ou magia das trevas, apenas como diversão.

O mundo de Nastasya desaba quando ela vê um de seus amigos ferir um mortal por puro prazer. Dai em diante ela percebe que tem vivido dentro do caos, rodeada de pessoas que só se interessam por seus poderes. Confusa, assustada ela decide se afastar de tudo e de todos e buscar ajuda.

A ajuda vem na forma de uma clinica de reabilitação, Rivers Edge, para imortais com problemas dirigida por River, uma personagem forte e tranquilizadora, que fez de sua fazenda um refugio de paz e recuperação para traumas e problemas maiores com Magick. Claro, para os habitantes locais é um retiro para pessoas que gostam de natureza e coisas do gênero.

Nastasya é uma personagem engraçada, profunda e que não vai te entediar. Enquanto aprende a ordenhar vacas e coletar ovos de galinhas furiosas ela nos mostra através de lembranças todo seu passado. E como se transformou na pessoa, que hoje tenta desesperadamente mudar.

Confesso que desejei me internar na fazenda para aprender a lidar com Magick, fazer meditação, fazer feitiços, e claro, ficar na companhia de Reyn, quem é Reyn? É só a coisa mais linda do livro.

Um lorde viking, ou melhor, escandinavo, como descrito por Nastasya. A atração é fulminante, assim que o vê começa a fantasiar jogar-se em seus braços, encostar a cabeça em seu peito e ouvir seu coração.

Não é pra menos, ele é lindo, forte, alto, dourado, durão, caladão, mas que fala na hora certa, que te salva das piores enrascadas, que vai esta sempre olhando por cima de seu ombro, bem esse é o Reyn. Mas não esqueçam todos os imortais na fazenda tem um passado e Reyn não é diferente.

Coisa sombrias e dolorosas serão reveladas e Nastasya vai ter de enfrentar seus piores medos e se descobrir capaz de enfrentá-los de frente, usando toda sua magia.

O segundo livro da trilogia é Cair das Trevas

Sobre a autora:

Cate Tiernan

Nasceu e foi criada em Nova Orleans, cidade que culpa por seu gosto pelo excêntrico e sobrenatural. Curso a Universidade Nova York , onde estudou literatura, redação e russo. Antes de estrear com autora, foi assistente editorial na Random House, trabalhando em livros infantis e juvenis. Mora com o Marido e os filhos em Durham, na Carolina do Norte

Mergulhado Nas Sombras – Capítulo 5

Featured

Etiquetas

, , , , , , ,

marceline_by_huyen_n00b-d5rk46s– Deveria sorrir mais, fica muito sombrio quando fica melancólico.

A voz feminina fez Jan Kmam erguer a cabeça e olhar ao redor. Estava na pequena sacada do apartamento em Paris. Em uma das mãos um cálice vazio aonde se via uma mancha de sangue. Os cabelos estavam soltos, ainda um pouco úmidos do banho recém-tomado. O roupão negro de seda semiaberto exibia o peito firme, de músculos bem definidos. Refugiou-se na pequena sacada, enquanto sorvia um cálice de sangue.

Não sentou na poltrona, não ocupou a rede, que Kara tanto gostava para deitar e ler. Apenas ficou apreciando mais um recanto criado para que desfrutassem de sua intimidade com conforto. As plantas, os detalhes da decoração, ela pensara em tudo para que eles se sentissem em casa.

A voz que chegou aos seus ouvidos foi como o estilhaçar de vidro, interrompendo suas lembranças mais doces daquele recanto.

– O que faz aqui? – a pergunta foi direta, seca.

– Bom dia Jan Kmam. – a vampira provocou e recebeu dele um olhar no mínimo gelado.

– Boa noite Alma. Achei que estava em Viena.

– O rei mandou me chamar, preciso assinar alguns papeis, como sabe sou “cria” dos Poderes. Meu tutor está ausente… Na verdade Edgar me deixou aqui em Paris sob os cuidados do rei em sua ausência. – ela se calou parecendo o maxilar do vampiro enrijecer de tensão.

– Está um pouco longe do Château Coucher du Soleil? – lançando um olhar pouco interessado em sua direção.

– Vim lhe ver. – disse timidamente e com um sorriso no rosto pálido.

– Por que Alma? Encerramos nossos assuntos anos atrás. Salvei sua vida e a coloquei em segurança. Nada me deve. – ele viu o sorriso morrer no rosto delicado da vampira.

– Só queria vê-lo…

Jan Kmam se aproximou dela e abriu os braços, ficou de costa e depois de frente novamente. Mostrava-se a ela, agia com frieza e crueldade. Estava no limite de sua revolta e saudade. Não poderia ser diferente com ela. Não quando se parecia tanto com Valeria, com Thais e com Kara. Ela havia escolhido o pior momento para fazer-lhe uma visita. Na verdade ela deveria evitá-lo. Kara não lidava bem com ciúmes.

– Satisfeita? – quis saber sem alterar a voz suave e bonita – Agora vá, esse é o abrigo que divido com a vampira que amo. Não quero magoá-la novamente.

– O rei… – ela engoliu em seco ao ter sobre si os olhos azuis do vampiro. – Ele mandou que lhe entregasse isso. – ela estendeu a carta e esperou.

O vampiro fitou o envelope ainda nas mãos da vampira por um segundo. Não era oficial, apesar de ter o selo do rei. Mas a cor parda do envelope dizia que era algo extraoficial. Pegou a carta, quebrou o selo e a leu em silêncio.

“Boa noite Jan Kmam,

Temos como imortais responsabilidades, e nenhuma delas é paciente, ou piedosa. O passado é o que nos condena e acorrenta. Mas mudemos aqui o tom dessa missiva. Venho lhe fazer um solicitação. Não achei apropriado um pedido formal. Tenho certeza que podemos resolver a questão de forma extraoficial.

Alma é uma criança em nosso mundo e carece de atenção. Seu tutor, Edgar, teve de se afastar, com pesar, devo dizer, de sua companhia. Ele voltará dentro de alguns meses pronto a reaver sua pupila. Dei-lhe minha palavra, que ela ficaria em segurança. Estamos sobrecarregados, Kara, Isadora, estou sem opções para “babas”. E Alma é um caso muito, muito, especial.

Como rei e amigo peço, que receba minhas palavras como um pedido. Não vou entrar nos detalhes de sua relação passada com ela, quando ainda mortal. Sei que é capaz de cuidar de um recém-nascido. Então espero que o faça com carinho e atenção. Alma é uma criatura tranquila, delicada e doce. Seja paciente e a oriente o melhor possível na ausência de Edgar. Espero que possa lembrá-la que isso é apenas um arranjo. Ele a ama, tem planos, você é comprometido. Faça disso um exercício, não uma missão. Se tiver alguma dúvida, procure-me. Ariel Simon”.

– Filho da Mãe!

Dizendo isso Jan Kmam fechou o punho sobre a carta, entrou e fechou a porta da sacada.

– Fique aí. – a ordem fez a vampira recuar. – Apenas me espere. – disse através do vidro.

O vampiro pegou o telefone e fez uma chamada. Esperou alguns minutos, insistiu e por fim foi atendido.

– Imaginei que me ligaria. – disse Ariel após o quinto toque.

– Não pode me pedir tal coisa. – Jan disse dispensando o protocolo.

Naquele caso havia muito envolvido, e de forma pessoal.

– Claro que posso. Estamos cuidando de várias órfãs. Como sabe os Poderes estão promovendo um perdão coletivo. Trazendo os órfãos a luz e a proteção dos Poderes. Isso evita muitos problemas futuros…

– Ariel… Eu não posso ficar com Alma no apartamento.

– Você tem sua parcela de responsabilidade para com ela. – Ariel o lembrou firme.

– Você me pediu um favor, eu posso recusá-lo. – fez uma pausa e afirmou. – Como deveria ter recusado anos atrás.

– É, mas não podia e foi esperto em perceber isso. Deixemos o passado onde está. Reconheça novamente sua responsabilidade para com ela. Deu-lhe seu sangue, deu-lhe a imortalidade.

Jan Kmam ficou calado, e evitou olhar a vampira na varando olhando-o através do vidro.

– Deve ajudar-me com essa criança. No momento ela precisa de proteção, não podemos deixa-la a mercê de nossos inimigos. Nunca descobrimos quem a mandou, sequer chegamos perto de desvendar tal mistério. Está sozinho agora, pode ocupar-se com essa tarefa.

– Gostaria de assim permanecer.

– Deveria ter saído de Paris. Mas sabe, eu a teria mando deixar sob sua responsabilidade. Ela faz parte da nova geração e devemos preservá-la. Se quiser posso providenciar outro lugar, se lhe incomoda tanto.

– Eu mesmo farei isso. – dizendo isso desligou o celular.

O rei colocou o aparelho sobre a mesinha próxima. Fitou o pergaminho a sua frente. E ficou se perguntando o que Radamés estaria tramando. Ele apareceu diante de Togo e o incumbiu da tarefa de entregar-lhe o pergaminho e logo depois desapareceu. As instruções eram claras e diretas, afastar Edgar temporariamente, colocar Alma sob a responsabilidade de Jan Kmam. Ariel Simon pensou com cuidado sobre aquelas medidas. E só as colocou em andamento cinco dias depois de falar com Radamés, em sonho. Suas explicações e os argumentos eram irrepreensíveis. Contudo o rei não aprovou, achou cruel e arriscado.

– Algum problema majestade? – Togo perguntou ao ver o rei fitar o vazio de modo pensativo.

– O favorito assumiu a responsabilidade. Aumente a vigilância em torno da jovem vampira, Alma. Quero que me mantenha informado de cada movimentos. – falou trancando o baú onde depositou o pergaminho.

Teria de acompanhar aquele pequeno “experimento” de Radamés bem de perto, as coisas poderiam não sair como esperado. O que aconteceria se as memorias de Kara voltassem? Como ela iria encarar aquela nova situação. Era um jogo perigoso e que poderia trazer consequências desastrosas e dolorosas para todos os envolvidos.

– Assim será feito. – Togo garantiu.

Jan Kmam abriu as portas de vidro e madeira e convidou a jovem vampira a entrar. Ela o fez timidamente e esperou em silêncio, os olhos vagaram pela sala, mas se fixaram no vampiro a sua frente.

– Sabe o motivo da carta do rei?

Ela se limitou a balançar a cabeça negativamente.

– Pedi permissão para visitá-lo, me foi concedida, contudo o rei me fez portadora da carta. – explicou delicadamente.

– Veio sozinha? – ele perguntou andando a sua volta.

Observava-lhe as roupas casuais, o batom leve que usava, um pouco de maquiagem. Uma vampira vestida como uma mortal. O que Edgar estava criando afinal? Uma boneca de porcelana?

– Não tenho permissão para sair sozinha. – disse sem aborrecimento.

– Como se alimenta então? – quis saber Jan Kmam sem demonstrar sua surpresa e desagrado.

– Meu tutor me alimenta… E também tenho um servo de sangue.

– Venha comigo.

O vampiro a levou pelo apartamento e através de um corredor. A escada era estreita e levava a uma porta no andar superior. Ele abriu a porta e a fez entrar. O lugar era amplo e um misto de meio ginásio, meio sala, meio quarto e escritório. As cores, os objetos e moveis tinham toque masculino. Aquele era o recanto de um homem, de Jan Kmam.

– Comprei o estúdio há uns cinco anos e fiz dele meu espaço. Aqui quem manda sou eu.

– Eu não estou compreendendo. – disse Alma olhando o espaço e depois o vampiro.

– O rei me fez seu tutor temporário. – disse mostrando o papel amassado – A partir de agora está sob minha tutela. As regras são simples. Eu mando você obedece. Vai viver aqui em cima, a porta de saída é ali. O apartamento está fora de seus limites. Durma bem.

– Eu não comi. – falou quando ele lhe deu as costas

– Vou lhe trazer algo.

Um minuto depois o balde com a garrafa de sangue e um cálice foi deixado sobre a mesinha. Alma o olhou e não gostou, mas ao ver o vampiro partir sem nada dizer compreendeu que não haviam opções.

 

 

 

A Revolução dos Bichos – George Orwell

Featured

Etiquetas

, , , , , ,

a-revoluc3a7c3a3o-dos-bichosGeorge Orwell foi um escritor que gostava de nos fazer pensar. Defensor da democracia, Orwell criticava duramente através de seus livros os regimes autoritários. O modo como expunha personagens e situações nos faz vesti-los e sentir suas dores e alegrias na carne. È difícil não se envolver ao ler a narrativa de Orwell.

A Revolução dos Bichos é uma fábula, uma alegoria da revolução ocorrida na Rússia, retratada pelo escritor de forma magistral.

Se você não souber de nada sobre isso e ler o livro vai perceber que a história faz uma critica a um governo. Ele é o socialismo e ele está na sua forma mais crua e sistemática nessa narrativa.

A História.

Em uma pequena fazenda na Inglaterra somos apresentados aos animais cavalos, porcos, cães, gatos, galinhas, ovelhas. Eles pensam, falam entre si e possuem hierarquias, conceitos de sociedade. No primeiro capítulo os vemos se reunir no celeiro onde um dos porcos, o velho Major, os convocou para uma reunião. Ele teve um sonho e pretendia dividir com os demais. Sabe que esta perto do fim dos seus dias e resolve alertar os bichos da fazenda. Após revelar seu sonho, em tom experiente mostra-lhes a vida que levam, como são tratados pelos humanos, e os incentiva a rebelar-se. E os ensina a cantar, Bichos da Inglaterra. Bem, o hino, a música é mais uma alegoria para nos colocar diante da realidade através da fábula.

A revolução ocorre, e o dono da fazenda, Jones e sua mulher são expulsos, ou melhor, Granja do Solar. Até ai só alegria. Bichos livres, pensando num futuro melhor, criando os princípios do Animalismo, entenda-se aqui, Socialismo. Que seriam as regras de comportamento de todos os animais da granja ou fazenda.

animal_farmSete Mandamentos do Animalismo:

  1. QUALQUER COISA QUE ANDA SOBRE DUAS PERNAS É INIMIGO.
  1. O QUE ANDA SOBRE QUATRO PERNAS, OU TENHA ASAS, É AMIGO.
  1. NENHUM ANIMAL USARÁ ROUPA.
  1. NENHUM ANIMAL DORMIRÁ NA CAMA.
  1. NENHUM ANIMAL BEBERÁ ÁLCOOL.
  1. NENHUM ANIMAL MATARÁ OUTRO ANIMAL.
  1. TODOS OS ANIMAIS SÃO IGUAIS.

História e Fantasia

É fácil identificar os personagens do livro, com os da história da revolução Russa.

  1. SENHOR JONESCzar Nicolau II
  2. MAJOR, o porco velho: Lênin e Marx
  3. BOLA-DE-NEVE o expansionista: Trotski

e NAPOLEÃO, o ditador: Stálin

  1. CORJA DE CÃES: KGB
  2. PORCO GARGANTA: Propaganda

OUTROS ANIMAIS: Proletariado Russo.

A política de Napoleão/Stálin era de opressão, lavagem cerebral, ilusão das massas com propaganda enganosa. Muito comum em discursos de políticos atuais. Com o tempo o ditador cria uma aura de poder tão persuasiva que a verdade passa a ser mentira e a mentira a verdade.

A leitura do livro não é difícil, mas chega a ser revoltante em alguns momentos. A exploração dos animais, a fome, o modo cruel como são enganados, oprimidos pelo porco Napoleão. O momento que mais me revoltou foi o desfecho do personagem Sansão. George Orwell tem o dom de me deixar muito revoltada. Eu adoro isso.

índiceO que fica de lição da leitura do livro é que devemos estar atentos às mudanças que prometem igualdades ilusórias, e governos opressores, ladeado de uma milícia que protege somente as cabeças premiadas no governo, nunca junto ao povo.

#EuVejoLivros – Beijos Mordidos!

Eu Vejo Livros

Featured

Etiquetas

, , , , , , , , ,

108-211378-0-5-o-velho-e-o-marOlá, vamos falar de livros.

O Velho e o Mar de Ernest Hemingway, não está na lista dos Melhores Livros de Todos os Tempos, feita pela revista Bravo. Na lista estão somente os livros:

O_SOL_TAMBEM_SE_LEVANTA_1231211182PSol Também se Levanta, Ernest Hemingway, 1926

 

 

 

 

 

 

 

Por Quem os Sinos Dobram, Ernest Hemingway, foto1940

No entanto eu resolvi o incluir por um simples motivo, o livro é a última grande obra do autor. Recebeu o Prêmio Pulitzer em 1952, e, dois anos mais tarde, o Nobel da Literatura. É um dos livros mais citados quando se fala em Ernest Hemingway, e em minha opinião um dos mais tristes. Uma narrativa pungente, que leva ao leitor a se isolar com o personagem principal, o Velho, Santiago, nas águas do golfo.

Antes de começar a resenha quero falar um pouco sobre o autor.

