22 de Abril de 1500

la20111007ls356-museu-historico-nacional-desembarque-cabral-landingQuando era pequena e a professora falou sobre o descobrimento do Brasil não me impressionou.  Ela não explicou que não existia Brasil antes de Cabral pisar na praia.

Na minha cabeça as coisas ficaram a deriva. Não tinha ideia que existia a praia, a mata e um mundo inexplorado.  Com o tempo a ideia ficou clara, mas a estrutura dos acontecimentos ficou obscurecida.

Só muito depois a imagem tomou forma em minha imaginação.

Frota de CabralAs caravelas se aproximando, o mar, nosso mar inexplorado, puro e rico. Imaginei o cheiro, da mata cada vez mais próxima, os pássaros. Os homens portugueses cansados, azedos em suas roupas de veludo e linho. O convés de madeira, Cabral olhando a praia e pensando no que encontraria. Estaria ele aliviado, emocionado? Será que se sentiu feliz em realizar sua missão?

Do outro lado os índios. Visitas indesejadas, a mudança inevitável, o fim do paraíso. A chegada de doenças e da morte. A curiosidade vence.

cabralOs estranhos chegam à praia e as coisas não são como a pintura o “Desembarque de Cabral” -Oscar Pereira da Silva, não foi um encontro de amigos. Havia o interesse, a fome por riquezas, os índios ali era meros obstáculos. Nus, com suas armas rudimentares, alvos fáceis para os conquistadores de um mundo hostil.

Minha mente se encheu de imagens, a conquista, as mudanças, as vilas, as revoltas, os heróis, os mortos, a exploração, as mentiras. As batalhas entre índios e os conquistadores, que chegavam vindos de varias direções tomando um pedaço de terra não conquistado. O tempo deslizando velozmente e nos trazendo aos dias atuais.

Queria ter entendido isso quando a professora falou, que hoje era 22 de abril dia do descobrimento do Brasil.

Olhei a TV, as noticias, e o Brasil de hoje, e sinceramente? Desejei que ao longo de nossa história nós pudéssemos ser menos rudimentares e mais inteligentes. Porque infelizmente ainda vejo pessoas na beira da praia, agindo como índios inocentes, aceitando espelhos e bugigangas em troca de sua terra e liberdade, do seu país.

Os Intocáveis

Sempre gostei de história, os livros que li sobre fatos do passado, e de um passado recente me ensinaram a ficar, de certo modo, mais atenta a certos comportamentos.

Como disse George Orwell, a história é escrita pelos vencedores. Mas a história pode ser contestada, alterada por nós, que estamos aqui a construindo todos os dias. Sempre detestei política e políticos. Tentei ao máximo me manter distante, mas chega um momento em que não se posicionar é estar em cima do muro, ou apoiar os opressores.

Sou contra todo e qualquer regime, que tente usurpar direitos, fazer lavagem cerebral, adotar regimes políticos castradores, ultrapassados, truculentos e nocivos ao crescimento da nação, do povo.

Sou obrigada a votar dentro de uma democracia. Daí já começa o erro, sou obrigada a escolher qualquer um para manter um sistema já corrupto e opressor. Sempre fui contra o PT, são 13 anos votando contra eles, e a tudo que eles representam. Massificação de condutas comunistas, autoritárias, silenciosas e predatórias, desrespeito a propriedade privada. Favorecimento de uma minoria, que no passado se dizia povo.

O problema é que a maioria elegeu pessoas incapazes de governar, de falar em público, de representar nosso país como uma nação a ser respeitada. E tem vergonha de admitir e continua defendendo a quadrilha e todos os que a eles estão aliados contra nós, o povo.

Bêbado, Xucro, mal-educado, maléfico, comunista, corrupto, dilapidador do patrimônio do Brasil, assassino, e só Deus sabe mais o que.

curriculo-dilma2Não bastou, e repetiram o erro elegendo uma criminosa fichada, assaltante. Alguém sem o mínimo preparo para ocupar o cargo, que conseguiu por meio de fraude eletrônica. Alguém que só nos envergonha diante do mundo com seus discursos caóticos, com uma postura até mesmo difícil de denominar tamanho o nível de sua ignorância para uma dirigente de nação.

Eleger um presidente é como comprar um sapato, se não ficar bom você joga no armário, ou pode trocar. Podemos trocar o sapato, alias podemos jogá-lo no lixo. Afinal, vermelho está muito fora de moda.

Por que provas são apresentadas e não são levadas a sério? Por que os culpados não são afastados dos cargos? Por que não tem seus bens confiscados, por que a cadeia só serve para os pobres?

divulgao-clssicosEles são intocáveis? Precisamos de um Eliot Ness? Bem, ele pode ser Sérgio Moro.

alx_brasil-juiz-sergio-moro-20141205-002_originalOlhar o passado nos ensina a construir o futuro. O Brasil, não aprendeu a lição e em 2018 corremos o risco de ver a quadrilha continuar sua dominação.

O povo precisa estar livre dessa ótica inocente, da corrupção pequena e grande, que a faz tolerar candidatos que só defendem seus interesses, roubando e enriquecendo, criando patrimônio à custa de sua ignorância política.

Livre das teorias da conspiração de que existem “monstros” que estão desestabilizando o seu governo de merda, corrupto e predatório. Eles mesmos deram o tiro no pé.

Você acredita em Papai Noel? Bem, se acredita, rasgue seu titulo de eleitor e não vote, vá para Cuba, lá eles acreditam em papai Noel. Porque se você ficar, e votar nos vermelhos pode acabar com um país que tinha tudo para ser uma nação rica e digna de ser chamada de Brasil.

ZiUtrnht_400x400Melhor ser cego do que continuar fingindo, que seus ideais não foram estuprados por pessoas sem nenhuma moral, ou ética, que estão roubando você, eu, o seus filhos, e o nosso futuro.

Vamos tirar os óculos com lentes cor de rosa e sair dessa letargia e perceber que estamos reféns de uma quadrilha.

Se não gostou do post, da minha opinião, se votou neles, e acredita neles, não perca seu tempo vindo aqui e defender a quadrilha que vem governando nosso país. Apenas me exclua da sua lista de amigos. Não dá para fingir que nada está acontecendo, ficar em cima do muro ou defender ladrões.