Etiquetas

, , , ,

                                                          (Claire Artman/zefa/Corbis)

Olá queridos!

Essa semana uma das leitoras da série, Roberta Vampire, deixou sua opinião sobre Kara no meu Formspring. Eu adorei, Roberta soltou o verbo e se abriu de coração para dizer que Kara não é a heroína perfeita e que não torce por ela.

Lendo suas opiniões percebi as muitas faces de um personagem, como ele toca cada leitor de uma forma especial.

Para mim, sua criadora, Kara sempre foi uma personagem difícil, complicada, mergulhada na tristeza, medrosa, na indecisão, escondendo-se da vida. Deixando o tempo passar, a levar sem que tivesse de tomar decisões para mudar sua vida e ser feliz. Suas duvidas  e medos eram as minhas, as de muitas outras mulheres.

A aparição de Jan Kmam em sua vida foi só o começo da mudança, o ponta pé inicial para que seu mundo finalmente mudasse e ela fosse obrigada a mudar para sobreviver.

Kara vem lutando para ficar viva, se manter ao lado de Jan Kmam, não errar, mesmo errando e pondo um mundo inteiro de pernas pro ar! Seus atos têm peso e medidas incertas.

Amada, odiada, desejada por muitos, sim. Mas mudou e deixou de ser a vitima, a mulher que precisava de um homem, um herói para salvá-la dos monstros.

Jan Kmam se mostrou imperfeito e essa historia de amor não é perfeita. Entre tapas e beijos mordidos eles vão vivendo suas noites sem esperar por um final feliz, porque no fim o que vale é o que se viveu. O amor deles é celebrado com sangue e sexo, sem direito a vestido branco. No dedo ela carrega um anel, um símbolo do amor que os une vida após vida. Na mente lembranças de suas vidas passadas.

A imortalidade é o argumento para a mudança. Sua força é a de uma vampira, o coração, de uma mulher comum. O amor que sente fere, faz sorrir e chorar na mesma medida. Ela não sonha mais com um casamento perfeito, ou ter filhos. Saudades, remorsos? Talvez, mas a liberdade, a independência chegou e a fez caminhar entre vampiros e lobos de cabeça erguida, mesmo sendo tão jovem.

O amor permanece como único objetivo. Kara representa a mudança, mesmo a que consideramos impossível.  O livro Alma e Sangue, A Rainha dos vampiros vai trazer não a última mudança, mas com certeza a melhor delas. Isso me faz perceber que consegui meu intuito, provocar.

Beijos mordidos

Anúncios