Ernest Miller Hemingway nasceu na cidade de Oak Park, Illinois em 21 de julho de 1899. Ernest gostava de estar onde as coisas estavam acontecendo. Esteve em pelo menos três guerras. Tentou se alistar quando irrompeu a primeira Guerra Mundial, mas devido a problemas de visão acabou sendo voluntario da Cruz Vermelha, dirigindo ambulâncias. Foi atingido por estilhaços e ficou hospitalizado. Em 1937 foi para Madri onde cobriu a Guerra Civil Espanhola. Em 1940 durante a Segunda Guerra Mundial ele chegou a enfrentar Nazistas. Era uma alma irrequieta e que estava constantemente buscando viver intensamente. Casou-se quatro vezes, foi pai de três filhos. Conviveu com outros grandes nomes da literatura e das artes como Zelda Fitzgerald, Luis Buñuel, Salvador Dalí, Cole Porter, T. S. Elliot, James Joyce e Pablo Picasso. Viveu seus últimos anos de vida em Ketchum, Idaho, aonde veio a se suicidar no ano de 1961.

Ernest_em_Idaho_Lloyd-Arnold_Getty

 

 

 

 

Vamos a Resenha

O Velho e o Mar

Circulo do Livro

Adquirido – Sebo Estante Virtual

Edição de 1980 – Ilustrada – Ênio Squeff

117 páginas

Estamos numa vila de pescadores perto de Havana, Santiago, ou o Velho, como é mais conhecido está há 84 dias sem nada pescar. E começou a ser considerado pelos demais pescadores como um azarado. Ele mora em uma velha cabana construída de guano, uma palmeira de madeira resistente. Pobre, viúvo, sem filhos Santiago tem por companhia um rapaz que o acompanha quando vai para o mar.

As coisas não estão bem para ele, não tem muito que comer, sem peixe não tem dinheiro. Ele gosta de beisebol, dos Yankees e gosta de ler jornais. Sonha com leões e a África onde esteve quando era mais jovem. A aventura começa quando Santiago sai para pescar e tentar a sorte. Sozinho, pois devido a sua situação atual, ninguém que lhe acompanhar com receio de ficar “Salao”, ou azarado.

Santiago apesar da simplicidade, da pouca instrução é extremamente consciente da situação do homem e o espaço que ele ocupa no mundo. Respeita as criaturas com as quais convive no mar, o seu segundo mundo. Os mata porque precisa, mas sente-se tocado com a beleza do mar e dos peixes.

A sorte lhe sorrir e um peixe pega sua isca. Bem, ai as coisas ficam complicadas. O peixe é um mistério e leva o Velho para muito longe da costa, para as águas do golfo adentro.

O isolamento, a luta com o peixe, as dificuldades, a dor, e as feridas vão levar Santiago ao limite de suas forças. Homem e animal lutando pela vida numa guerra onde ninguém sai vencedor.

Sou apaixonada pelo mar. É possivelmente o único lugar que o homem não conquistou plenamente. O Velho e o Mar nos faz pensar em nossa pequenez, em sorte e azar, no que vale a pena ser vivido, no que realmente importa.

É um livro rápido de ser lido, Ernest era um escritor de palavras diretas, de texto limpo, certeiro. Sem Mimis. Gosto muito dele e por isso o escolhi para fazer minha primeira resenha no canal Eu Vejo Livros.

Espero que tenham gostado da resenha e quem não leu ainda possa ler e se apaixonar pela obra do autor.

Gostou? Deixe seu Comentário, sua opinião é importante, e curta o Blog! Beijos mordidos!

Eu Vejo Livros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eternamente Só – Em Nome do Amor – Capítulo 4

Featured

Etiquetas

, , , , ,

9dabc632904e96ff0179d90bb2a13c7eQuando Jan Kmam desligou o telefone percebeu as manchas de sangue na mesinha, no dorso de sua mão. Suas lágrimas.

Estar longe de Kara não era uma escolha fácil. Por um momento desejou quebrar tudo a sua volta. Fitou a mesinha, estava pronto a despedaçá-la, quando viu o vaso com as rosas. Tocou uma delas e quase pode sentir o rosto de Kara sob seus dedos. As lágrimas por muito pouco não voltaram, respirou fundo e se afastou das rosas.

A única coisa que lhe restou, as rosas, as lembranças. A vida é cheia de escolhas, pouco importa se você é imortal, ou um simples mortal. A vida te obriga a escolher, porque ninguém pode ter tudo, é fisicamente impossível. Não havia arrependimento, só a certeza que fizera o melhor pela vampira que amava. Restou acreditar, manter-se o mais longe possível e esperar. Os sinais chegariam no tempo certo, no tempo que ela desejasse.

– O que fez com ela? Por que ela me esqueceu?

Jan Kmam perguntou a Radamés. Ele apareceu assim que acendeu a fogueira, como um inseto atraído pelo fogo. Estavam muito longe de tudo, o deserto, e a noite os envolviam. Aquela pequena luz brilhava como um pedaço de ouro sobre a areia agora fria. Ao sair do Templo da Esfinge Jan não pode sair do Egito de imediato. Simplesmente mergulhou no deserto, escondeu-se numa velha construção, que sabia existir não muito longe e passou o dia adormecido sob a areia.

Despertou sentindo uma serpente deslizar sobre seu peito. Agarrou-a e fez dela sua primeira refeição. Mais alguns ratos e saiu para a noite. Fez uma fogueira com o que encontrou e pode queimar dentro da velha tumba. Apenas se deixou ficar contemplando o fogo. Não era grande, mas bastava para iluminar as trevas que envolviam o deserto a sua volta. Podia ouvir os escorpiões, as cobras, os ratos. Homens e camelos ao sul e ao norte, a cidade não muito longe. Só conseguia pensar em Kara, no seu despertar. O modo que o olhou, não o reconheceu.

– Nada, além de mostrar o caminho de volta ao seu corpo. Trazê-la de volta não foi fácil. – começou ele a explicar. – A alma de Kara foi submetida a grandes provas. Tive medo de perdê-la diversas vezes. Ela está muito frágil agora. Precisa de tempo para se recompor – explicou Radamés sentando-se do outro lado da fogueira. – A única coisa que a manteve viva foi o amor que sente por você. Isso a manteve no relicário.

– Ela vai ficar bem? – a voz de Jan Kmam tremeu levemente.

O vampiro mais velho o olhou e percebeu a dor, seu sofrimento. Parecia prestes a explodir em lágrimas pela amante perdida, longe.

– Arrependido?

– Faria mil vezes o mesmo, caso fosse necessário. – disse muito sério, a voz cheia de firmeza.

– O que faz aqui? Todos já foram, estão em Paris. – o vampiro falou pegando um punhado de areia na mão.

Jan Kmam percebeu que a areia mudava de cor em sua palma. Tornava-se dourada como ouro. Era sua energia e poder, afinal aquele era Radamés, o vampiro que organizou o mundo vampiro há mais de dois mil anos.

– Ela vai lembrar-se de minha existência? – quis saber sentindo tentando dominar a tristeza que o cobria.

– Talvez sim, ninguém pode prever. – Radamés olhou-o nos olhos e deixou a areia escorrer de sua mão lentamente. – É preciso apenas esperar. Lembre-se de manter sua promessa.

– Acredita que a esqueceria? Que faria a vampira que amo perecer devido ao meu egoísmo?

– Você é o favorito do rei Jan Kmam. Jamais duvidei de que fosse capaz de falhar. – dizendo isso levantou e foi seguido por Jan Kmam.

– O que devo fazer agora?

– Não se enterre vivo. No deserto só vivem bem os espectros, como eu. Kara criou vários mundos para que vivessem juntos, se abrigue em um deles e espere. Confie no amor que os uniu desde sua primeira existência.

Radamés falou enquanto cobria a cabeça raspada com o manto de linho negro. Caminhou rumo à escuridão e desapareceu.

Jan Kmam fitou o fogo e por fim o apagou com um gesto. Lançou areia sobre as brasas e assim como Radamés desapareceu dentro da noite rumo à cidade.

Radamés estava certo Kara criara diversos mundos. Voltou para o apartamento que dividiam e resolveu esperar. Nada mais lhe restava. Mas preferiu ficar incógnito. Não atendeu as ligações de Bruce, de Ariel, de nenhum deles. Apenas se isolou do mundo no mundo que criou junto com sua amada. Todos os dias e noites Kara era seu primeiro e último pensamento. O motivo pelo qual continuava regando suas plantas, deixando tudo pronto para seu retorno.

Quando saia para buscar alimento bloqueava sua presença, evitando que seus sentidos a captassem. Temia correr ao seu encontro. Tudo tinha limite, e quando percebeu que ela estava lutando pelas ruas foi impossível não correr até ela. Pode sentir o ódio o dominar quando a viu cercada por vampiros e lobisomens.

O que diabos Ariel estava fazendo? Por que ela estava nas ruas sem proteção? Lutando? Estava pronto a ajudá-la quando Radamés apareceu e o segurou.

– Observe e aprenda. – disse secamente.

A luta transcorreu ágil e violenta. Durante oito minutos a vampira lutou e derrubou todos que a cercavam. Jan Kmam continha-se ao máximo, fechara os punhos ao ponto das unhas ferirem suas palmas, tamanha a tensão que sentia ao ver a vampira que amava enfrentar cinco vampiros e um lobisomem sozinha.

A espada cortava o ar e desmembrava, feria e matava. Seu corpo movia-se com exatidão, a guerreira dentro dela havia despertado e não parecia disposta a adormecer novamente.

Quando a cabeça do último caiu no chão ela tocou o flanco ferido e sangrento e arrancou a lâmina ali cravada. O sol limparia a sujeira. No fim só restaria o corpo do lobisomem. O homem voltou à forma humana. Seu coração fora arrancado por Kara e esmagado entre seus dedos. Um bom modo de matar um lobisomem sem prata. Difícil era chegar perto o suficiente e sobreviver. Bem, ela cortou seus braços e enfiou um pedaço de madeira em sua boca.

Sua crueza era assustadora. Tornara-se uma maquina de matar. O modo como lutava e matava sem hesitação… Conhecia aquele estilo, a forma como segurava a espada… Em que momento Kara havia se transformado na guerreira?

– Ela está usando todo sem potencial, sem medo, sem culpa.

– Não me parecer ser Kara. Lembrou-me a guerreira que lutou contra os Anciões. – disse Jan certo do que dizia.

– Ela agora é parte de um todo. A guerreira que combateu os Anciões está com ela, às mulheres que vieram depois dela também, a sua Valeria, Rosa Maria, e por fim, Kara, a campeã do rei, a herdeira do sangue do favorito. – completou percebendo que ele compreendia que ao voltar à vida Kara trouxera um pouco de todas as vidas que viveu.

Ela estava bem o suficiente para voltar para casa. E assim o fez, sumiu pelas ruas sem que Jan Kmam pudesse segui-la e verificar se chegaria ao Château Coucher du Soleil em segurança. Radamés o olhava e esperava por uma explicação.

– Não descumpri nosso acordo. – avisou Jan seguro.

– Mas esteve bem perto. – começou friamente – Devo vigiá-lo?

– Não será necessário. – disse Jan Kmam enfrentando o olhar arguto de Radamés.

– Deveria sair da cidade. – aconselhou o vampiro dando-lhe as costas num movimento majestoso.

Jan Kmam continuou no alto do prédio apenas fitando a noite. No coração o peso da preocupação. Quem era aquela vampira? Onde estava a sua doce amada? Aquela de sorriso gaiato, de olhos doces que se derretia com seus beijos e caricias. Não deixaria Paris, não precisava interferir, mas estaria perto.

O vampiro arrumou o casaco e saltou do prédio para sumir dentro da noite.

100 Melhores Livros e Sebos Virtuais

Featured

Etiquetas

, ,

Minha primeira comprinha no sebo Estante virtual. O livro é O Velho e o Mar, de Ernest Hemingway.

Ele é parte dos 100 melhores livros da compilação das listas do The New York Times”, “Amazon”, “Le Monde”, “The New York Public Library”, “BBC”, “The Guardian”, “Modern Library”, “Time”, “Newsweek”, “Telegraph”, “Lists Of Bests”, “Wikipedia”, “Folha de S. Paulo”, “Revista Época”, “Revista Bravo”.
Citei esse desafio aqui no blog no dia 09/10, o aceitei e estou comprando os livros que lerei e farei resenha.
O livro veio em boas condições. A lombada está perfeita, sem páginas marcadas, só amarelas pelo tempo, o que é normal levando em consideração que é uma edição de 1980, de capa dura editado pelo Circulo do Livro. Vocês se lembram dos livros do Circulo do Livro? Li muitos deles.
A capa estava com manchinhas, mas eu cobri e deixei o mais parecido que consegui com a original.
Minha intenção é comprar todos os livros da lista, que ainda não tenho. Sejam livros usados ou não. Muitas pessoas não gostam de comprar livros usados, de sebo, mas achei uma opção viável.
Prós:
Preço e veracidade nas informações do vendedor.
Contra:
Dependendo de qual cidade é o sebo, o livro demora um pouco para ser entregue.
 Breve resenha.

A Independência

Featured

Etiquetas

, ,

10383547_460327130774303_4723292020026925280_n1

#NazaretheFonseca

Os motivos sempre existiram e eram muitos. Diante de um país que agonizava sob a mão  controladora, cruel e inescrupulosa  restava ao povo iludir-se com esperanças vãs de que tudo iria melhorar, calar-se sob o julgo, ou se rebelar. Castrados, roubados, sem voz, ou vez. Manada de bois, somente para o trabalho e o abate, o povo vivia apenas para sustentar desmandos e gastos.

As cores do opressor eram alardeadas e sufocavam, provocavam, matavam e ameaçavam com um poder sustentado pelo próprio povo.

Falido e corrupto. Um parasita faminto que sempre ansiava por mais, incansável dilapidador.

O grito de revolta estava preso na garganta do povo cansado dos desmandos. Farto de ser tratado como escravos dos prazeres de uma minoria com poder.

Naquele dia, a decisão pesava sobre meus ombros. Era meu fardo, minha vez de lutar, de  livrar o povo, meu povo, meu país da submissão.

A pressão, a vontade de fazer justiça determinou a hora de mudar a realidade da nação. E colocaria um fim ao poderia daqueles que se acreditavam nossos senhores absolutos.

O basta veio como um grito. Era apenas o primeiro passo, mas foi ele quem nos trouxe a liberdade, o direito de sermos livres e buscar o crescimento de um país jovem com vocação para ser corajoso e justo.  Capaz de vencer qual fosse o desafio para ter o direito de mudar sua história.

Hoje, agora, depois de tantos anos vejo o povo novamente preso, alguns por vontade própria e cegueira comodista, outros, por leis que foram corrompidas com ouro, sangue e influência.  Aqueles que desejam poder e lucro fácil ainda existem. O grito de independência ou morte é apenas o princípio.

Retirar as algemas de um regime ditador abre espaço para uma escolha, e ela deve ser feita de modo lúcido. Sem paixões ou interesses pessoais.

“O Pomo Está Maduro, Colhe-o Já, Senão Apodrece”.

Eu ainda lembro-me das palavras de Leopoldina.  Com sua delicadeza ela dizia-me:

Levante! Lute!

Seus ancestrais lutaram e sangraram por essa terra é hora de fazerem o mesmo.

Viva a independência do Brasil

Dom Pedro I Vampiro.

Eternamente Só – Os Segredos do Rei – Capítulo 3

Featured

Etiquetas

, , ,

d371041ded69355e57d630a91991530c

Tive alguns problemas com meu notebook, instalação do Windows 10, e me atrasei com o terceiro capítulo do segundo conto das Crônicas de Alma e Sangue. Segue o conto, espero que gostem e deixem seus comentários.

 

Seu corpo e mente estavam em uma espécie de relaxamento profundo. Nunca havia recebido tanta atenção e prazer de um homem, um vampiro. Perdeu a conta de vezes que ele a levou ao orgasmo. Quis tocá-lo, e o fez, mas ele dominou o ato e simplesmente a satisfez plenamente. Encontro junto com ela um prazer intenso.

Não sabia ao certo definir, talvez fosse o longo tempo que permaneceu sem companhia no leito, ou simplesmente tocá-la deu a ele a lembrança da humanidade perdida. Sim, pois era ali com o ato, que se lembrava da batida de seu coração. Calor, a vida, os gestos, seu corpo reclamando posse e prazer.

Olhou-a sob seu corpo, e a apertou junto a si, a beijou longamente, enquanto estremecia num gozo profundo. Quando o vampiro assumiu ele fechou os olhos dilatados, os lábios para que não visse os caninos expostos. Janine o trouxe a tona com força total, seria difícil fazê-lo recuar. Tentou se afastar temendo assustá-la. Mas ela o enlaçou, beijou e ofereceu-lhe a garganta, que Ariel não recusou. Mordeu a carne macia e delicada sentindo seu cheiro. Uma mistura delicada de suor e seu perfume usual. Aquilo ia o enlouquecer.

Janine era como a composição de Tchaikovsky 1812 Overture, finale. Uma salva de canhões! A obra orquestral foi criada para comemorar o fracasso da invasão de Napoleão a Rússia em 1812. Ela é dramática, intensa, lembra uma tempestade, assim como o grande invasor foi chamado. O que surpreende nela é a salva de canhões algo inovador e que fez as plateias que a ouviram sentir o terror do campo de batalha.

Ali, sobre o corpo daquela mulher Ariel Simon sentiu a força daquela peça sobre seus sentidos. Os tiros de canhões soavam em seus ouvidos.

Quando ele afastou as presas, a boca, a viu lânguida no leito, pálida. Teve medo de tê-la levado a morte. Somente quando ela sorriu num estado de êxtase profundo ele relaxou e deixou-se cair sobre ela também sorrindo.

