Etiquetas

, , , , ,

Hoje a capa do último livro da série Alma e Sangue ficou pronta. Por algum tempo observei tudo, o nome, as cores, os símbolos.

Lembrei com grande alegria quando vi a capa do Alma e Sangue, O Despertar do Vampiro em 2009 trazida a vida pela editora Aleph. Fiquei emocionada, fui as lágrimas literalmente.

Teimosia é meu segundo nome, e paciência uma qualidade que adquiri quando me tornei escritora. A Rosa, a espada tinha muito da essência do livro, de sua estória. Alma e Sangue, não é simplesmente um titulo, é parte do que doei como escritora para ver meu trabalho publicado.

Ser escritor é acima de tudo ser um guerreiro, literalmente falando. Sim, vista a armadura, pegue a espada, o escudo e o elmo enfrentem os dragões.

Cresci junto com os livros, aprendi tantas coisas, cada página cada ideia, e sonho ali escrito, os suspiros, os beijos que Jan e Kara trocaram. As lutas, cada mordida e sussurro de Ariel.Os sorrisos de Bruce, o modo como Otávio amou Asti.

As cenas de lutas. Apesar de estar diante de meu computador, digitando sem parar, quase guiada por uma música silenciosa, os vejo-me caminhar pela cidade, nas ruas, frias ou quentes, sorrindo, ou melancólicos.  Para mim rosas e vampiros sempre estiveram ligados não só pela cor vermelha, mas pela paixão que o símbolo evoca. Pelos mistérios que não se pode revelar quando se lida com um mito tão forte quanto o vampiro.

Na capa do livro Alma e Sangue, A Rainha dos Vampiros não tem rosas, mas lá esta um símbolo mais forte sobre a série e que veio para fechar com chave de ouro.

Eric Novello liberou mais um trecho e três pedacinhos da capa.

Beijos mordidos!

Anúncios