Lambeu a carne ferida, buscou seus lábios e a fez provar do sabor de seu sangue. Docemente ela o abraçou, acariciou suas costas, enquanto beijava seu peito e rosto. Ficou com ela em seus braços sentindo seus carinhos. O sangue o alimentando, dando-lhe paz. Tudo ficou lento, muito lento. Janine adormeceu. Ariel a beijou e deixou-se levar pelo sono. Só muito depois despertariam daquela tempestade de prazer. Venceu algo ou alguma coisa, mais não sabia bem o que era. Talvez o medo de entregar-se plenamente.

Durante o dia ela despertou com fome O rei pegou o telefone e fez uma chamada para a cozinha. Minutos depois uma leve campainha tocou, Ariel foi até uma das tapeçarias que decoravam sua câmara e desvendou uma porta. Ele mesmo trouxe o carrinho dando a eles privacidade. O rei ficou sentado na cama a observando comer. Em dado momento a alimentou com frutas e desejou poder comer junto com ela. Mas eventualmente beijava-lhe a boca sentindo o sabor das uvas, dos morangos que ela escolheu comer. Satisfeita ela se sentiu sonolenta ajeitaram-se no leito e agarrada ao corpo do rei e mergulhou num sono restaurador do qual só despertaram quase ao anoitecer.

O riso, as gargalhadas de Janine preenchiam a câmara do rei, enquanto ele corria atrás dela. Simulavam a captura de um vampiro, mas estava óbvio que era apenas um jogo de amor. Quando ele a capturou jogou-a sobre o ombro e a levou para o leito onde a atacou fazendo-lhe cócegas. A brincadeira ficou mais lenta, quando ele a beijou e puxou-a sob seu corpo faminto de prazer. Tomou-a com carinho e fome, enquanto sussurrava e gemia seu nome livremente, agora que se sentia mais a vontade na presença de Ariel.

Faltavam somente duas horas para o anoitecer. Ariel poderia estar trabalhando, mas preferiu ficar no leito desfrutando um pouco mais da companhia de sua enfermeira. Falaram de livros, musicas, das decisões difíceis que tinha de tomar como rei. Parou de falar subitamente e disse:

– Vem, quero dançar.

Ariel saiu do leito elevando Janine com ele. Ela buscou seu roupão, mas ele andava nu como um colosso por seus domínios sem se importar. Foi até o computador e procurou um vídeo no youtube, logo as imagens e o som da música da banda Simply Red invadiu a câmara real. A melodia fez Janine sorrir.

– My Night Nurse.

Ele a puxou para si e a conduzia no som do reggae. Cantava junto ao seu ouvido, envolvendo-a, enquanto ela sorria e seguia seus passos. Ele a ensinou a se mover e logo conseguiram seguir o ritmo. As mãos passeavam por seu corpo delicado sob a seda de um de seus roupões, que ela vestiu. Ela sentiu sua excitação e o beijou longamente.

Magnífico. Isso deveria bastar para descrever Ariel Simon, o rei dos vampiros, mas havia u pouco mais. Ele era sedutor, engraçado, sedutor, inventivo. Parecia ter o compromisso de não se repetir mesmo quando em pleno ato, sexual. Mas mantinha um ritual delicado de beijar e prender todo seu. Muito ficou claro, a lista de espera, por apenas alguns minutos em sua companhia, o modo que ele as evitava e se isolava, sim, ele era de certo modo recluso. Uma criatura milenar e eternamente só.

Segurou seu rosto entre as mãos e o beijou longamente e o puxou pela mão rumo ao leito. Assumiu o controle, o tocou, beijou seu corpo e também o fez gemer alto, quando as carícias desceram de seu peito e se prenderam em seu sexo. Ela o levou ao limite e quando ele atingiu o orgasmo avançou sobre ela e faminto, quase selvagem mordeu o seio farto e sorveu o sangue quente, rico. Aquela jovem havia despertado nele grande desejo e fome. Teve de se conter, afastar-se, enquanto ela gemia sob suas demandas. Temeu exauri-la. Mas Janine não parecia exaurida, na verdade demonstrava a mesma fome e desejo. Bem, como Pacificadora ela provou de seu sangue na cerimônia de iniciação e sobreviveu. Talvez por isso o seguisse sem reservas. Contudo não queria arriscar fazer-lhe algum mal. Quando ela aconchegou-se a ele no leito, lânguida e sonolenta. Estava exaurida e com razão, ele exagerou. Ariel mordeu a ponta do dedo e deixou que as gotas caíssem sobre seus lábios. Ela abriu os olhos e os fixou nos dele, enquanto sugava-lhe o dedo com fome. Janine recuperou o tom rosado da pele que estava pálida e percebeu o ânimo voltar, a sonolência desapareceu. Não haveria mudanças, ela fora Pacificadora e já provara antes de seu sangue.

A noite havia chegado, Ariel a levou para sua banheira e lá banhou seu corpo mimando-a. Ele podia fazer aquilo por dias e noites, e nunca se cansar. Janine se entregava em cada carícia e gozo. Libertava uma mulher que desconhecia, mas que ia manter bem viva de agora em diante.

Vestiram-se, e quando ela estava pronta para partir o rei a segurou e falou:

– Quero vê-la novamente.

– Não posso. – disse preocupada – Togo me avisou que jamais voltaria ao seu leito majestade. Apenas deixe que me despeça. – pediu tocando seu rosto.

– Ariel, meu nome aqui é Ariel. – disse segurando sua mão. – Quero que volte amanhã à noite, quando terminar de ajudar na enfermaria. Vamos jantar fora. – disse tomando-lhe a mão delicada para beijar.

– Togo avisou-me…

– Sou seu rei, esqueceu? – disse paciente com ela, mas dando mostras de estar aborrecido.

– Não, mas…

– Agora vá Janine.

Beijou-a nos lábios e a libertou para que partisse. A queria, e a teria quantas vezes desejasse. Estava cansado de ter Togo como vigia de seu leito. Furioso arremessou o cálice de vinho vazio na lareira.

Quando os criados entraram e passaram a cuidar da arrumação do quarto, percebeu que eles apagavam as marcas dos bons momentos ali vividos. Sorveu um cálice de sangue e os observou em silêncio sombrio.

Vestido e pronto para as audiências o rei estava satisfeito, mas taciturno. Togo nada perguntou, mas tirou suas próprias conclusões. A noite foi cheia. E seu ânimo só melhorou quando Kara apareceu na sala de audiências.

A campeã do rei prestou esclarecimentos sobre sua busca a Górki. Ela relatou sobre suas vítimas e seguidores. E como o matou na construção. Sua caçada foi considerada um sucesso e o caso encerrado. Nenhuma acusação foi dirigida a ela pelos vampiros que seguiam Górki e que por ela foram mortos.

– O que vai acontecer com as meninas tocadas por Górki.

– Serão entregues ao Livro.

– O que isso significa? – a vampira quis saber.

A sala não estava cheia, pelo menos não com desconhecidos. No salão estavam Romano, representando os Lordes, Valdés, Misha, Tiago e Togo. A maioria dos casos em julgamento aquela noite já haviam sido resolvidos e os envolvidos deixado o salão.

– Os Anciões acharam por bem mantê-las com eles. – disse Romano entendendo a preocupação de Kara.

– Vão viver com eles? – quis saber incrédula.

– Sim. – o rei afirmou seguro.

– Mas são apenas meninas. Aquele lugar é… Vazio e desolado. – disse lembrando-se dos corredores do Templo.

– Elas terão carinho e proteção e estarão vivas. É isso ou a morte. – disse o rei. Ordália e as demais anciãs gostaram da ideia de tê-las com elas.

– Quando irão? – quis saber temendo tê-las perdido.

– Amanhã, caso deseje se despedir delas aconselho que faça essa noite. – Togo respondeu passando-lhe um pergaminho para que assinasse.

Era sobre a caçada de Górki, mais um para sua lista de feitos. Kara assinou e sem mais nada a dizer pediu licença e saiu educadamente do salão. Aquelas meninas precisavam de mais, mas como lhes oferecer algo que não saberiam controlar? No mundo exterior teriam de viver sob vigilância e isso não representaria segurança, ou evitaria, que se envolvessem em problemas. Eram tão jovens. ­– pensou lamentando. – O tempo era como um convento de freiras. Sentiu-se incapaz de encará-las. Saiu e fez compras para elas. Alguns brinquedos, roupas e livros.

As visitou e brincou com elas por algum tempo sob a supervisão de uma Pacificadora. Elas não sabiam que iriam para o Templo e Kara não revelou. Temiam que não compreendessem e fugissem. Os anciões saberiam como lidar com elas.

Arrasada Kara saiu do quarto e foi se refugiar na ala oeste do château. O coração doeu, bateu e a cada uma das batidas a fazia fraquejar. Caiu no chão e foi sacudida por uma onde de lembranças. Jan Kmam a envolvendo nos braços, pedindo desculpas. Ela havia deixado de falar e dormir com ele por cinco dias e noites. As sensações, seu toque… Arquejou e gemeu de dor. Minutos depois quando se ergueu do chão sentou em um dos parapeitos de mármore e se deixou fitar a noite. Estava tão mergulhada nas emoções e sensações, que não viu o rei chegar.

– Elas serão bem tratadas pelos anciões, acredito que eles as mimarão. – comentou sentando-se a sua frente, mas a uma distância respeitável.

– Acredito que sim. Se pudesse as manteria comigo, mas acho que não sou alguém muito confiável. – deixou sair dos lábios um de seus medos.

– Acredite-me, seria uma boa tutora, ou melhor, uma boa mãe. Mas elas precisam de um ambiente mais controlado. Isso elas só terão no Templo.

Ele a viu secar uma lágrima. Algo a atormentava profundamente. Não era somente sobre a decisão do Livro, havia algo mais a incomodando, conhecia-a bem, sabia reconhecer os sinais.

– O que há de errado Kara?

– Talvez houvesse sido melhor para todos que eu houvesse morrido. – sussurrou mantendo a voz o mais controlada possível.

– Do que está falando? – quis saber indignado.

Kara se lembrava do olhar, aquele último olhar a marcou. No seu íntimo jamais esqueceu a dor naquela retina azul. O modo como se afastou dela sem nada dizer. O seu silêncio, o que ele disse ao partir? Nada. Parecia ter nojo dela.

– Por que ele foi embora?

Depois de olhar os olhos grandes e negros cheios de lágrimas Ariel respondeu num suspiro cansado.

– Não sei Kara. Por que não o procura e tenta descobrir a verdade? – sugeriu tomando sua mão delicada entre as suas.

– Fiz algo de errado para com ele? Diga-me a verdade, por favor.

As perguntas eram legitimas, havia tristeza, dor, e curiosidade. Ela secou as lágrimas com as costas das mãos. O olhar ficava vago como se lembrasse de sua partida. Tão forte e tão frágil.

– Ele me abandonou, não foi? Por isso me emancipou. Para que não sofresse a desonra de ser tutelada pelos Poderes, por qualquer vampiro que quisesse a pupila de seu favorito. – ela ligou os fatos e viu sua real situação.

– Sim e não. Você é preciosa demais para ser tutelada. Forte demais para ainda necessitar de um mestre. Mas agora observando suas lágrimas me pergunto se estava errado. Talvez ainda precise de um mestre…

– Não. – disse seca e rápida.

Um mestre a prenderia iria tirar sua liberdade. Eles sabiam disso.

– Eu só queria saber por que fui abandonada.

– Estão longe há quase cinco meses, acho que é hora de resolverem essa questão.

Dizendo isso o rei pegou seu celular e fez uma ligação. Kara arregalou os olhos e depois se conteve virando o rosto, não esperava por aquela reação tão imediata. O rei estava quase desligando quando a voz de Jan Kmam se fez ouvir.

– Majestade.

– Caro amigo.

O rei iniciou um diálogo informal com o vampiro, que respondia com tranquilidade e segurança. Kara ouvia a conversa e reconhecia sua voz. Ela era tão familiar, poderia dormir ouvindo sua voz.

– Não vai perguntar por ela? – provocou suavemente o rei.

– Sei que vossa majestade e Bruce estão cuidando bem dela. – a voz continuava segura, mas havia um tremor leve de tristeza, nada que um mortal ouvisse, entretanto, um vampiro, sim.

– Ela faz perguntas – começou Ariel cuidadoso – Uma delas é o motivo pelo qual a deixou?

– Ela recuperou suas lembranças? – houve esperança.

O rei olhou a vampira atenta a ligação e muda, ao seu lado. Quando ela balançou a cabeça negativamente. O rei suspirou e respondeu.

– Não. Só fica confusa por ter sido…

– Existem muitas coisas que não posso explicar… Mas ela precisa crescer Ariel… Ela precisa ser livre, entende? – a voz tremeu.

Jan fechou o punho e conteve o soluço na garganta. Não ia chorar!

– Compreendo, ela é uma força da natureza por assim dizer. – confessou Ariel a elogiando.

– É só isso majestade? – a voz estava fria, dura.

– Sim, Jan só isso.

O telefone ficou mudo. O rei desligou o aparelho e viu a vampira ficar de pé. Ele a segurou e a puxou para seu abraço. Ela soluçou aflita.

– Eu não sei por que estou chorando. – gemeu agarrada ao rei.

– Está se sentindo sozinha é natural chorar. Quer ficar comigo essa noite? Podemos ver um filme, pode dormir na minha cama, eu durmo no divã…

– Obrigada. – disse ainda com a cabeça em seu peito.

– Amanhã vou te apresentar uma jovem vampira, ela se chama Isadora e vocês têm muito em comum.

Naquela manhã Kara entrou na câmara do rei. Buscou o leito e em pouco tempo dormia profundamente, como se estivesse muito cansada. Apenas deitou a cabeça no ombro do rei, a mão sobre seu peito. Ele a abraçou forte e assim ficaram.

Ali, nos braços do rei, Kara sequer sabia o que aquela separação custava ao vampiro que lhe deu a imortalidade. Jan Kmam estava em Paris, mas evitando tudo e todos. Havia soltado o celular sobre a mesinha. Os punhos estavam fechados, as unhas ferindo sua carne. As lágrimas de sangue caiam sobre a madeira polida. Curvou-se sobre si mesmo e deixou a dor o inundar. Vivia uma noite de cada vez, mas cada uma delas sem a presença de sua amada lhe custava um pedaço de seu coração e imortalidade.

 

 

 

 

 

 

As Mulheres e Dom Pedro I Vampiro

Featured

Etiquetas

, , , ,

Dom Pedro I VampiroImagine que você é um vampiro ou vampira e que tem poderes, bem, muitos poderes, o que você faria?
Tal pensamento correu por muito tempo na cabeça de Dom Pedro I Vampiro, ou Pedro, haviam seus poderes de imperador e os que lhe foram concedidos pelo sangue de um vampiro. É algo de muito tentador, mas ao mesmo tempo limitante, a sede de sangue, a eterna dificuldade com o sol.

Detalhes que ele esquecia quando se entregava a fome de sangue e prazer. E por que não seduzir as mulheres das quais se alimentava? Bruxas, mortais e imortais, escravas, damas livres da sociedade. Estavam todas ali, a mão, com seus decotes generosos, que deixavam colos alvos a mostra. Tentação demais.
Amantes?

espartilhoTeve muitas e o seu poder de homem, vampiro e imperador crescia, assim como o falatório. Mas mesmo que se use a coroa há um preço para tudo. Todo sangue sorvido, toda paixão consumada deixa um gosto doce ou amargo. Para Pedro não foi diferente. Vampiro ou não, houve um preço. Mesmo hoje é possível perceber as marcas que sua fome por prazer deixaram. Mas sabe, ele não se importa. Não agora que é imortal.

Quer comprar o livro autografado? Escreva para a autora: contato@nazarethefonseca.com.br

Na livraria:

Editora Planeta –http://zip.net/bnr0vf
Cia dos Livros – http://migre.me/rbGcc
Amazom ¬ _ http://migre.me/rbGa1
Eba Livros – http://zip.net/bfr0mC
Zoom livros – http://zip.net/bbr0mG
Livraria Cultura – http://zip.net/blrZNB
Fenac – http://zip.net/bsr0FP
Cia dos Livros – http://zip.net/blrZNz
Livraria da Folha – http://zip.net/bnr0vc
Livraria da Travessa – http://zip.net/bxr1vD

A Voz de Dom Pedro I Vampiro

Featured

Etiquetas

, , ,

Dom Pedro I VampiroCada personagem que crio tem uma voz e ela ressoa em minha cabeça durante todo o trabalho de escrita. O timbre, a força do som sobre meus pensamentos é essencial para o desenrolar da trama. No começo é algo suave, mas que vai crescendo, enquanto o trabalho evolui página a página.

Não é uma narrativa. Apenas o passado sendo contado bem aqui, dentro de minha mente. O processo sempre me lembra de uma música muito conhecida de Frank Sinatra, I’ve Got You Under My Skin.

Estava tudo lá, bastava deixar as mãos correrem pelo teclado e sentir a história fluir pelos poros.
As memórias dele me enchiam de surpresa e até tristeza. Em certos momentos quis abraçá-lo e dizer que as coisas iam melhorar e que tudo já estava consumado. Quis voltar o tempo e avisar, tentar impedir e explicar.

corselte1Safado, complicado, teimoso, fogoso, másculo e viril. Ele me deixava vermelha às vezes com suas lembranças. As mulheres, sim, ele as ama. Cada uma e todas elas. Lembrava-se de todas, dos detalhes, dos modos e prazeres. Nenhuma foi em vão em sua vida e cama. Todas o marcaram de algum modo. Pois ele amava a seu modo cada uma delas, ali no leito, na troca da coisa mais palpável de seu mundo, o prazer.

Sua voz me fez ver muito além da tela do meu computador. Seu coração guardava amores e dores como o de qualquer outra pessoa. A postura, a coroa, o distanciava dos demais, mas não o fazia diferente de alguém que tem sangue nas veias.

A voz de Pedro ainda está comigo e sempre que vejo o livro em minha estante sinto seu convite aberto, chamando-me para conversar. Sabe, gosto da barba dele, já senti sua carícia, afinal, ele muitas vezes preferia sussurrar ao meu ouvido. Provocação pura.

Quer comprar o livro autografado? Escreva para a autora: contato@nazarethefonseca.com.br

Na livraria:

Editora Planeta –http://zip.net/bnr0vf
Cia dos Livros – http://migre.me/rbGcc
Amazom ¬ _ http://migre.me/rbGa1
Eba Livros – http://zip.net/bfr0mC
Zoom livros – http://zip.net/bbr0mG
Livraria Cultura – http://zip.net/blrZNB
Fenac – http://zip.net/bsr0FP
Cia dos Livros – http://zip.net/blrZNz
Livraria da Folha – http://zip.net/bnr0vc
Livraria da Travessa – http://zip.net/bxr1vD

Luz e Trevas

Featured

Com as mãos amarradas vejo o caderno, a caneta, nada posso fazer além de notas mentais. Escrevo na minha pele, nas paredes, tudo que está explodindo dentro da minha mente. Não serei derrotada. Nasci para morrer lutando. É a minha missão, lutar.

Na arena, no mar, na terra, no campo de batalha, na vila em chamas, nadando em um tanque cheio de tubarões, assim é minha vida. Afundando com uma bola de chumbo amarrada ao tornozelo.

Às vezes vou a superfície respirar, olhar o sol, ou a lua, a bola de chumbo se transformou no balão azul, uma bolha. Depende de como você vê o obstáculo, a armadilha. E de volta ao meu abismo. A escuridão, a solidão, são como grandes mantas de compreensão e carinho.

Na escuridão me sinto plena, porque sou a luz que me guia, o caminho onde piso, a foça dentro do vulcão, a explosão da criação.

Vida e morte, escuridão e luz, essa sou eu.

O Cirurgião #Tess Gerritsen

Featured

Etiquetas

,

o-cirurgiaoO Cirurgião

“Tess Gerritsen, neste livro assustador, narra o rastro de sangue deixado por um assassino cruel. O agressor entra na casa de suas vítimas na calada da noite e segue até o quarto delas. Mergulhadas em sono profundo, as mulheres ignoram que irão acordar para um terrível pesadelo. A precisão com que ele investe contra as mulheres, somada à crueldade de agressão – útero das vítimas é arrancado -, sugere que o responsável pelas atrocidades seja um médico psicopata. Os jornais de Boston passam então a chamá-lo de ‘O Cirurgião’. Em um livro de tirar o fôlego e com descrições minuciosas, a autora nos apresenta a um rico universo de personagens, ao criar um romance de suspense e profundidade inéditos”.

Adoro me surpreender com livros. Nas minhas buscas por boas leituras na internet esbarrei com uma série de livros que me chamou a atenção. Reuni dois estilos que adoro, policial e terror. A palavra “Serial Killer” define melhor a coisa toda. Logo nas primeiras linhas percebi que a autora conseguiu prender minha atenção. Conseguiu me jogar em Boston atrás de um assassino cruel e extremamente cuidado com os detalhes.

Quem me conhece sabe que adoro coisas ditas “sombrias”, talvez por isso goste de tanatologia, medicina legal, filmes de terror, do sobrenatural e tudo que tenha um pezinho no lado mais sombrio da humanidade. Não tenho vergonha de admitir. Mas não sou do tipo mórbida. Minha curiosidade é no saber, no descobrir os motivos, no porque da morte, do fim de tudo e nesse caso, como ocorreu?

Vamos à trama do livro, mulheres são encontradas mortas em suas casas, a brutalidade do ataque e o requinte de crueldade é assustador. Amarradas, estupradas e mutiladas cruelmente. Para investigar o caso o detetive Moore e a detetive Rizzoli, ele é o policial educado, que vê Rizzoli como policial e não como uma mulher tentando ser um homem. Jane Rizzoli é descriminada por seus colegas de trabalho, rejeitada em um mundo predominantemente masculino. Não é bonita, mas é forte e decidida, bem mais do que aparenta ser. Os dois detetives estão diante de um caso complexo e cheio de surpresas nada agradáveis.

A investigação leva Moore e Rizzoli para casos de estupro e mutilação ocorridos dois anos atrás em Savanah, que eram praticados por Andrew Capra, mas ele foi morto pela Dra. Cordell em legitima defesa. Ela sobreviveu, mas estranhamente o assassino que está agindo em Boston começou a persegui-la. Ela é a próxima vítima.

A violência contra a mulher é mostrada de uma forma séria. Em muitos momentos tive uma ideia de como somos frágeis, observadas e feridas, mortas. O que me assustou um pouco e me fez colocar uma pedra extra em minha bolsa. É, assim quem quiser me atacar vai sentir muita dor.

Você tem estômago fraco? Não leia esse livro, os detalhes aqui te transportam para cena do crime, para a sala de autopsia, e lhe oferece cores e odores. Que tal um pouco de canfora sob o nariz? A Tess tem muita experiência com medicina e explora seus talentos na área enriquecendo todos os detalhes.

tess-gerritsenO livro é surpreendente, o modo que a autora explora vitima, policia e assassino nos coloca diante de um livro rico em todos os sentidos. Entra na mente do assassino é algo de curioso e necessário para entendermos seus impulsos. Não consegui descobri quem era o assassino isso me incomodou, mas provou o quanto a escritora é maravilhosa.

Fiquei tão impressionada que decidi ler os doze livros da série. Até agora já li três, que pretendo resenhar aqui para o canal Eu Vejo Livros.

 

Minha nota? Cinco Beijos Mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

 

 

A Estrada da Noite #Joe Hill

Featured

Etiquetas

, , , ,

aestradadanoite_capaA Estrada da Noite

Uma lenda do rock pesado, o cinquentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
‘Vou ‘vender’ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto…’
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas – o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.
Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente – verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.
Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite – e nada é exatamente o que parece.
Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estreia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.

Com o Joe Hill é comecei direitinho. A leitura me prendeu do começo ao fim, eu não sabia que ele era filho, apenas achei o livro muito interessante, pelo fato do personagem principal ter obsessão por objetos macabros. Eu tenho pela morte e seus diversos estilos. Não coleciono nada, mas leio tudo que posso sobre como a vida termina. As causas, os modos, como tudo se decompõem.

image11Bem, mas vamos a Estrada, Jude, ou Judas Coyne, o nome diz tudo ne? Ou quase tudo. Ele leva uma vida cômoda e meio que tediosa. Ele achou o que procurava, ao comprar o fantasma do padrasto de alguém. Quando o paletó é entregue em sua casa, da para sentir algo palpável no ar. Isso se deve ao estilo de Joe, esse cara sabe fazer acontecer.

A presença do fantasma é real, e até onde sei sobre fantasmas, quando você convida um deles, ou o compra, ele e seu. Ou melhor, azar é seu.

A vida de Judas fica de pernas para o ar. O fantasminha não tem nada de “Gasparzinho”. Chama-se Craddock McDermott, mas o que tem ele no jogo do bicho? Ele é o padrasto uma das muitas fãs que Jude usou e deixou pela estrada de sua vida.  O fantasma aparece sempre com uma lâmina nas mãos e pronto a cumprir sua vingança.

A casa não é mais segura, e o roqueiro e sua namorada gótica pegam a estrada, mas Craddock não é do tipo que fica assombrando casas vazias e segue seu alvo impiedosamente. Jude vai ter de enfrentar seu passado, olhar seus medos bem de perto e descobrir o que o transformou no homem que é hoje. Vivos e mortos são expostos em uma autopsia legitima e crua.

aestradadanoitecaicaA dose de suspense e terror é na medida certa de fazer você se assusta e gritar se alguém chega de surpresa em você ver.

 

 

joehillgfdlJoe Hill virou um dos meus favoritos e foi quando fechei o livro que percebi que filho de peixe, peixinho é. Mas alto lá, Joe é bem mais prático que seu pai e consegue ser mais direto também. Ele tem seu estilo e não copia o do seu pai em nenhum momento.

Virei fã e já estou com o próximo na fila de leitura e resenha. Minha nota? Cinco beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Catacumb #Série Vol.3

Featured

Etiquetas

 

5Catacumb

O último ano de colégio enfim chegou. Depois de tanto tempo juntos, Dan, Abby e Jordan resolvem fazer uma viagem e o destino escolhido é a casa do tio de Jordan em New Orleans. Abby está muito ansioso e entusiasmado para a aventura, pois a viagem irá ajudá-lo no projeto fotográfico de locais e monumentos históricos. Mas toda essa euforia diminui quando, no caminho, os três amigos percebem que estão sendo seguidos. E ainda começam a receber mensagens misteriosas, pelo celular de Dan, de um amigo que morreu no último Halloween. Os três amigos vasculham pistas sobre acontecimentos do passado para obter respostas sobre as tais mensagens, sobre um fotógrafo não identificado e sobre a história familiar de Dan.Neste incrível episódio da série Asylum, a única esperança que resta é sair vivo desta viagem.

Último livro da série Asylum. Comecei a sentir aquele gostinho de despedida. Mas nesse caso a despedida vai significar o fim de alguns mistérios, como por exemplo, quem são os pais biológicos de Dan, nosso personagem principal.

Em Catacumb Dan, Abby e Jordan estão de boa viajando de carro para a casa do tio de Jordan em New Orleans. Ao longo da viagem eles estão dormindo em barracas, aproveitando cada minuto, afinal é o último ano de escola e tudo vai mudar.

Depois do incêndio no Brookline eles querem deixar o passado para trás. O problema é que Dan vai começar a receber mensagens no celular, não vou dizer de quem para não dar spoiler. Mas é alguém que já morreu, legal nê? Dan me pareceu mais assustado do que antes, acho que os nervos o estão vencendo, mas não é pra menos depois de tudo que ele e seus amigos enfrentaram. Para piorar, eles percebem que um estranho os está fotografando.

Nesse livro, se você não houver lido os contos lançados pela autora, sentirá falta de algumas informações. Acho importante ler todos e fazer as conexões necessárias para entender completamente Catacumb. Dan vai descobrir o que deseja? Abby e ele vão ficar juntos? E Jordan? Muita coisa foi respondida e eu gostei disso.

A escritora como sempre conseguiu fazer um livro de leitura rápida e envolvente. Notei alguns errinhos na trama, mas nada que possa estragar o prazer da leitura, se você é um bom leitor saberá entender tudo sem se perder. É quase imperceptível.

O terror na medida certa faz com quem não goste de sentir muito medo, possa aproveitar a leitura sem ter pesadelos, mas ao mesmo tempo fazer vários questionamentos sobre o que era real e ilusão. Acho que a maior capacidade dos livros de terror e suspense seja essa, nos fazer questionar, pensar.

É uma excelente série para jovens, que querem um início no mundo do suspense e do terror. Certeza que após lerem a série vão procurar outros livros do gênero com muito mais fome.

Minha nota? Cinco beijos mordidos.

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Artista dos Ossos #Serie Vol.2.5

Featured

Etiquetas

, , , ,

images-livrariasaraiva-com-brArtista dos Ossos

Oliver é um adolescente que tenta economizar dinheiro para ingressar na faculdade e deixar para trás a loja de antiguidades de sua família. Mas para garantir seu sonho ele começa a trabalhar para uma organização sinistra, que se denomina “Artistas de Ossos”. Bem, mas dinheiro é dinheiro. Abrindo sepulturas e roubando ossos, ele aceita a missão pensando que isso seria uma fase momentânea, mas descobre que abandonar essa empreitada pode ter um custo muito alto, pois existem algumas dívidas que não podem ser pagas. Assim Artistas dos Ossos é um puzzle importante que faltava para os fãs da série Asylum.

Trabalhar nos negócios não é o futuro que Oliver desejou para si. Ele esta economizando para ir para faculdade e ter novas oportunidades. Para isso ele aceita trabalhos freelance. Até esse ponto nenhum problema, mas a vida gosta de nos colocar diante de desafios  e Oliver não vai fugir a regra. Ele aceita um trabalhar para uma organização, o serviço nada convencional envolve o roubo de sepulturas. A moral é flexível como dizem e ele aceita e tem como companheiro de furtos seu amigo Micah.

Roubar bens materiais de cadáveres não é tão ruim assim, mas e roubar seus ossos? E nesse ponto que Oliver sente que está indo longe demais. Percebe que estão lhe ocultando fatos importantes. Com quem eles estão verdadeiramente lidando?

A ideia do roubou criam visões, olhos o fitando de crânios, mãos esqueléticas estendidas em sua direção. Desvendar a verdadeiro motivo envolver descobrir quem são os Artistas dos Ossos.

Como de costume o suspense é mantido com estilo e prende o leitor ate a última página. O lado moral é bem explorado, o que você faria por dinheiro? O conflito de interesses é real e doloroso e vai mergulhar o personagem em suas crenças mais antigas. Afinal eles estão roubando túmulos.  Micah não se importa, para ele vale o dinheiro.

Lembrando que se trata de suspense para um publico juvenil. Nada de esperar cenas chocantes demais. Mas a meu ver o livro cumpre a sua missão de introduzir os jovens interessados no suspense e no terror.

O livro pode ser lido separadamente, mas ao ler os demais você vai entender a motivação dos personagens secundários, que encontram os personagens principais.

O que final no final é a certeza que devemos preservar o que acreditamos ser o certo. Não existe meio termo.

Minha Nota? Três Beijos Mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Sanctum #Série Vol.2

Featured

Etiquetas

, , , , , , , , , , ,

indiceVisões. Vozes. As lembranças do verão passado, vividas no alojamento Brookline do New Hampshire College, são as mais aterrorizantes da vida de Dan, Abby e Jordan. Uma experiência traumática que eles querem esquecer. Porém, seguir em frente não será uma opção. Alguém quer manter vivo aquele terror. Os três jovens estão recebendo cartas anônimas com palavras enigmáticas e fotos de um antigo parque de diversões. Para dar fim nesse pesadelo, eles irão se disfarçar de candidatos e voltar por um fim de semana ao campus do NHC. E, ao chegar lá, eles vão descobrir que aquele parque das fotos não só é real como também voltou a funcionar. Agora, a capa pista que tentam desvendar, Dan e seus amigos descobrirão segredos ainda mais sombrios do que haviam imaginado. Além de correrem muito mais perigo. Para se salvar, eles não poderão perder o controle.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Depois de ler Scarlets, conto de cem páginas, estava ansiosa e pronta para ler Sanctum, foi muito bom rever Dan,Abby e Jordan Eles estavam vivendo suas vidas o melhor possível, mas os acontecimentos do Brookline mudou a vida dos três para sempre.
Pesadelos, lembranças, ainda assombram suas vidas, apesar de seus esforços para continuar eles sentem que não estão seguros.
Dan a meu ver é o mais solitário e por ter um passado, digamos, um pouco mais comprometido com o Brookline, parece ser mantido a distância por Abby e Jordan. Eles não respondem seus e-mails, achei isso cruel da parte deles. Mas pessoas com medo fazem coisas estranhas. Eles querem esquecer. Isso vai ficar impossível quando cada um deles recebe uma carta anônima contendo uma foto com um recado no verso.
 
Tudo fica mais misterioso quando a mãe de Félix, o procura Dan,e pede que visite seu filho. Ele teve problemas no Brookline e atualmente está em tratamento. Ele berra dia e noite um nome, Daniel Crawford, é o nome de Dan, e do antigo diretor do Brookline. A visita deixa Felix agitado e leva Dan a voltar ao campus e descobrir quem os está assombrando.
Abby concorda em voltar, afinal continua ouvindo a voz de sua tia Lucy, e Jordan anda evitando dormir para não ter mais pesadelos.
 
O clima no campus é de alegria e entusiasmo, novos estudantes e antigos se misturam para o início de um novo semestre, Dan, Abby e Jordan se misturam com os candidatos, encontram alguns professores como a professora Reyes que continua suas pesquisas sobre o antigo diretor. Disfarçados eles conhecem Micah, Lara e Cal, lembram-se dele de Scarlets? Pois, é, ele mesmo.
Daí em diante eles começam a fazer suas investigações e descobrem coisas realmente assustadoras, entre elas, desaparecimento de mulheres, uma fraternidade secreta e muito perigosa, cheia de segredos obscuros.
 
O que mais gosto é quando os três começam a vasculhar casas velhas em busca de pistas. É sinistro. Coisas assim assustam leitores, e muito mais a Dan, Abby e Jordan. Sem falar nas visões com um garotinho de camiseta listrada e sujo de sangue.
Outro detalhe, o parque, o campus esta recebendo a visita de um parque de diversões, bem, ele é assustador.
Somos compelidos a continuar a leitura, a escritora soube fazer a trama divertida, tensa e ao mesmo tempo cheia de suspense e terror. O final me deixou um pouco balançada, preciso de mais. As respostas não foram suficientes, pelo menos para mim. Felizmente ainda tem o livro 3. Vale ressaltar que o clima da série lembra muito uma série de TV que adoro, American Horror Story.
Minha nota? 4 beijos mordidos!
beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Scarlets #Série Vol.1,5 – Contos

Featured

Etiquetas

scarletsOs mistérios que rondavam o alojamento Brookline estão longe de chegar a uma conclusão. Neste episódio da série Asylum, Cal Erickson vai ser obrigado a integrar um grupo secreto, os Scarlets, mas essa decisão mudará toda a sua vida e vai cobrar seu preço. Scarlets é uma peça chave para que os fãs da saga se preparem para a leitura de Sanctum, segundo volume da série (a ser lançado em agosto de 2015)”.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook(https://www.facebook.com/EuVejoLivros/)e meu blog (https://nazarethefonseca.wordpress.com/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Quando li o primeiro livro da série Asylum sabia que estava mergulhando em algo realmente grande. Todo o mistério do Brookline não poderia ser resumido em um único livro havia muito mais a ser revelado. Sou muito fã do gênero terror/suspense e esses livros me deram boas horas de leitura.
Como a série tem uma ordem um tanto confusa, devido ao lançamento de contos que complementam a história dos livros maiores, resolvi colocar a ordem deles aqui em baixo:

1. Asylum (Asylum, #1)

2. Scarlets (Asylum #1.5)

3. Sanctum (Asylum, #2)

4. The Bone Artists (Asylum, #2.5)

5. Catacomb (Asylum, #3)

Antes de você ir com muita sede ao pote, saiba que ao acabar de ler o primeiro livro Asylum pode passar direto para a leitura do livro Sanctum, porque Scarlets é um conto com 100 páginas sobre um jovem chamado Cal, você vai ouvir falar dele durante a leitura de Sanctum. Eu preferi ler os livros e os contos para ter uma visão ampla de toda a história. A experiência valeu a pena.
Vamos à história do livro, ele é focado totalmente em Cal, ele é filho do reitor da universidade de New Hampshire College. Esqueça aquela história de filho de peixe, peixinho é. Carl não é bom aluno, tem problemas com a bebida e suas notas são péssimas. Definitivamente não é um bom exemplo a ser seguido. Se ele está frequentando curso superior é graças aos pais que tem poder.
A universidade é um castigo para Cal, nisso eu concordo, assistir as aulas da professora Reyes é uma tortura, vocês vão ouvir falar bastante nela. O grupo de estudo é obrigado a descer até o porão do alojamento do Brookline e catalogar tudo sobre o local. Para quem não sabe, o lugar já foi um hospital para loucos perigosos, assassinos. O lugar todo tem uma energia muito ruim e Carl vai descobrir isso da pior maneira possível.
Cem páginas de muito suspense e terror, o mais importante é que quando você estiver lendo o livro Sanctum terá uma visão privilegiada sobre os Scarlets e saberá quem é Cal e se pode confiar nele ou não. Minha nota?

Quatro Beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

 

Asylum #Série Vol.1

Featured

Etiquetas

, , , , , ,

asylumAo entrar pela primeira vez no New Hampshire Colleg, Dan Crawford não imagina que vai viver ali as cinco semanas mais aterrorizantes de sua vida. Best-Seller do New York Times, este livro é um suspense arrepiante diferente de tudo o que já foi lido. Ilustrado com fotografias tenebrosas de manicômios reais, este livro vai surpreender o leitor a cada página virada, afinal: “A loucura é algo relativo. Depende muito de que lado da grade a pessoa está.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Eu compro livro pela capa. Comprei o E-book Asylum e deixei aqui guardado, não imaginei que era terror juvenil. O Livro me pegou no clima do terror, mas confesso que não completou minha fome por medo. A historia é bem estruturada, tem alguns momentos tensos, mas não assusta pra valer.

Dava para perceber pela sinopse, no entanto, eu não a li, mas sei o nome da autora. Madeleine Roux. Risos.

Mas vamos lá o livro tem um clima sombrio e de mistério. Tudo começa quando Dan Crawford decide fazer um curso de verão por 5 semanas na escola New Hampshire College, o  que ele e nem os outros alunos desconfiam é que o prédio onde ficaram durante todo o curso já foi utilizado como instituição psiquiátrica para doente perigosos. Gente é só um prédio.Bem, é, mas as paredes estão impregnadas de dor e morte.

image-axd

Autora

Mistérios   e segredos começam vir a tona quando Dan, Abby e Jordan, os únicos amigos que fez durante sua estada na escola, descobrem a ala psiquiátrica fechada onde os pacientes ficavam internados e eram submetidos a tratamentos nada ortodoxos pelo diretor da instituição.

Brookline, o hospício, agora rebatizado de New Hampshire College, afeta os três amigos de formas diferentes e cria entre eles um clima de desconfiança, medo e animosidade.

Pesadelos, lapsos de memória por parte de Dan começam a afastar os três amigos e mais especialmente Dan e Abby que estavam desenvolvendo um pequeno romance.

Abby ficou completamente obcecada pela fotografia de uma menina com uma cicatriz na testa que encontrou entre as fotos e arquivos dos pacientes. Ela esteve internada em Brookline.  Ela passa a ter pesadelos e desenha a menina repetidamente em paisagens sombrias.

O lugar transpira dor.

Quando um dos alunos aparece morto e em uma posição nada convencional a policia invade a instituição e o clima fica insuportável, Dan, Jordan e Abby percebem que todos tem algo a esconder e qualquer um pode ser o assassino.

Fantasmas, mistérios do passado e um assassino em série estão à solta em Brookline, o ou seria New Hampshire College? O lugar não é mais seguro, agora resta saber quem vai ficar e descobrir o mistério dos assassinatos, mesmo arriscando a vida, ou partir, e nunca mais voltar.

Minha nota? 3 Beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

 

O Bicho da Seda de Robert Galbraith #LivroII

Featured

Etiquetas

, , , , , ,

capa-o-bicho-da-sedaO Bicho da Seda de Robert Galbraith

“O detetive Cormoran Strike, protagonista de “O chamado do Cuco”, está de volta, ao lado de sua fiel assistente Robin Ellacott, no segundo livro de Robert Galbraith, pseudônimo de J.K. Rowling. Dessa vez, o veterano de guerra terá que solucionar o brutal assassinato de um escritor. Quando o romancista Owen Quine desaparece, sua esposa procura o detetive particular Cormoran Strike. Inicialmente, ela pensa apenas que o marido se afastou por alguns dias como fez antes e quer que Strike o encontre e o leve para casa. Mas, à medida que investiga, fica claro para Strike que há mais no sumiço de Quine do que percebe a esposa. O escrito acabara de concluir um livro retratando maldosamente quase todos que conhece. Se o romance fosse publicado, a vida deles estaria arruinada – assim, muita gente pode querer silenciá-lo. E quanto Quine é encontrado brutalmente assassinado em circunstâncias estranhas, torna-se uma corrida contra o tempo entender a motivação de um assassino impiedoso, diferente de qualquer outro que Strike tenha encontrado na vida”.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Fiquei muito ansiosa para voltar ao mundo de Cormoran Strike, a tensão criada entre ele e Robin Ellacott me encheu de esperanças para um “Final Feliz”. Nessa segunda e eletrizante aventura, vamos duvidar muito da esposa do Owen Quine, no início fiquei imaginando se ela não estaria louca. Tudo nos leva a crer que sim, mas quando o corpo do marido é encontrado brutalmente assassinado ficamos nos perguntando quem ele irritou tão profundamente com seu livro.

A lista de suspeitos é grande e digamos que ele fez um texto que expõem bem todos os que dele debocharam e humilharam. A caracterização dos personagens descritos no romance, que teria sido o motivo, para seu assassinato são insultantes, mas dentro de uma realidade que somente os culpados saberão decifrar.

images7Strike terá de usar todo seu talento para chegar ao verdadeiro assassino. Vai se colocar junto com Robin na linha de tiro. O livro é realmente bom, li do principio ao fim tentando descobrir o assassino e terminei com duvidas que só fora elucidadas quando Strike me deu a ultima peça que falta. Se você ficar atento vai perceber que a pista principal aparece logo no início do livro. É um acontecimento pouco convencional e que passa sem ser percebido de imediato. Mas no final faz todo sentido.

Os detalhes da morte do escritor são minuciosos e dignos de uma mente cruel e extremamente vingativa.

Estou torcendo para que Strike e Robin fiquem juntos. No livro em nenhum momento existem indicações de que isso pode acontecer, Strike trata com o maior respeito e cuidado possível, jamais cruzou a linha, que separa as relações de trabalho que existem entre eles, mas é generoso em perceber que sua vida sem Robin seria pior. Ela é noiva, mas seu noivo é um completo “babaca”, na minha opinião. Ele castra Robin, enquanto Strike vê seu potencial. Percebo as vezes que ele não se acha suficiente para ela. O que é uma grande bobagem. Ela mantém o mesmo nível profissional, mas o modo como cuida de seu chefe as vezes deixa escapar o carinho que sente por ele

É inegável que entre eles existe uma faísca incrível. A meu ver eles se completam totalmente. Isso não é spoiler. A cena final é algo que vai jogar Cormoran Strike no centro das atenções. Bem, ele merece, é um detetive muito bom.

Minha nota para o livro? Cinco beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

A Noite Mais Sombria, de Gena Showalter

Featured

Etiquetas

, , , , , ,

indiceAshlyn Darrow sempre fora atormentada por vozes de diversas épocas, sobrepostas, interligadas, vindas de todas as direções, causando-lhe profundo sofrimento. Só havia um lugar onde ela talvez pudesse encontrar a cura para seu mal: a misteriosa fortaleza habitada pelos imortais, em Budapeste. Homens com poderes extraordinários, cada um carregava em si um dos demônios libertados da caixa de Pandora. Porém, somente Maddox, o guerreiro castigado com a mais cruel de todas as maldições, seria capaz de livrar Ashlyn de seu desespero. Morrendo todas as noites e renascendo à alvorada, o guardião do demônio Violência agonizava com o desejo de tocar Ashlyn, mas receava perder o controle sobre o espírito maligno e se tornar uma ameaça para ela.”

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Terminei a leitura do primeiro livro da série “Senhores do Submundo”, A Noite Mais Sombria, de Gena Showalter. Como comentei na minha página de resenhas, Eu Vejo Livros, notei algumas similaridades com os livros da Irmandade da Adaga Negra, mas não desisti da leitura, na verdade ela me prendeu do começo ao fim.

A personagem principal do primeiro livro Ashlyn Darrow ouve vozes, calma, ela não é esquizofrênica. Sinceramente ouvir vozes não deve ser nada bom. Imagina sua cabeça cheia de vozes como um rádio sem sintonizar uma boa musica? Um inferno. Não admira que ela tenha viajado para Budapeste em busca de uma lenda. Uma cidadezinha que tem no alto da colina uma fortaleza sinistra, habitada por guerreiros que controlam o crime e ainda ajudam a comunidade, mantendo-se distantes como fantasmas, ou seriam, anjos?

a-noite-mais-sombria-gena-showalterFoi atrás de tais homens, que ela subiu a colina, ela só não contava que fosse encontrar um pouco mais.  O que ela não sabia é que eles estão na fortaleza para evitar que suas maldições afetem os deles se aproximarem, ou serem caçados, por um grupo de humanos que se intitulam “caçadores”, uma organização que os caça através dos séculos tentando destrui-los através de um artefato mitológico, a caixa de Pandora.  Eu vi a coisa da fortaleza, mas como uma prisão domiciliar. Afinal, muitos séculos atrás eles cometeram um crime terrível e por isso foram punidos pelos deuses.

Ashlyn Darrow como personagem é convincente e forte, decidida e apaixonada. E não deixou o mocinho vencer logo de cara. Isso me chamou a atenção nesse livro o casal demorou um tempo para ter um contato mais intimo, afinal tem certas coisas que devem ser degustadas com muita calma. Isso prende para valer o leitor.

A minha primeira série nesse estilo foi da Christine Feehan, com ela aprendi a pegada desse estilo de livros e gostei muito. Aqui com Gena Showalter temos o mesmo esquema.

senhoresO primeiro guerreiro a ser apresentado é Maddox sua maldição é a violência. Um demônio que com ele divide o corpo e simplesmente o incita a violência durante o dia todo. Pavio curto é pouco para ele. Ele gosta de chacinar, bater, ver o sangue virar um rio. Adorei ver ele se pegando no braço com um dos guerreiros de seu grupo. É tem momentos assim nesse livro. Não vou revelar a maldição dele, ou como ela é realizada todas as noites. Mas é algo que não sei se aguentaria por séculos.

O encontro dele com Ashlyn é bem arquitetado e o que os liga é algo muito simples, um parece completar o outro. O romance deles se desenvolve em meio a conflitos, envenenamentos, fugas, invasões e Maddox enfrentando sua maldição todas as noites.  O que não gostei, algumas repetições de frases, foi desnecessário, quem ler vai compreender, mas dá para passar para próxima e se diverti de boa. Temos de nos lembrar ao pegar uma série nesse estilo, que trata-se de entretenimento, com um tipo de público e objetivo.

genashowalter071509O livro é bem escrito, a ideia central é boa, afinal, ela pegou um mito grego e transformou para os dias atuais e com explicações muito boas. Ela conseguiu criar algo original de um mito secular, a caixa de Pandora. Pelo que já li de criticas, os demais livros não perdem ritmo.

Minha nota? Quatro beijos mordidos!

O Chamado do Cuco de J.K Rowling #1

Featured

Etiquetas

, , , ,

indice

Um mistério elegante e emocionante impregnado da atmosfera de Londres – das ruas silenciosas de Mayfair aos pubs entocados do East End e à agitação do Soho – “O Chamado do Cuco” é um livro extraordinário, do autor Robert Galbraith (pseudônimo de J. K. Rowling). Apresentando Cormoran Strike, este é um romance policial clássico na tradição de P.D. James e Ruth Rendell, e marca o início de uma singular série de mistério.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

O interesse pela leitura do livro, O Chamado do Cuco, surgiu ao saber que o autor “Robert Galbraith” era na verdade o pseudônimo de J.K Rowling, a autora da série Harry Potter. Fiquei muito curiosa, como seria um livro com um tema diferente escrito por ela?

A curiosidade foi satisfeita e virei fã do detetive Cormoran Strike, protagonista do livro. Ele é um homem simples, veterano de guerra, tem um jeito inteligente e pratico de ser. Sua vida está uma bagunça, sua namorada terminou a relação e o colocou para fora de casa. Ele agora mora no escritório. Não tem muitos clientes, sofre para pagar o aluguel e não consegue manter uma secretaria para ajudá-lo no seu escritório de investigação particular.

Fora isso Cormoran é filho de uma estrela do rock, fruto de uma relação com uma fã. Ele se orgulha de nada pedir ao pai e viver sob suas próprias regras. Quando ele finalmente consegue contratar uma nova secretaria, Robin, as coisas começam a funcionar. Gostei dela de cara, organizada, prestativa, inteligente. Parece que nasceu para o cargo.

Tudo muda quando o irmão da modelo problemática Lula Landry procura Cormoran e o contrata para investigar o suposto suicídio, as coisas começam a mudar. O caso o ajuda a sobreviver financeiramente e as investigações o levam a lugares bem sombrios na vida da modelo.

Não desgrudei do livro até finalizar a leitura, fiquei encantada com cada detalhe J.K Rowling é sem dúvida nenhuma uma grande escritora, acredito que ela possa escrever qualquer coisa que deseje. A história, os personagens, as emoções são bem dosadas e a narrativa é em terceira pessoa, o que nos da uma visão de vários personagens sem comprometer o mistério e a grande revelação final.

Sem magia, só muito mistério e doses de fatos que são como quebra cabeças, se você souber montar vai descobrir a verdade e quem são os culpados.

Minha nota? Cinco beijos Mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Coração Bilionário – Ruth Cardello

Featured

Etiquetas

, ,

ruth-cardello-coracao-bilionarioCoração Bilionário – Ruth Cardello

Sinopse:

“Dominic Corisi soube imediatamente que Abigail Dartley era o passatempo perfeito que procurava, principalmente quando ela se mostrou um pouco mais desafiadora do que ele estava acostumado. Então, quando precisa viajar à China a trabalho, decide levá-la, mas sob suas condições. Sem promessas. Sem complicações. Apenas sexo. Abby sempre foi uma mulher responsável. Jamais esteve disposta a correr riscos, especialmente quando se tratava de homens – isso até conhecer Dominic. Ele consegue ser ao mesmo tempo desconcertante e encantador. A viagem dos dois à China desperta um lado de Abby há muito esquecido, que a faz pensar no enorme perigo que corre ao estar acompanhada por Dominic. Quando o futuro de Dominic é posto em causa, Abby tem duas opções: interferir na última aposta empresarial que ele fez, salvando sua empresa; ou aceitar seu papel de amante, não se envolver, e abandonar seu grande amor à própria sorte. Será que ela o ama tanto a ponto de correr o risco de perdê-lo para conseguir salvar a fortuna de Dominic?”

Meus Planos era sair das séries, mas acabei resolvendo fazer a resenha de uma serie de livros que amei. Romance com pitadas quentes de paixão e desejo, como resistir? Não dá. Adoro romances assim, levemente apimentados com uma boa história.

A série é composta por quarto livros, que tem suas narrativas interligadas e a meu ver não perdeu o folego. A formula é básica, junto uma mocinha sem grana, acrescente pitadas de problemas, um homem bonito, misterioso e rico. Pronto, misture bem e leve ao forno em temperatura constante e voilá! Temos um romance!

Em Coração de Bilionário tudo começa quando Abby assume o lugar de sua irmã, que esta gripada. O plano era simples ela entraria faria a faxina e sairia antes que Dominic Corisi voltasse.  É por isso que não costumo fazer planos, tudo sai dos eixos.

Dominic Corisi volta para casa, a qual pouco frequenta devido a sua vida repleta de compromissos e viagens de negócios. E se depara com uma mulher bonita e atenciosa, que se oferece para fazer-lhe companhia no jantar. Abby percebeu sua tristeza e cansaço. A boa ação  faz Dominic perceber que sua diarista é linda, inocente e diferente das mulheres que o rodeiam. A coisa sai do controle quando ele a beija e tenta comprar uma noite de amor com ela. É ai que Abby ensina Dominic a fazer algo com seu dinheiro e sai de sua vida. Essa primeira cena do casal é engraçada, doce e inocente, mas carregada de sensualidade única.

Bem, Dominic Corisi não é qualquer um para ser recusado. Ele consegue convencer Abby, que ele precisa dela e dai em diante a historia fica cada vez melhor. Passeio de Limusine, banho de loja, até que Abby se vê presa em uma teia forte de desejo e poder criado por Dominic.

Acreditem, Dominic é aquele tipo de personagem principal interessante, sexy, forte e gostoso na medida certa. Mas tem seus defeitos e muitas qualidades. Entre ele e Abby é criado um vinculo de sexo, carinho e confiança. Mas muitas coisas vão acontecer e quebrar a confiança a ponto de Abby desejar fugir de Dominic.  Entre elas um contrato internacional com implicações políticas. A trama é inteligente e bem fundamentada. Quem ler não perderá seu tempo.

Tudo piora antes de melhorar, e o que posso dizer é que os jogos de poder os rodeiam e os ameaçam.

Coração de Bilionário é uma aventura romântica capaz de agradar a todos os gostos. Eu adorei a série e só parei quando li todos os quatro livros. Claro, vou fazer a resenha dos outros três e postar aqui, porque eles se interligam de maneira graciosa.

Minha nota? 4 beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

O Que Aprendi Sobre o Amor

Featured

Etiquetas

, , , ,

5109084613_f905348347_bUma doce fantasia, uma reação química, uma equação difícil de resolver. Encontro e desencontros, promessas desfeitas. Às vezes finais felizes que duram o quanto o amor durar.

Não acredito em sorte no amor. Creio que existem pessoas que nasceram para encontrar outras. E quando elas se encontram tudo é perfeito e a reação química é satisfeita e tudo fica cor de rosa.

Quando ando pela cidade, ou vou ao shopping, locais onde possa observar casais. Não resisto, tento ver similaridades, descobrir o que os atraiu, o porquê daqueles dois seres se unirem. Li alguns artigos que afirmam que “Almas Gêmeas” tem traços físicos em comuns, baseado na teoria que aquelas duas almas eram só uma. E que na separação levam tais características. Em fotos é possível ver isso. Pesquiso o assunto há alguns anos em busca de respostas.

A minha pesquisa me levou diante de fatos alarmantes. É que é mais fácil olhar de certa distância e ver pessoas que se anulam, que amam mais, que se calam. Que vivem em devoção, enquanto o outro aproveita, deita e rola.

Ai surge uma das primeiras questões, o amor não devia ser bom? Essa é fácil de resolver, visto que a prova desses “desequilíbrios” param nas páginas policiais.

Será utópico? É invisível, mais tão perigoso quanto um patógeno. Se pudéssemos ver o amor sob a lente de um microscópio como ele se pareceria?

germe_vermelho_dos_desenhos_animados_pratos-rf661c0a5e9a641b69afb492b9b96df06_ambb0_8byvr_324Minha teoria? Uma célula vermelha com bolinhas amareladas. Algo com um tempo de incubação e desenvolvimento de sintomas.

Às vezes a química, a magia permanece e faz com que aquelas duas almas se unam e façam amor, sexo, contas e comprem casas, carros e cães, gatos e tenham filhos. Os níveis de tolerância são dilatados por alguns casais em nome do amor, da vida construída, da casa, dos bens.  Cadê o amor?

Alguns se acomodam, esquecem os motivos que os levaram ao compromisso. Era o amor.

O que notei é que a maioria de nós mulheres não separa o sexo do amor. Claro, hoje em dia, algumas conseguem. Podem até dizer que sim, mas não sejam tolas a esse ponto. Será que conseguem mesmo? As mulheres unem os dois sentimentos, e quando é só sexo, há sofrimento.

coracao-costuradoAmar é ter um coração colado, costurado, cicatrizado, recuperado e com o metal certo, blindado a prova da química, das flechas do cupido.

O que aprendi sobre o amor? Manter ele vivo, porque faz bem a pele, e que fique longe, bem longe.

Um coração blindado garante bons momentos com livros, amigos, de sono, de ser eu mesma, de buscar conhecimento, ver tudo que quero. Ter meu mundo preservado, e não me sentir amando demais alguém que só sente carinho.

heartSe não for amor, paixão de verdade, melhor se afastar. Dizem que não se deve viver pela metade. Concordo, nada de amar pela metade. Porque aqui nesse mundo feito de matéria, o que vale é o que sentimos e aprendemos.

O que aprendi sobre o amor, é que, vale muito mais a pena amar a si mesma. A vacina perfeita para um patógeno muito, muito perigoso.

A Maldição Scarletti – Christine Feehan

Featured

Etiquetas

, ,

a-madicao-scarlletin55078Nicoletta foi toda sua vida “diferente”. Em seus escassos 17 anos é a curandeira do vilarejo no qual vive e a alegria de seus vizinhos, que a protegem, ela e seu segredo.
Por isso, quando é convocada ao Palácio da Morte, onde vive o poderoso Dom Scarletti, sobre cuja família pesa uma terrível maldição que acaba com as mulheres que pisam no palácio, todos temem por ela.
Uma vez no palácio, a jovem atrai a atenção do senhor, sobre o qual correm estranhos rumores e que decide fazê-la sua.
Nicoletta enfrenta a morte no palácio, mas vem determinada a descobrir quem esteve matando durante as gerações as esposas dos Scarletti e a tantas outras mulheres que trabalharam no palácio, incluindo a sua própria mãe.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Conheci a autora Christine Feehan através da série de dez livros chamada “Caminhante Fantasma”, li apenas oito deles porque não consegui encontrar os outros dois últimos em E-book. A autora tem uma pegada #hotsuave que gostei bastante, algo de bom gosto. Sem falar que a trama que envolve o casal e 2904todo o romance prende o leitor.

Devorei todos os livros e quando estava a procura de mais um, encontrei a Maldição Scarletti, mas não se enganem Christine Feehan é uma máquina de escrever livros. Não consegui saber ao certo quantos livros ela já escreveu.

O que me seduziu na leitura da Maldição Scarletti, foi à questão sobrenatural, Nicoletta, personagem principal é a curandeira do vilarejo aos pês do castelo dos Scarletti e tem alguns dons especiais. No vilarejo é querida, respeitada e protegida por todos. Graças a ela muitos já foram salvos e a maioria teme perdê-la e a seus dons.

Pessoas, aviso: esse é um livro de entretenimento, daqueles para você ler na rede se embalando numa tarde preguiçosa. Não vamos exigir aqui um “clássico da literatura”. O texto é bom, a história tem pé e cabeça e o romance, algo sombrio e sexy. Sem falar de um misterioso assassino. A trama parece um pouco aqueles livros de banca, os famosos “Sabrina”, lembram-se deles? Um detalhe, muitas escritoras como Janet Dailey, escreveram livros de banca e depois romances para grandes editoras sem perder a excelência ou a imaginação.

Vamos falar da trama, quando a Sobrinha de Dom Scarletti adoece misteriosamente, A curandeira da vila é convocada para ir ao castelo, Maria Pia, afinal, ela finge ter o conhecimento de Nicoletta e a protege com unhas e dentes.

Ela tenta se disfarçar, mas os olhos atentos de Dom Scarletti percebem sua beleza e seus dons. A criança é salva e ela e Maria Pia sofrem uma espécie de atentado. O castelo é perigoso e parece povoado por fantasmas.

Seduzido, talvez enfeitiçado pela única mulher que talvez possa compreendê-lo, afinal ouviu rumores sobre a jovem, Dom Scarletti decide casar com Nicoletta. Isso vai jogar ambos em uma armadilha perigosa de amor e morte.

Todas as mulheres dos Scarletti morrem misteriosamente. Juntos eles vão tentar quebrar essa maldição e manterem juntos a chama de desejo e amor que os uniu duas almas bem parecidas. Minha nota? Quatro beijos mordidos!

Sanctum #Série Vol.2

Featured

Etiquetas

, , , , , , , ,

indiceVisões. Vozes. As lembranças do verão passado, vividas no alojamento Brookline do New Hampshire College, são as mais aterrorizantes da vida de Dan, 3001Abby e Jordan. Uma experiência traumática que eles querem esquecer. Porém, seguir em frente não será uma opção. Alguém quer manter vivo aquele terror. Os três jovens estão recebendo cartas anônimas com palavras enigmáticas e fotos de um antigo parque de diversões. Para dar fim nesse pesadelo, eles irão se disfarçar de candidatos e voltar por um fim de semana ao campus do NHC. E, ao chegar lá, eles vão descobrir que aquele parque das fotos não só é real como também voltou a funcionar. Agora, a capa pista que tentam desvendar, Dan e seus amigos descobrirão segredos ainda mais sombrios do que haviam imaginado. Além de correrem muito mais perigo. Para se salvar, eles não poderão perder o controle.

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)
Depois de ler Scarlets, conto de cem páginas, estava ansiosa e pronta para ler Sanctum, foi muito bom rever Dan,Abby e Jordan Eles estavam vivendo suas vidas o melhor possível, mas os acontecimentos do Brookline mudou a vida dos três para sempre.

Pesadelos, lembranças, ainda assombram suas vidas, apesar de seus esforços para continuar eles sentem que não estão seguros.

Dan a meu ver é o mais solitário e por ter um passado, digamos, um pouco mais comprometido com o Brookline, parece ser mantido a distância por Abby e Jordan. Eles não respondem seus e-mails, achei isso cruel da parte deles. Mas pessoas com medo fazem coisas estranhas. Eles querem esquecer. Isso vai ficar impossível quando cada um deles recebe uma carta anônima contendo uma foto com um recado no verso.

Tudo fica mais misterioso quando a mãe de Felix, o procura Dan,e pede que visite seu filho. Ele teve problemas no Brookline e atualmente está em tratamento. Ele berra dia e noite um nome, Daniel Crawford, é o nome de Dan, e do antigo diretor do Brookline. A visita deixa Félix agitado e leva Dan a voltar ao campus e descobrir quem os está assombrando.

Abby concorda em voltar, afinal continua ouvindo a voz de sua tia Lucy, e Jordan anda evitando dormir para não ter mais pesadelos.

O clima no campus é de alegria e entusiasmo, novos estudantes e antigos se misturam para o início de um novo semestre, Dan, Abby e Jordan se misturam com os candidatos, encontram alguns professores como a professora Reyes que continua suas pesquisas sobre o antigo diretor. Disfarçados eles conhecem Micah, Lara e Cal, lembram-se dele de Scarlets? Pois, é, ele mesmo.

Daí em diante eles começam a fazer suas investigações e descobrem coisas realmente assustadoras, entre elas, desaparecimento de mulheres, uma fraternidade secreta e muito perigosa, cheia de segredos obscuros.

O que mais gosto é quando os três começam a vasculhar casas velhas em busca de pistas. É sinistro. Coisas assim assustam leitores, e muito mais a Dan, Abby e Jordan. Sem falar nas visões com um garotinho de camiseta listrada e sujo de sangue.

Outro detalhe, o parque, o campus esta recebendo a visita de um parque de diversões, bem, ele é assustador.

Somos compelidos a continuar a leitura, a escritora soube fazer a trama divertida, tensa e ao mesmo tempo cheia de suspense e terror. O final me deixou um pouco balançada, preciso de mais. As respostas não foram suficientes, pelo menos para mim. Felizmente ainda tem o livro 3. Vale ressaltar que o clima da série lembra muito uma série de TV que adoro, American Horror Story. Minha nota? 4 beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

8Lista de Leituras Possíveis para 2017

Featured

Etiquetas

, , , ,

fotos-com-livros-19Organizei a lista de minhas possíveis leituras para 2017. Claro, ainda estou finalizando as minhas resenhas de 2016, foi um ano complicado e li vários livros e não consegui escrever a resenha. Estou agendando essas atualizações e postando aqui no meu blog  e postando aqui e na minha página de escritora e na Eu Vejo Livros.
Sou resenhista do site Arca Literária e ao longo do ano apareceram alguns livros surpresas por aqui. Os livros abaixo foram os que me interessaram ou que não consegui ler em 2016. Tem um pouco de tudo.

  1. Vocação para o Mal – J.K. Rowling
  2. A Princesa e o Goblin – George MacDonald
  3. Anna Vestida de Sangue – Kendare Blake
  4. Xamã – A História de um Médico no século XIX
  5. Príncipe Lestat – Anne Rice

Séries para possível Leitura em 2017

  1. O Cirurgião – Tess Gerritsen
  2. O Dominador – Tess Gerritsen
  3. O Pecador – Tess Gerritsen
  4. O Duble de Corpo – Tess Gerritsen
  5. Desaparecidos – Tess Gerritsen
  1. O Pacto – Joe Hill
  2. Nosferatus – Joe Hill
  3. A tribo – Joe Hill
  1. Crônicas Lunares – Cinder – Marissa Meyer
  2. Crônicas Lunares – Scarlet – Marissa Meyer
  3. Crônicas Lunares – Winter – Marissa Meyer

Clássicos para possível Leitura em 2017

  1. Drácula – Bram Stoker
  2. Frankestein – Mary Shelly
  3. O Medico e o Monstro – Robert L.Stevenson
  4. Anna Karienina – Liev Tolstoi
  5. O Estrangeiro – Albert Camus
  6. O Lobo da Estepe- Hermam Hesse

 Ficção Cientifica para possível Leitura em 2017

  1. Alien – Alan Dean Foster
  2. 20 Mil léguas Submarinas – Jules Verne
  3. A Temporada dos Ossos – Samantha Shannon

Livros da Lista do Vestibular 2017 para Leitura

  1. Senhora – Jose de Alencar
  2. Dois Irmãos – Milton Hatoum
  3. A Metamorfose – Franz Kafka
  4. Casa de Pensão – Aluízio de Azevedo

 

 

 

Scarlets #Série Vol.1,5 #Conto

Featured

Etiquetas

,

scarletsOs mistérios que rondavam o alojamento Brookline estão longe de chegar a uma conclusão. Neste episódio da série Asylum, Cal Erickson vai ser obrigado a integrar um grupo secreto, os Scarlets, mas essa decisão mudará toda a sua vida e vai cobrar seu preço. Scarlets é uma peça chave para que os fãs da saga se preparem para a leitura de Sanctum, segundo volume da série (a ser lançado em agosto de 2015).

Olá queridos amigos! Não deixe de curtir nossa página no Facebook Eu Vejo Livros (https://www.facebook.com/EuVejoLivros/) , você já leu o livro, o que achou? Me siga aqui no blog Nazareth Fonseca =)

Quando li o primeiro livro da série Asylum sabia que estava mergulhando em algo realmente grande. Todo o mistério do Brookline não poderia ser resumido em um único livro havia muito mais a ser revelado. Sou muito fã do gênero terror/suspense e esses livros me deram boas horas de leitura.

Como a série tem uma ordem um tanto confusa, devido ao lançamento de contos que complementam a história dos livros maiores, resolvi colocar a ordem deles aqui em baixo:

  1. Asylum (Asylum, #1)

 

  1.  Scarlets (Asylum #1.5)

 

  1. Sanctum (Asylum, #2)

 

  1. The Bone Artists (Asylum, #2.5)

 

  1. Catacomb (Asylum, #3)

 

Antes de você ir com muita sede ao pote, saiba que ao acabar de ler o primeiro livro Asylum pode passar direto para a leitura do livro Sanctum, porque Scarlets é um conto com 100 páginas sobre um jovem chamado Cal, você vai ouvir falar dele durante a leitura de Sanctum. Eu preferi ler os livros e os contos para ter uma visão ampla de toda a história. A experiência valeu a pena.

Vamos à história do livro, ele é focado totalmente em Cal, ele é filho do reitor da universidade de New Hampshire College. Esqueça aquela história de filho de peixe, peixinho é. Carl não é bom aluno, tem problemas com a bebida e suas notas são péssimas. Definitivamente não é um bom exemplo a ser seguido. Se ele está frequentando curso superior é graças aos pais que tem poder.

A universidade é um castigo para Cal, nisso eu concordo, assistir as aulas da professora Reyes é uma tortura, vocês vão ouvir falar bastante nela. O grupo de estudo é obrigado a descer até o porão do alojamento do Brookline e catalogar tudo sobre o local. Para quem não sabe, o lugar já foi um hospital para loucos perigosos, assassinos. O lugar todo tem uma energia muito ruim e Carl vai descobrir isso da pior maneira possível.

Cem páginas de muito suspense e terror, o mais importante é que quando você estiver lendo o livro Sanctum terá uma visão privilegiada sobre os Scarlets e saberá quem é Cal e se pode confiar nele ou não. Minha nota?

Quatro Beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

 

 

 

 

 

A Rainha Vermelha – Victoria Aveyard

Featured

Etiquetas

, , ,

images-livrariasaraiva-com-br

A Rainha Vermelha – Victoria Aveyard

Sinopse:

O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe — e Mare contra seu próprio coração”.

Vamos a Resenha…

Num mundo dividido pela cor do sangue Mare Barrow nasceu do lado errado do mundo, ela é uma vermelha. No início do livro formulei mil perguntas e a resposta era a mais simples. A cor do sangue. Nessa distopia, coisa que adoro, distopias. Vamos ver um mundo, que não reconhecemos. Mas é porque estamos olhando de muito longe, por uma janela embasada, onde tudo foi distorcido.

Mare tem sangue vermelho e isso a coloca na pobreza, jamais sairá dela, ou vai para o exercito luta ou passa fome. Vive num “vilarejo” chamado palafitas, que mais se assemelha a uma favela. Um pai, uma mãe, tem três irmãos mais velhos Bree, Tramy e Shade e uma irmã mais nova chamada Gisa, uma talentosa artesã, que ganha parte do sustento da família bordando para os prateados. Tem como amigo Kilorn, um órfão da guerra. Pelas ruas de palafitas Mare rouba o que pode para ajudar sua família, mas só consegue envergonhá-los.

Nesse mundo tenso e opressivo uma guerra se desenrola ceifando prateados e muito mais vermelhos. Dois reinos, Lakeland e Norta. A estrutura de governo, os nomes, me fizeram lembrar a forma de governo romana. “Pão e Circo” os agrada também. O rei do pedaço chama-se Tiberias Calore IV.

O que pude perceber durante a leitura é que os prateados estão no poder porque possuem “poderes” capazes de matar os vermelhos. Juro fiquei me perguntando, que galera é essa? Será que são extraterrestres? Isso é a terra? Que mundo é esse? Não conseguia soltar o livro. Não é a toa que ele se tornou o livro mais vendido do The New York Times, em sua primeira semana de lançamento.

A ação começa quando Kilorn descobre que será recrutado para a guerra, ele e Mare começam a planeja sua fuga. A única pessoa que pode ajuda-los é a guarda Escarlate, um grupo rebelde que luta contra a dominação dos prateados. O preço para a fuga de Kilorn é alto. Mas isso é só o começo. Num golpe do destino Mare coloca Gisa, sua irmã mais nova em perigo e o desfecho é trágico. A única coisa boa foi seu encontro com um estranho, que tentou roubar na taverna, Cal.

Seus caminhos se cruzaram e Cal levou Mare de encontro ao seu destino. Dentro do palácio, trabalhando como serviçal Mare literalmente cai dentro de uma arena e vai lutar por sua vida com unhas, dentes e poderes. É, Mare tem alguns.

Na teia da aranha, ou diria da corte? Mare se vê prisioneira, diante do rei e da rainha com sua vida virada de cabeça para baixo. Mentir, roubar, seus dons agora serão as únicas armas que terá para sobreviver as intrigas do palácio.

Uma tomada de poder, uma revolução, o primeiro amor e beijo. Tudo isso regado com desconfianças, medo e mentiras. A Rainha vermelha é um livro muito bom e tem na sua história assuntos fortes, como a guerra, a traição, viver tudo isso aos 17 anos é um choque do tipo “cresça ou morra”.

Um livro para ler de uma tirada só. Minha nota? Cinco beijos mordidos!

beijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidosbeijos-mordidos

Sinopse – Tesouro e Sedução – J.R. Ward

Featured

Etiquetas

, , , ,

SAMSUNG CSCUm dos primeiros livros da J.R.Ward, vi resenhas positivas e outras nem tanto.

Não estamos diante de um clássico da literatura e muito menos dos livros que fizeram a autora um sucesso de vendas, a Irmandade da Adaga Negra. Eu li o livro porque era da Ward. Adoro conhecer outros livros de um mesmo autor, principalmente se tem outro estilo. Exemplo disso à série Fallen Angels, maravilhosa, preciso finalizar a leitura.

Vamos ao que interessa, o livro é um bom entretenimento e tem aquelas pitadas do típico romance. O mocinho intocável e bonito, rico, podre de rico, esse é Nick Farrell. Ele tem até sua própria montanha e nela um mistério que atrai todo tipo de turista maluco e arqueólogo. Nesse mar de malucos e oportunistas eis que surge nossa bela mocinha, Carter Wessex. Inteligente, bonita e com problemas com seu pai, um rico empresário que ela evita a todo custo.

Desde o início eles meio que bateram de frente, teve aquela coisa de “a primeira impressão é que fica”. Natural nesse tipo de livro. Gostei do modo que ela empurrava Nick, o mantinha alerta e ao mesmo tempo curioso. A fórmula certa para capturar a atenção de um homem do seu nível.

Carter teve de aturar de Nick, uma namorada padrão, esnobe, rica e fria, loira e rosada. Algo básico e enjoativo, felizmente ela aparece pouco e Nick percebe que está com a mulher errada.

A trama gira em torno da resolução de um mistério secular que envolve a Montanha Farrell, ouro, índios e soldados. Uma mistura perigosa e que gerou diversas historias em busca do ouro que sumiu sem deixar rastros.

Nick e Carter têm segredos e eles podem unir ou separar definitivamente o casal. Ward é sem duvida uma grande autora e desenvolve bem qualquer tema, só acho que certos leitores não devem, repito, não devem exigir demais de um livro claramente feito para entreter e fazer você sonhar com um perfeito mocinho. Achou fraco? Vá ler um clássico da literatura mundial.

Minha nota? Quatro beijos mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

Contos De Imaginação e Mistério – Edgar Allan Poe

Featured

poe900pxContos De Imaginação e Mistério – Edgar Allan Poe

 

Já havia publicado essa resenha em minha pagina eu vejo livros, mas por algum motivo que não recordo deixei de colocar entre as resenha do meu blog. Como o estou atualizando, resolvi republicar algumas dessas resenhas “esquecidas”. Espero que gostem.

Eu li alguns contos de Poe na minha adolescência e confesso que eles me afetaram profundamente. Fizeram-me tomar gosto pelo sinistro, o sombrio.

O primeiro que li foi o retrato oval, devia ter uns quinze anos e fiquei muito impressionada com a força de sua descrição, o modo como ele me transportou para a história. Claro, aos quinze anos, eu não tinha a consciência do que foi tudo aquilo, mas estava irremediavelmente quebrada, mudada, o sobrenatural me tocara novamente. Como aquela visão de Drácula entrando pela janela. Estava enlevada, cheia de duvidas, quem era Edgar Alan Poe e onde eu podia conseguir mais?

O tempo passou e minhas buscas me levaram ao homem, ao escritor, aos seus mistérios e terrores. Comprar esse livro foi um marco em minha vida. Não parece importante, mas tudo que li dele foi emprestado. E para quem tem uma lista gigantesca de livros para reler e ler, foi uma vitória. Obrigada Amazon.

ocorvoNota: Vi recentemente o filme O Corvo, no filme o  escritor Edgar Alan Poe (John Cusack) está na caça de um assassino serial que imita os crimes de seus contos e ainda sequestrou sua noiva Emily (Alice Eve). Para ajudá-lo na investigação, o detetive Emmet (Luke Evans) assume o caso e pretende dar um fim aos terríveis assassinatos, que são seguidos de charadas criadas pelo criminoso que desafia a inteligência do autor num jogo de gato e rato. John ficou excelente no papel e podemos ver os contos do mestre em vivas cores.

contos-de-imaginacao-e-misterio

 

 

 

 

 

Li três contos, entremeando com outros livros, O Barril de Amontillado, Enterro prematuro, O Gato Preto.

Reencontrei a mesma magia obscura e densa de suas descrições tão realistas e assustadoras, a magia de sua narrativa única. O estranho é ter de separar o escritor da narrativa. O conto que mais gosto ainda é o retrato Oval, não consta no livro, e o Gato preto. Existe nele um terror original, que gela até a medula dos ossos. Você lê sabendo que algo ruim vai ocorrer e isso domina seus pensamentos e a cada nova palavra e revelação você mergulha mais fundo em sua originalidade e terror. Sem dúvida nenhum um clássico do terror. Espero que as próximas gerações consigam compreender a singularidade de Edgar Alan Poe.

O Barril de Amontillado

b5ea1d7a8dd3c461a8e79ff5bb73a199

Uma vingança bem consumada, que nos leva a duvidar que ocorra, mas quando ela chega torcemos para que se cumpra.

 

 

 

 

 

Enterro prematuro

cats

Um homem com um problema grave de Catalepsia teme ser enterrado vivo e cria vários meios para evitar a sufocante morte dentro do túmulo. Algo realmente tenso.

O Gato Preto

o-gato-preto-arthur-rackham    dd0e7910b795a8c50deee50fb3cbd1dd

Poe era fascinado por lugares apertados, paredes fofas, recheadas com cadáveres. No gato preto isso se torna algo muito forte. Um casal de apaixonados que ama animais tem um gato. Bêbado o homem machuca cruelmente o gato e quando tenta mata-lo o desfecho é uma morte involuntária. Culpa, medo policia tormento e por fim um corpo e um gato preto. É horror puro e simples.

 

Os contos não decepcionam e levam você além.

22 de Abril de 1500

Featured

Etiquetas

, , ,

la20111007ls356-museu-historico-nacional-desembarque-cabral-landingQuando era pequena e a professora falou sobre o descobrimento do Brasil não me impressionou.  Ela não explicou que não existia Brasil antes de Cabral pisar na praia.

Na minha cabeça as coisas ficaram a deriva. Não tinha ideia que existia a praia, a mata e um mundo inexplorado.  Com o tempo a ideia ficou clara, mas a estrutura dos acontecimentos ficou obscurecida.

Só muito depois a imagem tomou forma em minha imaginação.

Frota de CabralAs caravelas se aproximando, o mar, nosso mar inexplorado, puro e rico. Imaginei o cheiro, da mata cada vez mais próxima, os pássaros. Os homens portugueses cansados, azedos em suas roupas de veludo e linho. O convés de madeira, Cabral olhando a praia e pensando no que encontraria. Estaria ele aliviado, emocionado? Será que se sentiu feliz em realizar sua missão?

Do outro lado os índios. Visitas indesejadas, a mudança inevitável, o fim do paraíso. A chegada de doenças e da morte. A curiosidade vence.

cabralOs estranhos chegam à praia e as coisas não são como a pintura o “Desembarque de Cabral” -Oscar Pereira da Silva, não foi um encontro de amigos. Havia o interesse, a fome por riquezas, os índios ali era meros obstáculos. Nus, com suas armas rudimentares, alvos fáceis para os conquistadores de um mundo hostil.

Minha mente se encheu de imagens, a conquista, as mudanças, as vilas, as revoltas, os heróis, os mortos, a exploração, as mentiras. As batalhas entre índios e os conquistadores, que chegavam vindos de varias direções tomando um pedaço de terra não conquistado. O tempo deslizando velozmente e nos trazendo aos dias atuais.

Queria ter entendido isso quando a professora falou, que hoje era 22 de abril dia do descobrimento do Brasil.

Olhei a TV, as noticias, e o Brasil de hoje, e sinceramente? Desejei que ao longo de nossa história nós pudéssemos ser menos rudimentares e mais inteligentes. Porque infelizmente ainda vejo pessoas na beira da praia, agindo como índios inocentes, aceitando espelhos e bugigangas em troca de sua terra e liberdade, do seu país.

A Guerra dos Fae,Nova Ordem Mundial -Elle Casey – Vol.4

Featured

Etiquetas

, ,

Nova+Ordem+MundialFinalizar a leitura de uma série de livros é algo emocionante. Foi com grande alegria e já sentindo saudade, que finalizei o último livro da série A Guerra dos Fae, Nova Ordem Mundial. Foi uma aventura incrível por um mundo cheio de magia, surpresas, reviravoltas.

No quarto volume encontramos uma Jayne ainda desbocada, durona, no entanto, amadurecida por eventos bons e ruins. Ela e seus amigos tiveram de enfrentar o desafio maior, que era crescer entre uma guerra com os Fae das Trevas e uma nova ameaça que se apresentou. Essa ameaça, que não vou dizer qual é, para não estragar a surpresa.

Tal ameaça vai fazer com que os Fae da luz e das trevas repensem suas posições.

O confronto que finalizou o livro três, Luz e Trevas, trouxe consequências dolorosas para os Fae da Luz e das trevas também. Jayne mudou e seus poderes extrapolaram barreiras e deixaram marcas, principalmente nela. O verde dá e tira na mesma medida e ela aprendeu isso de modo doloroso.

Novos personagens aparecem e vamos descobrir segredos sobre Chase e Tim. Fiquei surpresa e comovida em alguns momentos e esperançosa para que tudo desse certo. E deu, na medida do possível.

O relacionamento de Jayne e Chese cresce e temos que enfrentar a realidade, quem Jayne vai escolher? Tony, Spike ou Chase? Sei lá ficar sozinha e buscar seu próprio caminho?

Isso tudo fica distante quando Tony e Jayne recebem e-mails estranhos sobre seus pais. Algo esta muito errado e eles precisam voltar e descobrir o que realmente esta acontecendo longe do mundo dos Fae. Um inimigo cruel e que sempre esteve muito perto vai se revelar e as consequências serão difíceis de enfrentar.

Chorei com Jayne e me senti muito impotente. Tive vontade de jogar o livro na parede, um hábito antigo, quando tenho de lidar com emoções fortes. Sorte ela ter ao seu lado Tony, Tim, Chase, Céline e ate mesmo Ben. É, ele mesmo, aquele Fae das trevas bonitão que fez o coração da Jayne bater mais forte de medo e raiva.

Algumas coisas mudam, outras jamais vão mudar. Mas essa é a beleza de estar vivo sendo mortal, imortal ou Fae.

Devorei os quatro volumes e me senti recompensada no final. Entrei em um mundo e sai por outro. O famoso entrou por uma porta e saiu por outra. O que faz muito sentido quando o complexo dos Fae da Luz é cheio de mistérios e portas mágicas.

Cada livro tem em si tem uma aventura que se liga as demais nos fazendo acompanhar uma turma de personagens inteligentes, doces, corajosos, cheios de facetas e em alguns casos apaixonantes, engraçados. Vou sentir saudade da turma do Jared, mas sempre vou fazer parte dela.

Amei cada minuto e página, ficou gravada em meu coração e para sempre na minha memória. Minha nota? Cinco beijos mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

 

 

 

 

A Noiva Fantasma – Yangsze Choo

Featured

Etiquetas

, ,

122529818_1GG Sou apaixonada por Doramas, mas o que é um Dorama?
É a definição de série de Tv oriental, que podem ser J-Drama (drama japonês), K-Drama (drama coreano), TW-Drama (drama taiwanês), C-Drama (drama chinês) e até mesmo os Live-Action (filmes com pessoas reais quando um mangá ou anime faz sucesso).

Quando comecei a ler a noiva fantasma eu senti que estava entrando em ambiente muito familiar. A trama é simples e ao mesmo tempo complexa, cheia de reviravoltas e descobertas emocionantes. Meu compromisso com o livro era todo dia pela manhã das seis e meia até as oito horas. Tempo que levo pra chegar ao trabalho. Imaginem minha ansiedade pelas manhãs? Enorme.

A cada página me envolvi um pouco mais com a história de Li Lan, que quer dizer Orquídea Bela. Tudo começa quando Li Lan é convencida a fazer um casamento fantasma para sair da falência. O noivo está morto, mas ela é mantida com todas as honras da noiva.

slider_noiva-fantasma1Tudo bem até ai. As coisas se complicam quando o noivo começa a aparecer para Li Lan e exigir seus direitos. Ela esta presa a uma teia de eventos completamente fora de seu conhecimento e com ramificações no mundo dos mortos.

Calma, não fique preocupado, ou preocupada, em entender as minúcias da cultura Asiática, a escritora Yangsze Choo conseguiu deixar tudo muito bem explicado e sem tomar o tempo do leitor. Senti-me assistindo um dorama de primeira! Quero muito que esse livro vá para as telas do cinema. É perfeito. Li Lan é engraçada, corajosa, inteligente e uma boa companhia ao longo das 398 páginas.

As aventuras de Li Lan tentando entender a família de seu noivo e até mesmo o passado de sua mãe e pai nos levam para o mundo dos fantasmas e a compreender como outra cultura vê a morte e suas complicações.

a-noiva-fantasma-autora-darksidebooksOs personagens são encantadores, chatos quando tem de ser e misteriosos como Er Lang, prestem atenção nesse nome e leiam com atenção toda e qualquer informação sobre esse personagem. Ele tem muito a oferecer.
A história se passa em Malaia, hoje Malásia, no fim do século XIX. Peguei-me pensando em coisas de minha infância, dos meus antepassados, nos que estão ao meu lado, os que já se foram. Todo livro por mais cheio de fantasia, passa um sentimento ao leitor. Esse passa que nossas escolhas ecoam no presente, no passado e no futuro. Acreditar em si mesmo e viver uma boa vida aproveitando cada minuto dela o melhor possível.

A trama é bem estruturada, a ação chega no momento certo, e até nas últimas páginas existem novas surpresas. O livro é perfeito. Li em E-Book, mas vou adquirir a versão física, ele entrou para minha coleção de preferidos.

Admiro a cultura Oriental e Asiática pela beleza, as tradições, a leveza e o drama contido em cada novo enredo. Recomendo o livro à Noiva Fantasma para todos que gostam de aventura e um bom romance. Quando o livro terminou eu queria mais, certamente lerei um próximo da autora.

A Guerra dos Fae, Luz e Trevas -Elle Casey – Vol.3

Featured

Etiquetas

, , , , ,

imagesÉ o terceiro livro da série a Guerra dos Fae, Luz e Trevas, as descobertas não param. As coisas ficaram um pouco complicadas no livro dois quando Jayne descobriu que Tony estava correndo perigo. Não deu outra à turma toda foi salvá-lo e garanto as coisas esquentaram literalmente. O Fae das trevas tumultuou o caminho dos garotos e fiquei em suspense até o último instante. O Pixie, ou seja, Tim se machucou e meu coração ficou em pedaços, adoro esse homenzinho engraçado e brincalhão.

O retorno ao complexo dos Fae da luz é feito sem sobressaltos, mas Tim esta ferido e ninguém sabe o que acontecerá com Tony. Ele terá de se submeter à decisão do conselho e eles não são nada fáceis de lidar. Confesso que quase chorei emocionada quando eles decidiram sobre a situação de Tony.

Tim e Jayne nesse livro estão inseparáveis e vão enfrentar grandes desafios. Maggie, a bruxa, que ajudou Chase a descongelar no livro dois, o Chamado as Armas, ajuda e atrapalha na mesma medida e nesse livro ela complicou tudo.

Bem, normal, é o terceiro livro e as coisas estão tomando um rumo mais complicado e serio. Tony sem dúvida é um Fae, mas de que espécie? Maggie é amiga ou inimiga? Cresce a amizade de Jayne e Tim, sem falar que Spike está mais sexy e louco para absorver um pouco de sua energia.

O que Jayne não contava é que Tim com medo, usasse seus poderes e tocasse um de seus amigos. Ela agora precisa correr contra o tempo para salvar dois amigos. Isso a coloca diante dos Fae das trevas e em perigo mortal. Ela vai atravessar portas proibidas dentro do complexo dos Fae da luz. A floresta Negra não é o quintal de casa, nela existem perigos e inimigos a sua espreita. O certo é que ela vai precisa de toda a ajuda que puder contar para voltar para casa.

Amigos, bruxos, elfos, duendes, crianças trocadas todos se reuniram para trazê-la de volta sã e salva. Mas o confronto será inevitável e alguns cairão.

Minha nota? 5 beijos mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

 

 

A Guerra dos Fae, Chamado às Armas – Elle Casey – Vol.2

Featured

guerra_dos_fae-vol-2Não sou mãe, não sei se serei. Maternidade é um compromisso sério, que exige dedicação total. Mas hoje eu pensei em ser mãe, ter um filho, ou filha e poder entregar nas mãos dele, ou dela esses quatro livros e dizer: leia você vai adorar.

Raros livros me fizeram pensar, desejar ser mãe. Entre eles o Senhor dos Anéis, Harry Potter e alguns outros poucos.

A série A guerra dos Fae : chamado às armas  da Elle Casey me trouxe essa vontade. Terminei o segundo volume da série e houve momentos que recolhi uma lágrima aqui no canto do olho. A Jayne e o Tony são os culpados!

O primeiro livro foi uma mistura equilibrada de aventura e fantasia. Não é um livro bobinho, Jayne é um pouco desbocada, durona, mas tem um coração de ouro e faz muitos sacrifícios pelos amigos. Dentro da floresta passando por vários testes a turma do Jared se provou ser capaz de receber o dom da escolha, ficar ou partir. No final do livro meu coração ficou apertado. Tony pegou todo mundo de surpresa e mudou o rumo da história.

Felizmente tenho comigo os quarto livros da série e não vou literalmente infartar. Ontem à noite quando terminei o segundo livro e fiquei em choque. Peguei o livro três, A Guerra dos Fae, Luz e Trevas, e já comecei a leitura.

A Elle Casey sabe manter o suspense e quase nos matar do coração com seus finais.

O Chamado as Armas é literalmente as crianças trocadas descobrindo do que são capazes. Recebendo seus dons e descobrindo um mundo novo. Imagine receber poderes incríveis e ainda contar com a ajuda de professores para desenvolvê-los? Maravilha. O que me fisgou foi isso, eu queria ser uma criança trocada. Ops! Ah! Queria mesmo. O complexo dos Fae é cheio de portas mágicas e todas se abrem para onde seu coração quer ir. Imagina que loucura!

Jayne e seus amigos estão naquela fase de adaptação e confesso gostei da aventura do livro um, mas adorei o livro dois. O complexo, as aulas, os testes. E ver Jayne transformar um esquadrão de valentes guerreiros em bebês. É, ela é cheia de surpresas, e o melhor não sabe do que é capaz. Simples, corajosa, alegre e sincera essa garota de boca suja nos faz ri e chorar nesse livro.

As crianças trocadas precisam aprender a usar seus dons para lutarem. Uma guerra está a caminho e o inimigo são os Fae das trevas. Chase, Spike, Finn, Tim, Becky todos mudaram e começam a se adaptar a nova vida. Jayne sente que Tony está em perigo e vai fazer de tudo para ajudá-lo a encontrar seu caminho. Mas isso vai demandar um esforço conjunto. A turma do Jared terá de se unir e vencer um fae das trevas. A turma cresceu, Jayne tem um novo amigo chamado Tim, um pixie, um Fae da Luz, uma criaturinha pequena e poderosa. Engraçado, corajoso. Ele vai arrancar boas risadas de vocês. Tim me conquistou, ele é uma versão masculina de uma fada. Se ele ouvisse isso me colocaria a nocaute. Mas adoraria tê-lo escondido em meus cabelos. Risos.

A aventura aqui é adaptação, conhecer seu inimigo, salvar um amigo e manter o coração puro. Como disse o último capitulo é tenso, mas o desfecho é original.

Aviso: tenha o livro três à mão, assim você vai poder sobreviver a última página do livro dois!

Minha nota? 4 Beijos mordidos!

A Guerra dos Fae – As Crianças Trocadas – Elle Casey – Vol.1

Featured

Etiquetas

, , , , ,

BrilhoFaeQuando comecei a ler o livro pensei:

– Vou ficar presa numa trama adolescente em uma escola.

Nada contra algo assim, mas estava precisando de uma boa aventura.  E conseguiu uma das boas com a Guerra dos Fae, As Crianças Trocadas.  O livro tem um ritmo rápido, te deixa curioso e ainda te faz sorrir e pensar em coisas sérias, enquanto te envolve numa aventura bem diferente.

Tudo começa aqui, no nosso mundo previsível e chatinho. Jayne é uma jovem que não se encaixa por mais que tente. Ela tem um bom coração e muita coragem, é desbocada e não tem medo de enfrentar o perigo para salvar os amigos. Vai para a escola sem cadernos e tenta passar por tudo viva e inteira, mas a escola pode ser um desafio se você é diferente e tem como amigo um cara nerd, chamado Tony Green.

Ou Tonny Panetone, como a Jayne adora chamá-lo. Eles moram na Florida e tem problemas típicos da adolescência.  Tudo fica complicado quando Jayne para defender Tonny  briga com o valentão da escola, o Brad. A coisa fica séria quando Tonny resolve defender sua amiga e puxa uma arma da mochila.

Dai em diante tudo muda. Tonny e Jayne se unem e segredos dolorosos são revelados e a fuga é a única escolha. Juntos, com pouco dinheiro e sem rumo eles chegam a Miami.

Grudei no livro e não soltei até que os dois ficassem em segurança.  Mas felizmente algo de bom aconteceu eles encontraram o Jared Bloodworth.

E se uniram a turma do Jared. Um grupo de adolescentes sem casa, vivendo em um galpão abandonado, com pouco e muito. Unidos pela rua, por estarem sozinhos. Aqui percebi quantos jovens passam por algo assim.

São engraçados, cheios de talentos e famintos. Dividem a comida e o teto precário. Mas não é um livro dramático sobre crianças de rua. É pura aventura. Atentos a oportunidades eles participam de uma seleção promovida por uma empresa para ganhar ao final do teste uma boa quantia em dinheiro. A turma do Jared vai participar. Comida de graça e promessa de dinheiro vivo, é algo raro. Jayne e Tonny desconfiam, mas participam. A maioria passa nos testes e logo a turma inteira esta num avião indo para um local de treinamento.

Insólito, não achei? Mas nem tudo que brilha é ouro e coisas estranhas acontecem. Depois de dopados despertam em uma floresta e precisam ficar juntos e vencer uma serie de obstáculos para ficarem vivos. O jogo é de vida e morte. Aviso, isso aqui passa longe da distopia do livro Jogos vorazes.

Na floresta existem criatura estranhas, místicas com poderes mágicos e sombrios. Adorei cada minuto da leitura e já parti para a continuação. Jayne é uma personagem carismática e enquanto nos narra a aventura nos faz ri, e chorar. Uma aventura sobre amizade, poder, autoconhecimento e amor.

Minha Nota? 4 Beijos Mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

Coração Bilionário – Ruth Cardello – #NuncaétardeLidos2015

Featured

Etiquetas

, , , , ,

Coração de bilionárioMeus Planos era sair das séries, mas acabei resolvendo fazer a resenha de uma serie de livros que amei. Romance com pitadas quentes de paixão e desejo, como resistir? Não dá. Adoro romances assim, levemente apimentados com uma boa história.

A série é composta por quarto livros, que tem suas narrativas interligadas e a meu ver não perdem o fôlego. A formula é básica, junto uma mocinha sem grana, acrescente pitadas de problemas, um homem bonito e misterioso e rico. Pronto, misture bem e leve ao forno em temperatura constante e voilá! Temos romance!

Em Coração de bilionário tudo começa quando Abby assume o lugar de sua irmã, que esta gripada. O plano era simples ela entraria faria a faxina e sairia antes que Dominic Corisi voltasse.  É por isso que não costuma fazer planos, tudo sai dos eixos.

Dominic Corisi volta para casa, a qual nunca frequenta devido a sua vida repleta de compromissos e viagens de negócios e se depara com uma mulher bonita e atenciosa, que se oferece para fazer-lhe companhia no jantar. Abby percebeu sua tristeza e cansaço. A boa ação  faz Dominic perceber que sua diarista é linda, inocente e diferente das mulheres que o rodeiam. A coisa sai do controle quando ele a beija e tenta comprar uma noite de amor com ela. É ai que Abby ensina Dominic a fazer algo com seu dinheiro e sai de sua vida. Essa primeira cena do casal é engraçada, doce e inocente, mas carregada de sensualidade única.

Bem, Dominic Corisi não é qualquer um para ser recusado. Ele consegue convencer Abby, que ele precisa dela e dai em diante a historia fica cada vez melhor. Passeio de Limusine, banho de loja, até que Abby se vê presa em uma teia forte de desejo e poder criado por Dominic.

Acreditem, Dominic é aquele tipo de personagem principal interessante, sexy, forte e gostoso na medida certa. Mas tem seus defeitos e muitas qualidades. Entre ele e Abby é criado um vinculo de sexo, carinho e confiança. Mas muitas coisas vão acontecer e quebrar a confiança a ponto de Abby desejar fugir de Dominic.

Tudo piora antes de melhorar, e o que posso dizer é que os jogos de poder os rodeiam e os ameaçam.

Coração de Bilionário é uma aventura romântica capaz de agradar a todos os gostos. Eu adorei a série e só parei quando li todos os quatro livros.

Minha nota? 5 beijos mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

Contos De Imaginação e Mistério – Edgar Allan Poe #Maratona L.de Terror

Featured

Etiquetas

, , , ,

índice Li alguns contos de Poe na minha adolescência e confesso que eles me afetaram profundamente. Fizeram-me tomar gosto pelo sinistro, o sombrio.

O primeiro que li foi o retrato oval, devia ter uns quinze anos e fiquei muito impressionada com a força de sua descrição, o modo como ele me transportou para a história. Claro, ao quinze anos, eu não tinha a consciência do que foi tudo aquilo, mas estava irremediavelmente quebrada, mudada, o sobrenatural me tocara novamente. Como aquela visão de Drácula entrando pela janela. Estava enlevada, cheia de duvidas, quem era Edgar Alan Poe e onde eu podia conseguir mais?

O tempo passou e minhas buscas me levaram ao homem, ao escritor, aos seus mistérios e terrores. Comprar esse livro foi um marco em minha vida. Não parece importante, mas tudo que li dele foi emprestado. E para quem tem uma lista gigantesca de livros para reler e ler, foi uma vitória. Obrigada Amazon.

Li três contos, entremeando com outros livros, O Barril de Amontillado, Enterro prematuro, O Gato Preto.

edgar_allan_poe_and_the_raven_by_pakstrax-d5julbg-628x356Reencontrei a mesma magia obscura e densa de suas descrições tão realistas e assustadoras, a magia de sua narrativa única. O estranho é ter de separar o escritor da narrativa. O conto que mais gosto ainda é o retrato Oval, não consta no livro, e o Gato preto. Existe nele um terror original, que gela até a medula dos ossos. Você lê sabendo que algo ruim vai ocorrer e isso domina seus pensamentos e a cada nova palavra e revelação você mergulha mais fundo em sua originalidade e terror. Sem dúvida nenhum um clássico do terror. Espero que as próximas gerações consigam compreender a singularidade de Edgar Alan Poe.

O Barril de Amontillado

Uma vingança bem consumada, que nos leva a duvidar que ocorra, mas quando ela chega torcemos para que se cumpra.

Enterro prematuro

Um homem com um problema grave de Catalepsia teme ser enterrado vivo e cria vários meios para evitar a sufocante morte dentro do túmulo. Algo sufocante e tenso.

O Gato Preto

Poe era fascinado por lugares apertados, paredes fofas, recheadas com cadáveres. No gato preto isso se torna algo muito forte. Um casal de apaixonados que ama animais tem um gato. Bêbado o homem machuca cruelmente o gato e quando tenta mata-lo, o desfecho é uma morte involuntária. Culpa, medo policia tormento e por fim um corpo e um gato preto. É horror puro e simples.

Os contos não decepcionam e levam você além. Minha nota? Cinco beijos mordidos!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303

#7 Livros para Ler em 2016 – A Carícia do Vento – Janet Dailey

Featured

Etiquetas

, , , , ,

livroPara quem nunca leu um livro de Janet Dailey recomendo começar pelo livro a carícia do Vento. Isso se você gosta de romance e heróis no estilo bad guy. Se for o caso prepare-se para uma aventura perfeita.
Quando li o livro fiquei completamente apaixonada e o coloquei no alto da minha lista de favoritos, de livros que eu leria até ficar bem velhinha.
Você pode até pensar que estou exagerando, mas essa é uma aventura daquelas que muda tudo. Começa de modo até chatinho, duas ou três paginas e logo bum!! Tudo muda.
Então sem mais delongas A Caricia do Vento.
Sheila é uma jovem mulher até certo ponto mimada, rica e sem noção do que é realmente um homem. Falo em termo de caráter, coração. E foi assim que ela para contrariar os pais se envolveu com um tipinho asqueroso chamado Brad. Ele é um lixinho e da todos os sinais mais sei lá Sheila não percebe, até certo ponto eu posso entender o engano dela. Viver em uma redoma de vidro, cercada de tudo a tempo e a hora faz muito mal.
Na vida tudo muda e isso corre com os pequenos gestos. Os de todo dia, e foi assim que tudo mudou. Ela tomou as decisões e pagou o preço de todas elas.
Fugiu e casou com Brad contra a vontade dos pais. A lua de mel foi um desastre e não vou dar detalhes. O aviso estava piscando em um tom de vermelho que era impossível de não ser visto, mas ela o ignorou e mais uma vez pagou o preço. Mas é uma lua de mel, vamos passear no deserto, no México numa cidadezinha chamado Juárez.
O passeio de carro se transforma numa aventura insólita quando ao pegar um atalho eles se perdem e se deparam com um “bando” nada amistoso.
Dai em diante Sheila se vê refém do bando e vê sua vida mudar completamente. Num pais estranho, não sabe falar espanhol e ainda por cima virou propriedade de uma dos homens do bando.
As coisas estão rolando ladeira abaixo, quando o líder do grupo a toma em sua proteção. Um homem de rosto sombrio, olhos frios e pouca conversa chamado Rafaga. Lembre bem desse nome. Para reclamar e pedir ajuda, ela só conta com Laredo, um jovem de bom coração que fala inglês e meio que tenta mantê-la viva e longe de problemas. Mas com Sheila é difícil. Ela luta com unhas e dentes por sua liberdade.
Durante a leitura nos deparamos com situações engraçada, perigosas e tensas e sexy. Sim, o livro tem sua carga sexual. Rafaga e Sheila são um casal meio Amor e Ódio e essa química explosiva e deliciosa nos leva cada vez mais fundo nessa historia com um final imprevisível e digno de toda aventura que vivemos.
Garanto, quem leu gostou e jamais esqueceu a carícia do vento.
Minha nota? 5 beijos mordidos! Claro!

vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303vampire-mouth-illustration-lips-blood-white-background-33140303